Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

clark.jpg

 

 

Clark

  

Dia 30 de Janeiro às 21,30h – showcase na FNAC Oeiras Parque

 

Os Clark praticam uma música no cruzamento do rock e do pop de guitarras, indie, cantado em português e inglês.

 

Foi no estúdio Coutada do Som que se preparou, gravou e misturou o álbum “Bipolar”. Este é um álbum fisicamente realizado num meio absolutamente rural mas que gira à volta de estados emocionais antagónicos muitas vezes identificados e ligados à urbe ou aos subúrbios.

 

São 10 temas (oito cantados em português e dois em inglês) entregues à criatividade, sugestões e engenharia de Nuno Roque, experiente produtor/técnico que em Portugal já trabalhou entre outros com Diabo Na Cruz, Os Golpes, Tiago Bettencourt, Oi Oai, Sérgio Godinho, Mercado Negro entre outros… em Londres com Neil Hannon, Keane ou Death in Vegas e mais recentemente neste mesmo estúdio com os Capitães da Areia e Capitão Fausto. As teclas ficaram e bem a cargo do convidado Paulo Cavaco.

 

Os Clark submeteram à apreciação do público, com êxito, os temas de “Bipolar” num Cinema São Jorge cheio. Hoje, podemos escutá-los nas rádios e vê-los na TV, e confirmá-los como um projeto pop rock sólido da música portuguesa e vocacionado igualmente para os espetáculos ao vivo.

 

“Peculiar” sincronizado na banda sonora da telenovela “Jardins Proibidos” e “Brilho Assassino” sincronizado na banda sonora da telenovela “Mulheres”.

 

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.