Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Morena, tua mão
Nem sei quando te beijo
Há quem diga que é desejo
Há quem pense que é paixão
Findara a solidão, gritar o quanto eu te quero
Quantas vezes desespero, quantas vezes perco o chão
O estranho vício da beleza
Corpos dançam sobre a mesa
Um tiro de canhão, acerta o coração
Oh! Fado sai desta canção.
Dois pra lá, dois pra cá, um arrepio como dá.
Vou, não vou... ah! eu sei lá, sinto água na boca.
Findara a solidão, gritar quanto eu te quero
Quantas vezes desespero, quantas vezes perco o chão
O estranho vício da beleza
Corpos dançam sobre a mesa
Um tiro de canhão, acerta o coração
Oh! Fado sai desta canção.
Dois pra lá, dois pra cá, um arrepio como dá
Vou, não vou... ah! Eu sei lá, sinto água na boca
Dois pra lá, dois pra cá, um arrepio como dá
Vou, não vou... ah! eu sei lá, sinto água na boca.

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email