Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Não tenho horas pra deitar
Nem tenho quem adormecer
Não tenho motivos pra acordar
Sinto o meu corpo a doer

Meus olhos no infinito
Com o futuro que eu lhes dei
Na esperança eu me vou indo
Correndo atrás
Do meu sonho lindo

Tinha uma voz que sossega
E a cada noite de entrega
Trazia paz ao coração
Pode um amor tão incerto
Fazer florir o deserto?
Quer viver na solidão

Não tenho horas pra deitar
Nem a quem dar satisfação
Tenho rio e tenho mar
Tenho o consolo da canção

Meus olhos no infinito
Hão de ver sol dourar que eu sei
Na esperança eu me vou indo
Correndo atrás do meu sonho lindo

Eu tinha voz que sossega
O dom da verdade entrega
Mas durava apenas um serão
Pode um amor tão incerto
Fazer florir o deserto?
Quer viver na solidão

Tinha uma voz que sossega
O dom da verdade entrega
Mas durava apenas um serão
Como uma linha de ferro
E a cada terra te enterro
Pra salvar o meu coração

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.