Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Se ficou tanto por dizer, agora nem sei
Se o que tinha para dizer, agora fica bem
Usaste o riso para esconder o pior de quem?
Esconde tudo sem poder a mascara cai também
Foste com só e a noite cala silêncio toca o chão
Se o problema foi a fala fomos um grito então
O teu sorriso é uma arma que usas sem perdão
Tu dás um tiro e eu acabo na palma da mão

Guardamos tudo para depois, mas o depois não veio
Perdemos lutas sem sentido e com o pior que feio
Despiste o corpo e sabes bem que me tiveste inteiro
Pausaste o filme quando ele ainda nem estava a meio
Fomos a lava num vulcão fomos um tudo e um nado
Houve promessas que cumprimos, outras que estão guardadas
Dormimos mais de mil vezes de costas voltadas
Hoje dormimos lado a lado em camas separadas

às vezes pergunto-me como seria
Se eu escrevesse a história de outra maneira
Se o mundo parasse eu perceber
Que Ficou tanto por dizer
Que Ficou tanto por dizer

Ás vezes é sim às vezes é não
Ás vezes eu finjo e perco a razão
Se não perder não vou poder estar
fazer-te entender que há pernas para andar
Melhor de mim é o melhor de nos
perdendo-te a ti, perco a voz
às vezes é sim às vezes é não
às vezes eu finjo e perco toda a razão

às vezes pergunto-me como seria
Se eu escrevesse a história de outra maneira
Se o mundo parasse para-se eu perceber
Que ficou tanto por dizer
E que ficou tanto por dizer


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email