Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

ivan pedreira.jpg

 

 

Aos 36 anos, Ivan Pedreira, baixista, compositor, cantor, e também produtor, prepara-se para lançar o álbum Fuzamiura.

 

Apesar deste ser o seu primeiro trabalho de originais como compositor e vocalista, no seio da família onde nasceu e cresceu, em Sintra, a música foi sempre uma constante.

 

Ivan começou a tocar baixo por volta dos 13, 14 anos, enquanto os irmãos se dedicaram à bateria, à guitarra e ao canto. Cedo percebeu o caminho que iria percorrer e nunca lhe passou pela cabeça optar por qualquer outra profissão, pelo que seguir uma carreira musical foi uma evolução natural.

 

“A música na nossa casa era uma constante diária, e a nossa porta estava sempre aberta para família, amigos e vizinhos, fazendo dela uma casa sempre cheia, e cheia de animação. Através da música reuníamos muita gente. Era a nossa forma de comunicação e de partilha”.

 

Por volta dos 15 anos começou a tocar em público nos Avalanche, um animado grupo formado pelos irmãos, irmãs, pai e até um tio, atuando em todo o tipo de festas, desde as populares, da zona onde moravam, entre o Mucifal e Colares (Sintra), até a festas de aniversário e sempre que amigos lhes pediam.

 

Mais tarde, quando as irmãs seguiram cada uma o seu rumo, ficaram os três rapazes, passando a chamar-se QuantoBaste.

 

Nestes últimos anos, e enquanto baixista, tocou com Paulo Gonzo, Sandra Fidalgo, no concurso Operação Triunfo, em Visions, no Casino Estoril, nos Instead, Kilindu, Piece of Cake, entre muitas outras formações, tanto ao vivo como em estúdio.

 

O baixo tornou-se naturalmente uma paixão para a vida, uma forma de exprimir o que lhe vai na alma, de comunicar com os outros, e um modo de devolver ao mundo tudo o que de bom tem para dar . É ainda fundador da marca Arte dos Sons, direccionada para a composição, produção e ensino.

 

“Não estamos nesta vida por mero acaso. Existe uma razão, uma mensagem, um ensinamento, algo que se não for partilhado, morre em nós”.

 

E é por isso que agora nasce Fuzamiura, um disco que encerra uma mensagem forte: que todos temos algo que nos faz andar para a frente, que nos faz acordar, sonhar e acreditar.

 

Fuzamiura é um projeto do Ivan Pedreira (composição, produção, baixo e voz), com a colaboração do Nozes (Bruno Nogueira – guitarra e produção) e da Carla Entrudo (letras).

 

O nome do álbum assenta na dualidade masculino/feminino que reside no interior de cada um e no centro de todos os relacionamentos: Fuza, a sensibilidade, delicadeza e fragilidade do lado feminino; e Miura, a força, robustez e determinação do lado masculino. A mensagem a retirar do disco é a de que todos têm valor, mesmo que ainda não o tenham descoberto em e para si próprios. Que cada dia é um novo dia, com uma nova energia, com uma nova oportunidade de se respeitarem e serem felizes.

 

FuzaMiura, como projeto, nasceu da necessidade que o Ivan Pedreira e a Carla Entrudo sentiram de por a música a falar honestamente de palavras e sentimentos, de libertarem o que sentiam dentro e fora de si próprios. As músicas refletem uma fase das suas vidas.

 

Próximos concertos:

 

11 de Fevereiro no Cineteatro D. João V (Damaia) às 21:30

 

Showcases em Fnacs:

22 Jan às 17h - Alegro (Alfragide);

29 Jan às 17h Fórum Almada;

03 Fev às 22h Cascais Shopping;

19 Fev às 17h Vasco da Gama

 

4 e 5 de Fevereiro na Culturgest;

4 de Março no Auditório Municipal António Silva;

7 de Abril na Casa da Cultura Lívio de Morais

entre outras salas de concerto.

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.