Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Festival Sete Sóis Sete Luas 2015 - Elvas

 

Para além das muralhas uma explosão de notas No distrito de Portalegre existe uma jóia da coroa: Elvas. O majestoso aqueduto da Amoreira, o castelo, as igrejas, a calçada característica das ruas do centro histórico, e sobretudo as imponentes muralhas, essência da cidade de Elvas, praça-forte de fronteira, valeram à cidade em 2012 o precioso reconhecimento como Património da Humanidade por parte da UNESCO. A esta cidade onde se respira cultura a cada esquina, volta o Festival Sete Sóis Sete Luas, para oferecer o seu próprio contributo de arte, músicas e histórias do mundo luso-mediterrânico. 33 cidades de 11 Países - Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Itália, Marrocos, Portugal, Roménia - estão ligadas pela Rede Cutural do Festival SSSL, que em mais de 20 anos de atividade tem procurado constantemente divulgar o amor pelo sonho de liberdade que só a cultura pode oferecer, através de uma viagem sempre em evolução de pessoas, artistas, público, tradições e histórias.

 

A programação do Festival SSSL 2015 para Elvas começa com uma homenagem à própria cidade. Por ocasião do terceiro aniversário da classificação como Património da Humanidade, terça-feira, 30 de Junho às 19h na Biblioteca Municipal de Elvas Drª Elsa Grilo terá lugar uma conferência com o título “Fortificações abaluartadas ibéricas: do Mediterrâneo ao resto do mundo” proferida por JAVIER GALVÁN GUIJO, diretor do Instituto Cervantes de Rabat em Marrocos, conhecido órgão das embaixadas espanholas que se ocupa da difusão da língua e cultura espanholas no mundo. Guijo, arquiteto e homem de grande profundidade intelectual, fará uma reflexão histórica sobre a difusão e importância das fortificações como a de Elvas.

 

Espaço para a Música, sábado 25 de Julho às 21h30m, com o concerto da 7LUAS CORDAS ORKESTRA. À geometria do tabuleiro da Praça da República chegarão os sons mediterrânicos da produção original do Festival SSSL: trata-se de 6 músicos provenientes de Cabo Verde, Itália, Marrocos e Portugal, que se encontraram e uniram para criar um ensemble único, capaz de fundir num único coro uníssono os instrumentos e a sonoridade das terras de origem. De Portugal, o bandolim de Luís Peixoto e as percussões de André Sousa Machado; da Puglia, outro bandolim, o de Mimmo Epifani; de Cabo Verde, a voz de Dany Fonseca da Ilha de Santiago e da Ilha de São Vicente a guitarra de Hernani Almeida; por fim, de Marrocos, o canto de Sakina Al Azami e da Guiné-Bissau, Manecas Costa. Espectáculo grandioso com espírito de diálogo intercultural.

 

Sábado 22 de Agosto às 21h30m, emoções sensuais e pungentes com a exibição de JESÚS HELMO CORTÉS, mestre de flamenco da escola de Cádiz. Expressivo, envolvente, dramático, romântico. O espírito passional da dança andaluza é perfeitamente encarnado pelo talentoso bailarino. Impossível não acabar a dançar e a bater as mãos com ele.

 

Festival Sete Sóis Sete Luas Elvas Biblioteca Municipal

 

– terça-feira 30 de Junho de 2015, 19h - conferência de JAVIER GALVÁN GUIJO: “Fortificações abaluartadas ibéricas: do Mediterrâneo ao resto do mundo”

 

Praça da República •

 

Sábado 25 de Julho de 2015 , 21h30m, concerto 7LUAS CORDAS ORKESTRA (Mediterrâneo) •

 

Sábado 22 de Agosto de 2015, 21h30m - exibição de JESÚS HELMO CORTÉS (Andaluzia )

Entrada livre

 

Info www.7sois.eu www.cm-elvas.pt

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email