Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

cuca.jpg

 

 
CUCA ROSETA & QUARTETO DE CORDAS TRINDADE

Encerram o festival Internacional Verão de Paços de Brandão
Este ano dedicado aos Grandes Intérpretes
 
Cuca Roseta é uma das mais marcantes e reconhecidas vozes do Fado da atualidade. Quis o destino que o seu primeiro disco fosse produzido por um dos mais célebres e aclamados produtores do mundo - Gustavo Santaolalla - detentor de vários Óscares e Grammy's. A entrada no fado e na música não podia ter sido feita de melhor forma. Cuca viria assim a afirmar-se e destacar-se no panorama da canção nacional. O sucesso foi tanto que viria a ser largamente referida nos media nacionais e internacionais. No mesmo ano, também Cuca Roseta foi a artista de destaque no prestigiado filme de Carlos Saura – “Fados”. E como sobreviver num segundo disco a tanto reconhecimento? Quis Cuca Roseta ir mais longe e fazer algo diferente, mostrando mais do seu “outro lado”, o lado da composição. Assume assim o risco de escrever e assinar a maior parte das letras e músicas em “Raiz”,risco esse que foi tão bem-vindo! A fadista viria a destacar-se através da interpretação de repertório próprio. O risco passou a ser uma afirmação e o talento artístico de Cuca Roseta viria a ser reconhecido para além do seu canto. Com “Raíz” percorre o país e o mundo mostrando a sua voz e toda a sua arte, tendo atuado nos principais palcos nacionais e internacionais. Em Maio deste ano edita “Riû”, com mais um “trunfo na manga”: a produção de um disco pela mão do célebre Nelson Motta, intitulado no Brasil como o “Papa” da música. O talento de Cuca Roseta viria a despertar em Motta a vontade de regressar a estúdio, após um interregno de mais de 10 anos, onde, segundo o próprio, nunca admitiria voltar a gravar. Cuca consegui-o. O talento de Cuca falaria mais alto. Jornalista, compositor, produtor, Nelson Motta produziu e fez carreiras de nomes como Elis Regina, Marisa Monte, Djavan, Gal Costa, Daniela Mercury entre muitos outros. Em “Riû” Cuca Roseta dá mais um importante salto na sua carreira, faz parcerias e canta temas originais de Djavan, Ivan Lins, Jorge Drexler, Sara Tavares, Jorge Palma, Sara Tavares, Pedro Jóia e Mario Pacheco. Em muitos dos temas de “Riû”, Cuca Roseta cruza a sua escrita com grandes compositores, chegando também a cantar um dueto com Djavan. Com “Riû” cuca faz mais de 50 espetáculos nos últimos três meses em Portugal e no mundo e recebe as melhores críticas dos media. E o seu “Riû” não pára de correr. Cuca Roseta é uma artista que na melhor definição da palavra revela um talento, uma voz e uma coragem invulgar. Cuca vê no fado a sua maior paixão e é essa mesma paixão que quer mostrar ao mundo. Com Cuca Roseta, tudo flui, tudo é encantador e o fado, esse, parecer ter mais vida.
 
CUCA ROSETA & QUARTETO DE CORDAS TRINDADE
24 DE JUNHO | 21:30H
 
GRANDE AUDITÓRIO DO EUROPARQUE
TIPO: FADO 
 
BILHETES: 8€
 
BILHETES À VENDA: BOL, FNAC, CiRAC, Europarque, Posto de Turismo de Santa Maria da Feira
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.