Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Primeira noite quente
mais uma lambreta na messe
Quem é que se apresenta
quem vai ver o que acontece
Leva a charanga toda
que essa bota já mexe
é é
mexe

As fardas vão de carro
e os paisanas seguem a ralé
Os outros passaram
para além do cais do sodré
O chegadinho é tal
que o povo canta todo em pé
é é
em pé:


A polícia fica louca
quando a canção cabe na boca


No meio da via
bacia com bacia
empurra em sintonia com o de trás
Apaziguam-se os agentes da paz
E a carícia intensifica a cada flash

Vermelho luzia
o suor escorria
e o povo que assistia
já sabia doutra vez:
Não dances onde não deves
senão comes onde não queres
Folga o resto da cidade sem vocês



Tantas forças numa parada
paradas para dançar
Tantas facas juntas sem queijo
sem queijo para mostrar
Deixam sempre uns quantos pintelhos
pintelhos por rapar
Ouve os meus conselhos
estou velho
e mais velho vou ficar

Sabes que o bigode
já não está na moda
nem com buços do vinho
dá mais música à bófia
Chegas para o pagode
já não está na hora
é mais um prego no preto
e um tirinho para a memória
dá música à bófia

Um tirinho para a memória
dá mais música à bófia


Sacode-a
Bota abaixo
Um passo em falso
e o cinto encaixa
Pega
Pega
a pegar no colega

Esfrega
Esfrega
a esfregar no colega

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.