Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Killer Mustang estreiam 2º single

 

O segundo single dos Killer Mustang, “A Valsinha do Proxeneta”, estreia esta quinta-feira, dia 26 de março. Do EP homónimo, editado em novembro passado pela Music In My Soul, este é o tema que sucede a “Recuerdo”, o single de apresentação.

 

Em agosto de 2010 nasceram os Killer Mustang, uma banda de Monção composta por Tiago de Sousa (voz), Hélio Barros (baixo/segunda voz), Tito Sousa (bateria), Nuno Frank (guitarra) e Ricardo Prado (guitarra).

 

Depois de, nesse ano, terem reunido, numa demo, algumas das suas primeiras canções, em 2011 os Killer Mustang venceram um concurso que reuniu 18 bandas, promovido pela Fábrica de Som, no Porto. E, em 2012, após participações no Festival Termómetro Unplugged e no Festival Rockastrus, o grupo foi selecionado por um júri constituído, entre outros, por Adolfo Luxúria Canibal e João Carvalho, para atuar no Palco JN do Festival de Paredes de Coura.

 

As influências vão desde o Pós-Punk ao Ska, do Funk ao Metal, passando pelo Western Spaguetti e pelo Fado, criando-se assim uma sonoridade assente em fusões de estilos e constantes transições musicais – e é precisamente isso que os distingue. O “Jornal de Notícias” descreveu o som da banda como “uma espécie de Fado Eletrónico, com uma ou outra sonoridade a trazer os Dead Combo à memória”.

 

Enquanto o single de apresentação dos Killer Mustang, “Recuerdo”, conta uma história de desamor, o tema “A Valsinha do Proxeneta” é uma crítica social bastante clara.

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email