Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

    Letra   De onde eu vim relações valem mais que contas Conta mais aquilo que eu sinto do que o que tu me contas De onde eu vim acreditamos no karma, são três dedos contra ti de cada vez que tu apontas De onde eu vim, quem tem muito tem buliu bue Se entras no carro desta gente não é bimbisse é fé De onde eu vim, leões em casa não era mentir bue Heroina só a minha mãe que ficou de pé O povo baza pra fora e não volta Juventude é mal paga, alienada e não volta Cor (...)
  Letra   (Capicua) Ela é medusa. A vítima que toda a gente acusa. E de quem a vida abusa. Ela é Medusa e recua e recusa E resiste, ele insitiste e arranca-lha a blusa e usa-a Escusa, ela acua, sozinha na rua Seminua Semi-sua Semi- morta Porque mais ninguém se importa! Ela é Medusa O corpo pra que toda a gente aponta Que posta, não gosta, faz troça, desmonta Comenta, ali exposta na montra, De fita métrica pronta Examina-se a carne E critica-se a “coisa”. O resto não conta (...)
    Letra     Welcome to the next level What makes them mothefuckers so damn fresh Whoa-wo-wo-oh ah-ah-ah-ah Whoa-wo-wo-oh ah-ah-ah-ah Whoa-wo-wo-oh ah-ah-ah-ah Whoa-wo-wo-oh ah-ah-ah-ah E tu já vês porquê que aqui tanta gente receia Arrisca tudo, hoje sou o orgulho de quem me rodeia Papa sem get player Nunca me vês virar a cara à luta sempre que a coisa aqui fica feia Dou pérolas ao porcos, quando chega ao teu corral Carisma não se aprende, não queiras procurá-lo E (...)
  Letra   “ Yo, Valete, o people está a preparar um K.O. definitivo a América. Vai haver uma concentração clandestina no México, em Guadalajara… e queremos saber se vais ou não?” Valete: Eu sou Valete, bro, e sempre quis ser regicida Sacrificar a vida pela maioria oprimida Sem contrapartida, pela revolução sou suicida Reserva um bilhete de ida para mim, ‘tou de partida E vou com anti-americanismo que Mao Tse Tung propagandeara Com a filantropia com que Platão (...)
  Letra   Acabo de vir da festa de anos do meu mano Rogério Foi tudo bué bacano ainda rachamos lá umas battles Manos sabem que quando é battle é sempre em battle Abafei sem cuecas, só com um coxe de lero lero Agora tou aqui na paragem á espera do autocarro São duas da manhã i rapo um frio do caralho Não podia sair mais tarde, isto é longe i não trouxe o carro E amanhã é dia.. ah.. é dia de trabalho. Vanessa: - Olá valete.. o meu nome é vanessa... -Curti ver como (...)
  Letra   Menina dos olhos tristes o que tanto a faz chorar  o soldadinho não volta do outro lado do mar   Vamos senhor pensativo olhe o cachimbo a apagar  o soldadinho não volta do outro lado do mar  Senhora de olhos cansados porque a fatiga o tear  o soldadinho não volta do outro lado do mar   Anda bem triste um amigo uma carta o fez chorar  o soldadinho não volta do outro lado do mar A lua que é viajante é que nos pode informar  o soldadinho já volta está (...)
03 Nov, 2012

Valete - Skinheads

    Letra   Intro Sr Lourenço – Podes entrar ! Vitor – Boa Tarde Sr Lourenço. Sr Lourenço – Boa tarde Vitor. Podes sentar ! Senta-te! Vitor – Com Licença. Sr Lourenço – Ora bem, é o seguinte... Tu sabes que o Lúcio saiu da empresa, e é nossa política promover sempre alguém do departamento para os cargos de chefia, não é preciso dizer –te porquê , tu já sabes não é?  Vítor – Hum hum. Sr Lourenço – Bom, és o mais antigo do departamento, e (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email