Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

letra

 

Premissa: 
"Humilde, acesso o canto,
Parcas as palavras.
Não rezam a história,
a discórdia pendente.

Eu quis ser mais sol que luz.
Eu quis ver mas tu também."

Discórdia: 
Eu por cá, fui o maior dos vencedores. 
Mas já não dá, agora só um perdedor, 
E sobra um, um no final. 
Mas é rara a cara que me faça ver, 
Quem sou. 

A vida parte, 
E eu não sei, 
O lado bom 
De ser ninguém. 

Do sangue vai, 
E porquê? 
O lado mau 
De ser alguém. 

E quem não quer ser 
Como eu, 
Afinal? 

Trocar o sonho de ser 
Como tu, 
Mas porquê? 

Agora, 
Discorda 
Soubesse eu, 
Mudar. 

A noite chora 
O que o dia rouba 
E eu fico sem 
Poder ouvir. 

O tempo esgota 
E o espelho gosta, 
O meu reflexo 
Na memória. 

Tocar a pele, 
Trocar a pele 

Pois eu só quero ver 
como tu no final. 

Tocar a pele. 

Agora sou o primeiro a saber, 
A parte, o pedaço, a quimera 
Do teu ser. 
Resta ver quem ficou p'ra ver 
Mas eu sou a discordia do final feliz.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email