Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

"JÁ É DESTINO"

Saio! Olho! Encaro! Respiro!
Grito! Proclamo! Luto! Desatino!

Não me venhas tu dizer como hei-de fazer
Pois é a diferença que marca o nosso próprio ser
Então sente o ritmo, vai, atinge
Ponto assente quando nada de mal nos aflige
Nova criação sonora que te fura os tímpanos
Natural, convicto, dispenso RAP Olímpicos
Dispenso certos convites, faço delete a beats
Não me deixo é do flow nem vos dispenso como ouvintes
Inconscientes ainda nos comparam
Armados e convictos falsidades disparam
Mas porque te toca tanto o que faço
Porque fazes de tudo para me ver no fracasso
Rádio pirata, tudo o que é bom, tudo passa
Farto de comercial! Há que matar a traça
Concebo, afino, aquilo que eu crio
E estar consciente do novo desafio

Saio! Olho! Encaro! Respiro!
Há que manter força enquanto se é vivo!
Grito! Proclamo! Luto! Desatino!
Por mais que se tente por vezes já é destino!

Há quem tenha importância, que fama nunca recusa
Há quem não tenha e abusa, mas nem cheiram a musa
Inspiradora, fase cerebral motora, a criadora
Episódios da vida foram a minha stôra
Uns dias facilitaram, em outros mais complicaram
Uns por cá marcaram, outros por cá nada deixaram
Agarro-me à escrita como mãe que protege a cria
Dou-lhe a minha educação, marco-a com a minha filosofia
Retrato a pente fino, beats e letras me vacino
Com poucos minutos de antena eu cá me opino
Com registos se relembra no fundo da gaveta
Com mais precisão a partir de finais de 80
O que tive de abandonar, o que não consegui agarrar
Aquilo pelo que tive de lutar e nem sempre a ganhar
No que acreditei, nos que me acreditaram
Daqueles que persistem e daqueles que já nos deixaram

Saio! Olho! Encaro! Respiro!
Há que manter força enquanto se é vivo
Grito! Proclamo! Luto! Desatino!
Por mais que se tente por vezes já é destino

Saio! Encaro! Respiro!
Grito! Proclamo! Desatino!

Saio! Olho! Encaro! Respiro!
Há que manter força enquanto se é vivo
Grito! Proclamo! Luto! Desatino!
Por mais que se tente por vezes já é destino

Saio! Olho! Encaro! Respiro!
Grito! Proclamo! Luto! Desatino!

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email