Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

 

Letra

 

Qualquer dia, qualquer hora
tem o teu nome, tem o teu nome.
Qualquer noite, toda a história
tem o teu toque, tem o teu toque.


E se disseste que nunca fui bom a ser quem quiseste ter
foi porque nunca soube


Olhar-te, tocar-te, amar-te
nunca soube
Olhar-te, beijar-te, mostrar-te
que perdi na margem do teu amor
ohh ohh na margem do teu amor
ohh ohh na margem do teu amor
ohh ohh na margem do teu amor


Qualquer dia faz-me lembrar
Qualquer hora vem redobrar
que sei ou não sei o que dei ou não dei


E se disseste que nunca fui bom a ser quem quisseste ter
foi porque nunca soube


Olhar-te, tocar-te, amar-te
nunca soube
Olhar-te, beijar-te, mostrar-te
que perdi na margem do teu amor
Olhar-te, tocar-te, amar-te


nunca soube
Olhar-te, beijar-te, mostrar-te
que perdi na margem do teu amor
ohh ohh na margem do teu amor
na margem do teu amor

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email