Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

De tanta vida que prendo
Sobram palavras sem ideias
Eu já não me compreendo
Neste emaranhar de teias

É como um nó na garganta
Que prende a respiração
Poeira que se levanta
Ai dentro meu coração

Ser como, ser como o vento
Liberta, solta
Ser como o vento
A libertar o teu pensamento
Ver como o olhar
Liberta, solta
Ver como o olhar
Mais profundo, mais singular

Com toda a essência que prendo
Surgem mais e mais porquês
É uma agitação cá dentro
Desejo, saudades talvez

Cansaço sobre cansaço
Sufoco sombrio
À beira do meu colapso
Descanso, paro, adio

Ser como, ser como o vento
Liberta, solta
Ser como o vento
A libertar o teu pensamento
Ver como o olhar
Liberta, solta
Ver como o olhar
Mais profundo, mais singular

(instrumental)

Ver como o olhar
Liberta, solta
Ver como o olhar
Mais profundo, mais singular

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email