Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Lembro-me do nosso primeiro encontro
Encontrei-te espancada depois de mais um confronto
Sem querer ser ajudada
Gritavas que merecias
Com um olho tão inchado, que mal vias
Sempre que me aproximava, tu te afastavas
Mas sempre que me afastava
A minha consciência pesava
Fui ter contigo em busca de uma explicação
Pra ser justo todos te chamarem aberração
Desabafaste em choro como se me conhecesses
Que todos na tua escola queriam que tu morresses
Que te batiam até tu perderes os sentidos
E que para os agradar tinhas tomado comprimidos
Que houve uma altura que querias que te fossem ajudar
Melhor amiga negou-te, pais sempre a trabalhar
Fiquei pasmado, sentei-me servindo de teu encosto
Mas agora éramos dois com lágrimas no rosto
Tens de confiar naquilo que és, naquilo que sentes
Eu sei, não és assim
Tens de confiar naquilo que és, naquilo que sentes
Eu sei, vais conseguir
Vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir
Vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir
Levantei-me e tomei uma decisão
Vou-te ajudar, vou-te dar a mão
Perguntas-te o que é que eu ia fazer
Eu não sabia mas desse por onde desse eu ia te erguer!
Desinfetei te as feridas da cara, o joelho, pus-te em frente ao espelho
E dei-te um conselho
Que eras linda, nada é motivo para te rebaixares
You're amazing just the way you are...
E cantámos Bruno Mars
Tens de confiar naquilo que és, naquilo que sentes
Eu sei, não és assim
Tens de confiar naquilo que és, naquilo que sentes
Eu sei, vais conseguir
Vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir
Vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir, vais conseguir
Aos poucos fui notando a tua mudança
Já falavas com as pessoas, mostravas confiança
E o que antes era choro sem saber para onde ir
Passou a ser um choro mas de morrer a rir
Tu que ontem nem por ti sentias amor
Hoje és uma pessoa que se ama e encontrou o amor
És um exemplo para mim, nunca pensei que chegasses até aqui
O fim da história sou eu sentado a chorar, a escrever sobre ti
És um exemplo para mim, nunca pensei que chegasses até aqui
O fim da história sou eu sentado a chorar, a escrever sobre ti
Era suposto eu ser uma pessoa normal
Ter amigos como uma pessoa normal
Olhar-me ao espelho como uma pessoa normal
"És um nojo, és uma aberração, sua inútil, sua besta"
Tanto soco, tanto cuspo, tanto grito no silêncio
Tanto sufoco, tanta vontade de ser aquele o meu último suspiro
Eu sabia que tinha que pedir ajuda
Mas a quem? Mas para quê?
Porque é que eu merecia?
Os olhares frios, a repugnância de ser aquela que ninguém quer
O ser mais fraca, a mais frágil, a mais insignificante
Para quê preocupar os meus pais?
Que trabalhavam dia e noite para sustentar um nada como eu?
Sempre disfarcei as nódoas negras
A maquilhagem da minha mãe sempre foi a minha melhor amiga
A dor constante no corpo?
Então quando se é trapalhão as quedas são uma rotina, não é?
E a falta de apetite ao jantar?
Então, era normal! Com tantos amigos com quem partilhar o lanche
Horas e horas e horas a fio fechada no quarto
Para ser um aluno exemplar é preciso estudar!
Estudar, naqueles livros esborratados de tanto chorar
Ainda bem que eu não dei aquele último passo
Podia ter sido fatal
E eu sabia que tinha que pedir ajuda
Mas a quem? Mas para quê?
E tu? Sentes-te assim? Tu também te sentes assim?
Eu ganhei coragem e pedi ajuda
E o que eu te quero ensinar é que há sempre alguém que te pode ajudar
Basta tu teres a coragem para falar
Eu enfrentei e consegui
Tu também podes superar

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email