Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Dois lírios sobre a mesa Uma janela aberta sobre o mar Trago em mim a certeza De quem espera p´lo teu voltar Um cheirinho a café Fotografias caídas pelo chão E no ar uma canção Traz-me uma recordação Tenho tanto por dizer Tanto por te contar Que a vida não chega Tenho o céu e tenho o mar E tanto para te dar Que a vida não chega Tenho um poema escrito Guardado num lugar perto do mar Tenho o olhar no infinito E suspiro devagar Tenho tanto por dizer Tanto por (...)
  DIA NOVO   21 anos depois do seu álbum de estreia com os “Entre Aspas”, “Dia Novo” surge a partir de uma Viviane mais calma e mais madura, ciente do chão onde pisa e de alguns porquês do universo musical, conhecedora das pausas, claves e dos acordes que pautam a existência semibreve de muitos de nós. “Dia Novo”, que usa o nome da (...)
  letra   Do Chiado até ao Cais São mil anos entre nós O Pessoa faz de conta E o Bocage ri de vós No Camões espero por ti O Eça em tarde de Abril Quem me dera ser um sonho Ver o Tejo em tons de anil Da Ribeira à 24 Lá foi o caldo entornado Para acabar a basófia Veio a bófia do outro lado Na Estrela esperarei por ti Numa tarde de Agosto Quem me dera ser Prazeres Não me dês nenhum desgosto Do Rossio até Belém De São Bento à Conchichina Muita gente vai e vem Numa (...)
Letra o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias, como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo, mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.  eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,  que eu amava quando imaginava que amava. era a tua.  a tua voz que dizia as palavras da vida. era o teu rosto.  era a tua pele. antes de te conhecer, existias nas árvores  e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.  muito longe de mim, dentro de mim, eras (...)
    Letra   Minha laranja amarga e doce Meu poema feito de gomos de saudade Minha pena pesada e leve Secreta e pura Minha passagem para o breve Breve instante da loucura Minha ousadia, meu galope, minha rédia, Meu potro doido, minha chama, Minha réstia de luz intensa, de voz aberta Minha denúncia do que pensa Do que sente a gente certa Em ti respiro, em ti eu provo Por ti consigo esta força que de novo Em ti persigo, em ti percorro Cavalo à solta pela margem do (...)
    Letra   Apaga todas as palavras As palavras ocas Que trocamos à toa Que escaparam das nossas bocas   Que atiramos ao ar E cairam no chão Que dissemos em vão Apaga as palavras   Não apagues o amor Deixa-o arder à vontade Não apagues o amor Esse fogo sem idade Não apagues o amor Deixa-o arder a vontade Que nos venha queimar Não apagues o amor   O amor é fogo que arde Sem se ver... Quanto mais se tenta apagá-lo Mais se acende outra vez   Não apagues o amor Deixa- (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email