Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

 

Autoria / Letra: Pedro Chagas Freitas
Música: Zé Manel

Dizes-me que a queda é uma espécie de subida,
tocar na lágrima para resistir à ferida.
Digo-te que nunca o amor caiu
e que jamais um herói disse que fugiu.
Em Março fizemos uma vida inteira
Fomos lençóis
Fomos insónia
O começo e o fim de uma fogueira
Dizes-me que a solidão é uma espécie de sorte,
o ensaio possível para a grande morte.
Digo-te que o mundo é feito de ti
e que nem penses que partes sem saberes que parti.
Em Março fizemos uma vida inteira
Fomos lençóis
Fomos insónia
O começo e o fim de uma fogueira
Dizes-me que a distância é uma espécie de ilusão,
tapar com a estrada a falta de razão.

Instagram: http://www.instagram.com/darkoonline
Facebook: http://www.facebook.com/darkoonline

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.