Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

kardypslon.jpg

 

 

KADYPSLON E O AMOR À CULTURA HIP HOP

 

Kadypslon sabe do que fala. Natural do subúrbio de Santo António dos Cavaleiros, conhece as ruas como a palma da mão. O hip hop está-lhe nos genes. É nesta forma de ser e estar na vida e na absorção de ensinamentos de figuras como J Dilla, Snoop Dogg, Biggie ou A Tribe Called Quest que dá agora a conhecer “A Cultura”, prosa de amor ao hip hop clássico que nunca partiu e resiste a tendências, movimentos e sub-géneros.

 

Este é já o segundo single extraído de “Refúgio”, o primeiro longa-duração de Kadypslon que já chegou em formato físico às lojas tradicionais com o selo da Music In My Soul e que tem sido apresentado ao vivo pelo país fora.

 

Nascido em meados dos anos 90 nos subúrbios de Lisboa, em Santo António dos Cavaleiros, Kadypslon descobriu por volta dos 14 anos a paixão pela poesia e pelo movimento hip hop. Durante cinco anos foi aperfeiçoando o seu dom juntamente com dois primos, até que decidiu emigrar, devido à falta de condições e oportunidades no seu país.

 

Depois de uma pequena temporada em Peterborough, em Inglaterra, e depois de quase dez anos de paragem, Kadypslon decidiu voltar a Portugal e a dedicar-se à música, agora com toda outra maturidade, garra e perspetiva.

Em 2010 gravou a sua primeira demo com seis faixas promocionais. Três anos mais tarde disponibilizaria o seu primeiro projeto, intitulado “Pandemonium”, que refletia um resumo de experiências passadas narradas na primeira pessoa. No primeiro trimestre de 2017 edita o seu primeiro longa-duração, “Refúgio”, que recolhe influências de boom bap e gravita em torno da temática da consciência urbana.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email