Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

DEEZY

Eu sou bom no que faço, you to

Falo pelos meus

É o mesmo discurso

Já não é rap, estou a cantar tipo o Gutto

Vosso rap é wack, eu não escuto

Emparelhado com o game Bluetooth

Groupies tão malucas com esse grupo

Guess no pescoço e no pulso

Guess quem ta foder o rap luso

 

MONSTA

E eu sei que bem tentam

Mas vocês não aguentam

Problema é que representam

Os holofotes só aumentam, vossa ilusão

Basta veres uma câmara e ris…

Será que és o mesmo nos camarins

Evita esse drama com meus G’s

Senão ficas na cama a te queixar dos rins

 

Nigga nigga nigga

Eu comprei o meu primeiro bote

Nigga nigga nigga

Foi com bula atitude e coke

Nigga nigga nigga

Isso antes de assina na DOPE

Mas sempre fui DOPE, sempre fui BOPE

Deus lá em cima

Cinto na cintura que segura a shot

 

Disparei primeiro

Furos no teu corpo inteiro

Sangue sai tipo água no chuveiro

Te enterro, e nem sou coveiro

Balanças de precisão na cozinha

Bué de tapes, magia sem varinha

A cozinhar o Mercedes, traz mais farinha

Trancado no booth, safoda a carrinha

 

Tamu a mandar no teu block nigga

Tão a me chamar no teu block nigga

Meu mambo ta tipo crack nigga

Tua droga aqui já não bate nigga

 

(dizem que a melhor defesa é o ataque

Então quando um gajo vos ataca, ta se a defender

Então considerem a vossa derrota uma legítima defesa)

 

PRODÍGIO

Não vim só pôr

Lenha na fogueira

Eu pus

Petróleo e acendalhas

Eu cuspo droga

Que se lixem Cd’s

Ponham a merda na mortalha

FS avacalha espalha

Avisa os canalhas, que isso é

Batalha de granadas

E eles, trouxeram navalhas

 

King dessa merda tipo Edson

Levo o Mic tipo Jackson

O mais odiado dessa merda

E ainda assim o Most Wanted tipo Kelson

Tão a morrer lentamente

Eu vim vos dar a eutanásia

Na net cantam tipo PAC

Cara a cara cantam tipo a Edmásia

Enquanto vocês tão a beefar na net

Eu tou na minha mansion nigga

Eu sou o vosso punidor, cause ain’t got no action nigga

 

Tão se a queixar na televisão

Isso é o que uma Patrícia faria

Tu não sabes, só ouviste dizer tipo a Patrícia Faria

E como a polícia fazia

Eu tou a bater insurretos

E tou a limpar miúdas

Oh shit

Eu tou com malícia na via

Perguntem aos zukas sucesso é o plano que o Don “bolou”

Duas balas na perna

Te fazem dar Ndombolo

 

NGA

Eu trouxe a rua de volta

Acordei o rap na banda

Pus pitéu no kubico

E os meus manos na estrada

Niggas better act like they know it 3x

Nigga nigga nigga

Beef do Twitter, batalhas no Insta

Rimas no Face

Meu mambo é Hood Tipo  Ace

Tou a te dar na face

Cada vez que me vês no Trace ou MTV Base

Minha tropera coopera e prospera

De Primavera a Primavera

Vossa era já era

Se eu não fizesse o Normal

Ias ver esse preto a dar show num Panamera

Meu hustle é pesado, mas é privado tipo condomínios

Aplaudi o vosso domínio

Vi o vosso declínio, faço parte do vosso extermínio

 

Fode-me a puta do raciocínio

Como é que esses niggas têm kumbu?

São todos mais velhos…

Mas ainda vivem de patrocínios

Enquanto dou luz as estrelas

Tipo mô puto Deezy, Prodígio, Monsta

Se eu me chatear expludo

Apago todas estrelas tipo uma supernova

Minha resposta

Mando carreiras abaixo, enquanto construo outras

Yeah Soares da Costa

 

Teu primeiro álbum foi clássico

Último álbum, mano é só uma amostra

Nenhum de vocês encosta

Dos três, dos outros

Ninguém conta

Se eu tenho ou não tenho na conta não é da tua conta

Agora presta contas as ruas

Mas leva em conta, não faz de conta

Que a gente, não conhece as tuas intenções

Dizer no cota Samu que

Carreira tá mal, vamos aproveitar as eleições

“Mamy” Squad desequilibrados

Tubarão morreu, negócio fechado

Pra mim é engraçado

Como é que saíste de falar mal do padrasto

Pra virar empregado

Como é que esse podre coitado

Que a mãe limpava chão em Mbanza Congo

Logo que entrou no jogo

Começou a vos ensinar

Tipo um pedagogo

Mais quente que fogo, eu entrei com respeito

Fiz um dueto com ghetto

Aprende comigo chico-esperto

Humildade é o que nos torna completos

Linha de Sintra ainda não tem metro

Angola não tem 24 províncias analfabeto

Papo reto não te papo não papo o resto

Vossos sonhos pro saco preto

Ndengue morto Ivo, aliás ndengue morto-vivo

Não admira que tenhas batido na rocha

Na televisão, na rádio e até nos livros

E em vez de gozares

Os boxers falsos que uma mboa me ofereceu

Devias ver o que os meus trabalham mais que os teus

Ouro na boca e jantes no carro são troféus

Dedicação, veia poética, pela ética

De trabalho então consigo te dizer que em,

Ordem alfabética

Eu conheço alguns Mc’s que tu esqueceste de chamar

Pra esse grupinho

Que pra mim é uma orgia de

Lésbicas

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email