Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

zambujoexicobuarque.jpg

António Zambujo presta homenagem a Chico Buarque com disco especial

“Até Pensei Que Fosse Minha” está em pré-venda a partir de hoje

António Zambujo está de volta aos discos com um dos projetos musicais mais aguardados da temporada, o lançamento de um álbum composto somente por canções de Chico Buarque“Até Pensei Que Fosse Minha” é o título deste disco muito especial do cantor português e será editado no dia 21 de outubro.

O álbum ficará disponível em pré-venda já a partir desta sexta-feira, 30 de setembro, na Fnac e no iTunes, regime que garante a quem fizer a sua reserva ouvir em primeira mão duas canções deste álbum: “Injuriado” e “João e Maria”.

De “Até Pensei Que Fosse Minha” fazem parte algumas das canções mais emblemáticas do percurso de Chico Buarque, como “Cálice”, “Valsinha”, “Tanto Mar” ou “Geni e o Zepelim”.

Caetano Veloso, que já se tinha confessado um grande admirador da música de Zambujo, escreveu sobre este disco: “No timbre e na prosódia lusitana de António as canções de Chico (escolhidas em períodos diferentes das muitas décadas de composição) parecem postas numa perspetiva que dá ao brasileiro uma tomada de distância – no espaço e no tempo – que o leva às lágrimas, assustado que fica com a nova evidência da sua grandeza.”

Caetano não esquece, por exemplo, a participação do próprio Chico Buarque neste disco. “A entrada da voz do próprio Chico (em ‘Joana Francesa’) leva o ouvinte a grande exaltação, como se a geografia e a história dos nossos países se encarnassem, unificadas, no canto duplo (que é o único em todo o disco onde se ouve outra língua – o francês), como que iluminando a força de ‘Tanto Mar’, faixa em que Chico, não estando a cantar, parece mais pessoalmente presente”, escreveu.

O mestre da música popular brasileira salienta ainda as colaborações de Roberta Sá e Carminho, que também colaboram com Zambujo neste “Até Pensei Que Fosse Minha”. “As participações de Roberta Sá (brasileiríssima) e Carminho (superfadista), ambas de refinada musicalidade, trazem mais beleza para dentro da cúpula sonora.”

“Até Pensei Que Fosse Minha” foi produzido por Ricardo Cruz e Marcello Gonçalves, sendo que este último é ainda responsável pela direção musical e arranjos.

Além de colaboradores de longa data como Ricardo Cruz (no contrabaixo), Bernardo Couto (na guitarra portuguesa), José Conde (clarinete) ou André Conde (trombone) este novo álbum conta ainda com a participação de músicos como o Trio Madeira Brasil, o próprio Marcello Gonçalves no violão de sete cordas, Sérgio Valdeos e Zé Paulo Becker no violão, Ronaldo do Bandolim no bandolim, João Moreira no trompete, Anat Cohen no clarinete, Paulino Dias na percussão ou Marcelo Cadi no acordeão, entre outros.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email