Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

noite de insónia pesadelos paranóia
toca o relógio acordo pra fingir que tou bem
do primeiro beijo ao frio de Santa Apolónia
a espera do combóio foram braços de mãe

é tenra a cabeça cada vez mais esperta
sem coisas de rapazes a que nunca me dei
fui à escola aprender a estar sempre alerta
e a não confiar em ninguém

meu amor deixa uma porta aborta
não vá peder o chão
vem comigo à descoberta
e se perder o chão
volta ao deserto
para andar pelo deserto
com o mesmo vento na cara para o gelo do meu coração

nos passos em volta para descer os bons dias
sem más companhias para apanhar a urbana
meu corpo indefeso, tanta perna no shopping
boca de novo rico para fechar a pestana

dos filhos marados, dos divórcios passados
dos dois mil enterrados na saudade que aperta
da escola que é a melhor parte da vida
mas só porque a vida é mesmo uma merda

meu amor deixa uma porta aborta
não vá peder o chão
vem comigo à descoberta
e se perder o chão
volta ao deserto
para andar pelo deserto
com o mesmo vento na cara para o gelo do meu coração

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.