Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Ala dos Namorados

 

ALA DOS NAMORADOS

 

Nomeada para dois Globos de Ouro SIC

 

 

Melhor Grupo e Melhor Música

 

 

Hoje foram anunciados os nomeados para os XIX Globos de Ouro SIC e a Ala dos Namoradosestá nomeada em duas categorias:

Melhor Grupo Português com disco lançado em 2013, “Razão de Ser”;

Melhor Música Portuguesa lançada em 2013, com “Caçador de Sóis” com os Shout!.

 

 

Ala dos Namorados voltou ao panorama musical com um disco muito especial, “Razão de Ser”, editado a 25 de Fevereiro de 2013, para o qual convidou vários nomes da música para estarem ao seu lado.

 

Em vésperas de comemorar os 20 anos de carreira, cinco anos passados da sua última aparição pública enquanto banda, a Ala dos Namorados regressou com um disco em que revisita os grandes temas da sua carreira. “Razão de Ser” é o nome do álbum que materializa a razão de ser da banda: a sua expressão musical única. Inclui 15 temas para os quais foram convidados instrumentistas e cantores das mais diferentes áreas.  António Zambujo, Carlos do Carmo, Carlos Nobre (Carlão), Dany Silva,  João Gil, Jorge Palma, Rão Kyao, Rui Pregal da Cunha, Shout! e Susana Félix são apenas alguns dos músicos convidados e que se integram na perfeição no universo da banda, conferindo uma total originalidade ao reportório da Ala dos Namorados.

 

O single de apresentação foi “Caçador de Sóis”, e para interpretar o tema a Ala dos Namorados convidou os Shout!.

 

 

“Caçador de Sóis” com Shout!

 

 

 

 

A Ala dos Namorados surgiu em 1993 com a sua formação inicial constituída por João Gil, Manuel Paulo, João Monge, José Moz Carrapa e Nuno Guerreiro. Depois do último disco, editado em 2007 – “Mentiroso Normal” –, já com a formação actual composta por Manuel Paulo e Nuno Guerreiro, a banda voltou a juntar-se pontualmente para um concerto, o qual fez nascer a vontade de refazer as canções da Ala e voltar aos palcos.

 

Surge assim, “Razão de Ser”, “um trabalho sem qualquer espécie de pretensão que não seja o puro prazer de fazer música, partilhá-la e tocá-la em conjunto com os músicos de quem gostamos. Doutra forma, não teria razão de ser...” afirma Manuel Paulo.

 

Uma das características mais interessantes da Ala passa pela forma como conseguem integrar na sua música, estilos que vão do fado ao jazz, ao cabaret, passando por abordagens mais clássicas ou mesmo pop, sem perder a sua identidade e estando sempre presente a matriz portuguesa. Na composição das canções deste grupo, nunca houve propriamente preconceitos em relação às influências e ambientes que traziam para as suas composições, o que aliás se foi amadurecendo ao longo dos anos. Importantíssimas as letras do João Monge, principal letrista do grupo que foi e é peça chave no discurso musical deste conjunto.

 

Também são fundamentais todos os músicos que passaram e passam pela Ala. A Ala tem a felicidade de ter tocado com os melhores músicos deste país e não só, das mais variadas áreas e o resultado excedeu sempre as expectativas.

 

Em “Razão de Ser” a Ala dos Namorados conta com vários convidados de excelência e espera somente que as pessoas a ouvirem o disco, tenham o mesmo prazer que a Ala teve a fazê-lo e tocá-lo.

 

 

Aos que tocam, aos que cantam, aos que revisitam estas canções da Ala, entrem, sentem-se e estejam à vontade que esta é uma casa com janelas. Até já! -  João Monge

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email