Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Ó rua do Capelão

Juncada de rosmaninho 
Se o meu amor vier cedinho 
Eu beijo as pedras do chão 
Que ele pisar no caminho. 

Há um degrau no meu leito, 
Que é feito pra tisomente 
Amor, mas sobe com jeito 
Se o meu coração te sente 
Fica-me aos saltos no peito. 

Tenho o destino marcado 
Desde a hora em que te vi 
Ó meu cigano adorado 
Viver abraçada ao fado 
Morrer abraçada a ti. 

Não sei Porque te Foste Embora 

Não sei porque te foste embora 
Não que mal te fiz, que importa 
Só sei que o dia corre e aquela hora 
Não sei porque não vens bater-me a porta 

Não sei se gostas d'outra agora 
Se estou ou não pra ti já morta 
Não sei não sei, nem me interessa 
Não me sais é da cabeça 
Que não vê que eu te esqueci 
Não sei não sei, o que é isto 
Já não gosto e não resisto 
Não te quero e penso em ti 

Não quero e ste meu querer no peito 
Nem quero esperar por ti, nem espero 
Não quero que me queiras contrafeito 
Nem quero que tu saibas que te quero 

Depois deste meu querer desfeito 
Nem queo o teu amor sincero 
Não quero mais encontrar-te 
Nem ouvir -te, nem falar-te 
Nem sentir o teu calor 
Porque não quero que vejas 
Que este amor que não desejas 
Só deseja o teu amor.

 

Não encontrei os créditos desta música

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email