Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

terrassemsombra.jpg

 

 

O Festival Terras Sem Sombra foi apresentado, ontem, dia 11 de Fevereiro, em conferência, à imprensa espanhola. O espaço La Quinta de Mahler, local de referência dedicado à Música Clássica foi pequeno para acolher os 29 Jornalistas de meios como o El País, Europa Press, Radio 3 e Hola Viagens, entre outras personalidades relevantes da música das quais destacamos Santiago Salaverri e Juan Lucas.

O Embaixador de Portugal em Madrid, Francisco Ribeiro de Menezes, deu as boas vindas aos presentes e chamou a atenção para o carácter abragente e cosmopolita mas ao mesmo tempo carregado de identidade e de diferença do FTS, que considerou uma realidade firmada no panorama cultural ibérico.

O Presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, Vitor Fernades da Silva enfatizou a importância desta região como um destino qualificado, cuja oferta assenta em larga medida num touring cultural e ambiental que valoriza a diversidade e a sustentabilidade.

Já o Director geral do Festival, José António Falcão, aproveitou para sublinhar que o Terras Sem Sombra confere protagonismo ao território como um todo, a partir dos seus pilares Património, Música Sacra e Biodiversidade valorizando as suas especificidades. Acrescentou ainda que o Brasil é o país convidado desta edição sendo que, a responsável pelos assuntos culturais da Embaixada do Brasil em Madrid, Rita Bered de Curtis esteve, também, presente na conferência.

Por sua vez, o director artístico, Juan Angel Vela del Campo realçou os intercâmbios hispano-portugueses do programa e a vontade de ir mais longe no futuro e passou a palavra a dois músicos convidados: Albert Recasens, director de La Grande Chapelle e ao compositor Alfredo Aracil, que descreveram o processo criativo dos projetos a  apresentar em Beja e Sines respectivamente.

As autarquias envolvidas são parceiros determinantes do FTSS, provindo deles uma participação activa e muito dedicada. Assim, na mesma conferência, estiveram também presentes o Presidente CM de Castro Verde, Francisco Duarte, o Presidente CM Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, o Presidente CM Sines, Nuno Mascarenhas, o Presidente CM Serpa, Tomé Pires, o adjunto do Presidente da CM de Beja, Manuel Dias, o vice presidente da CM Almodôvar,  Luís Gaiolas e o vereador Ricardo Colaço.
O Festival Terras Sem Sombra é também uma plataforma para a promoção do que o Alentejo tem de único, a começar pelos seus produtos regionais. Desta forma, a conferência de imprensa terminou, com a oferta de um talego aos jornalistas e foi servido o vinho Antão Vaz, monocasta da vidigueira, elogiado pelos presentes.

A 12.ª edição do Festival tem como título Torna-Viagem: o Brasil, a África e a Europa (Da Idade Média ao Século XX), realiza-se em Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja, com início a 27 de Fevereiro, prolongando-se até  2 de Julho.

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email