Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Andas tão outro estes dias
Que dou por mim a cismar
Que vivo ao lado de um estranho
Se chego a rir, desconfias
Mas, se me dá p'ra chorar
Nem queres saber o que tenho

Já não sei o que fazer
Se chego tarde, protestas
Se venho cedo, não estás
Ai, quem me dera entender
Porque o que agora contestas
Mais logo tanto te faz

Andas tão longe estes dias
Que ainda agora pensei
Que fui eu que me perdi
Se não estou onde tu querias
Basta dizeres-me onde errei
E volto a correr para ti

A mim não me pesa a culpa
Mas, se culpada me crês
Eu confesso o que não fiz
E até te peço desculpa
Mesmo não tendo de quê
Só p'ra te ver mais feliz

 

Letra de  Maria do Rosário Pedreira / M: Frederico de Brito (Fado Britinho)

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.