Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

BISPO:

baby eu confesso que tenho sido sacana,
tenho sentido saudade de tanta mana,
foi tanto suor deixado... na minha cama
tanto creme passado pra disfarçar sem dar cana...
Fora d'horas como adoras sorrateiramente,
entras sem espiga mas com pica, andar atraente
xiu... geme pa dentro, a cama treme mas sem medo
ignoro o teu sentimento mas imploro-te segredo
e assim tu sais despenteada... roupa amarrotada...
depois duma noite louca apenas um beijo na cara!
mais uma pequena que desmarca no frio da madrugada,
piu-piu só na calada, tenho sido pirata!
e sinto adrenalina em curvas de menina...
o que é que isso origina? Karma, sina!
calma, respira... Pirataria é rotina
anda faz conchinha, amor da conchinchina;
informação retida na retina tu nem imaginas,
e é rotina sem espigas tu, chegas e pinas hum,
são só umas trincas boo, numa cama eu e tu
e como nas rimas deslizo no teu corpo nu
tu gostas, não evitas, fazes disso um vício
sem compromisso, amizade com benefício
não passa dai, curto a tua companhia...
e eu nunca perdi uma coisa que nunca foi minha.

Refrão
Pirata , eu tenho sido pirata
Tu és um tesouro não quero um namoro
Surfar e mais nada
Porque eu tenho sido Pirata
Só na calada , então guarda segredo
E não tenhas medo morde a almofada

HAROLD

ja pensei talvez fosse amor
as madrugadas que passamos a faze-lo sem pudor
já pensei talvez forço a dor
quando sou pouco sincero e só quero seja o que for
e convidas para um filme afim de matar saudade
jantar a luz de velas vemos o filme so a metade
na calada sou pirata e nao da pra mudar eu quero
meu coração ta em pedra e nao da pra quebrar ao berro
sonhos molhados são passado e alguns nem vê-los
corpos suados mal amados viram pesadelo
disfarço o cheiro escondo cabelos na cama
e esses corpos q nos chamam tem chama sem percebe-lo
e eu me perco em cada curva
gemidos e cada abusa-me usa-me que adoro abuse sem ter a blusa
Confusa não recusas que a tusa nos deixa cegos
E eu danço no teu corpo no ritmo do meu ego
É superficial o que sinto cada momento
Vai de especial a esquisito
Eu não minto que é carnal admito
Da pica as escondidas que fazemos no cúbico
E eu já pensei talvez fosse amor sem serenata
e não posso ser Sinatra sei que só sei ser pirata
Eu sei

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.