Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

10 Dez, 2016

Dillaz - Portugal

 

Letra

 

Quando eu lá cheguei olhos não transmitiam
pulmões já não respiravam
Corações já não batiam, caras já só assustavam
Crianças que consumiam aquilo que na tv davam
Máquinas reiniciam, fábricas que se fecharam
Todos os ricos sorriam, todos os pobres choravam
Deram todas as pernas aos porcos, que ao povo roubaram
Enquanto o terreno ardia, assembleia mobilavam
Falando depois para as notícias que se preocupavam
Barriga que se esvazia, garrafas se aproximaram
Pai é morto pela filha, com essa é que não contavam, na
Naquilo que eu via não acreditavam
português partia, o alemão entrava
Um tropa mantinha, o resto emigrava
Não sabe para onde ia, mas aqui não dava
Dar o corpo a bala não queria, mas dava
Em alma daqueles que lutaram
contra aqueles que o país difamaram
Não sigas os dedos que indicaram
Que eu perguntei pela miséria
E todos os dedos me apontaram a Portugal

Porque o país a que eu pertenço
País à beira mar plantado e enfeitiçado pelo que eu sei
Quero viver como quis, porque eu pertenço ao país
País não pertence a ninguém
Não quero que o meu sonho se transforme em tristonho
Ou venham viver por mim

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.