Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Talvez houvesse uma flor
Aberta na tua mão
Talvez houvesse uma flor
Aberta na tua mão

Podia ter sido amor
Mas foi apenas traição
Podia ter sido amor
Mas foi apenas traição

É tão negro o labirinto
Que vai dar à tua rua
É tão negro o labirinto
Que vai dar à tua rua

Ai de mim que nem persinto
A cor dos ombros da Lua
Ai de mim que nem persinto
A cor dos ombros da Lua

Talvez houvesse a passagem
De uma estrela no teu rosto
Talvez houvesse a passagem
De uma estrela no teu rosto

Era quase uma viagem
Foi apenas um desgosto
Era quase uma viagem
Foi apenas um desgosto

É tão negro o labirinto
Que vai à tua rua
É tão negro o labirinto
Que vai à tua rua

Só o fantasma do instinto
Na cinza do céu flutua
Só o fantasma do instinto
Na cinza do céu flutua

Tens agora a mão fechada
No rosto nenhum folgor
Tens agora a mão fechada
No rosto nenhum folgor

Não foi nada
Não foi nada
Podia ter sido amor
Não foi nada
Não foi nada
Podia ter sido amor

 

Letra: David Mourão Ferreira
Música: Francisco Viana (Fado Vianinha)

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.