Quinta-feira, 16.11.17

teresa salgueiro.jpg

 

 
TERESA SALGUEIRO estreia novo video
O vídeo do tema A Cidade foi filmado parcialmente em São Paulo e é apresentado no momento que a artista prepara o concerto de dia 18 de Novembro, na Aula Magna, às 21h30.

O concerto O Horizonte e a Memória irá decorrer num cenário envolvente e íntimo onde Teresa Salgueiro nos apresentará um breviário de canções representativas da melhor tradição musical portuguesa. 
Tendo como fio condutor o seu próprio repertório desde "O Mistério" ao recém editado "O Horizonte", a autora interpreta também os mais conhecidos temas dos Madredeus, prestando ainda homenagem a Amália Rodrigues, José Afonso, Carlos Paredes, entre outros.

Irá transportar-nos assim a um universo que nos é próximo e simultaneamente surpreendente.
A voz que há três décadas canta Portugal e encanta o mundo, eleva-nos com o seu estilo único e inconfundível, através da poesia e da música, num Espectáculo que é uma reflexão sobre o que é ser humano e onde habilmente se entrelaça o presente, o passado e o futuro.

Teresa Salgueiro refere que “o conceito que suporta este novo Espectáculose cristaliza na relação estreita e indivisível entre o Horizonte e a Memória que nos impele e simultaneamente nos ampara. 
 
 

 

TERESA SALGUEIRO | O Horizonte e a Memória
18 de Novembro | Aula Magna - 21h30

Bilhetes à venda nos locais habituais.


publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

"O Sonho de Clarinha"
Letra e Música: Paulo Cavaco

"Tem a razão no coração
Traz a emoção sempre á mão
Viu no seu sonho que a jogar
Nem o Ronaldo a faz parar

Gosta de jogar à bola
Joga na equipa da escola
Sonha jogar no Benfica
Ela é feliz, sem ser rica

Traz a camisa descosida
Não quer ficar bem parecida
Se lhe perguntam a quem sai
Ela responde "ao meu pai"



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

outonalidades.png

 

Noite ibérica do OuTonalidades, com Odaiko & Vanesa Muela (Espanha), em Águeda!

sábado, 18 novembro, 23h00
Espaço d’Orfeu – Latada
entrada livre


Águeda assistirá, no próximo sábado 18 de novembro, à fusão da tradição ibérica com percussão de vanguarda. Neste concerto de Odaiko, a artista Vanesa Muela, reconhecida pela valorização da música tradicional da península, junta o seu talento aos quatro percussionistas do grupo galego. O concerto começa às 23h00, com entrada livre, na Latada do Espaço d’Orfeu.

Vanesa Muela é cantora, percussionista e respeitada estudiosa sobre a tradição e o folclore ibéricos. Apesar de jovem, há muitos anos que realiza concertos por toda a Europa. Odaiko é um quarteto galego que explora a percussão de forma criativa, sejam instrumentos, simples objetos ou o próprio corpo, num registo musical de grande sensibilidade. A sinergia musical de todos em palco mostra que, na música, quando o sentimento é comum, o resultado é excelente.

Além de Águeda, o concerto passará também no Cineteatro Alba (16 novembro) e no Teatro Municipal da Guarda (17 novembro), sempre no âmbito do OuTonalidades 2017. Depois de Odaiko & Vanesa Muela, a música ao vivo regressa ao Espaço d’Orfeu a 8 de dezembro, com o concerto da catalã Joana Serrat, numa semana em que se assinalará o 22º aniversário da d’Orfeu AC.
 
 

Programa completo OuTonalidades:
http://www.dorfeu.pt/outonalidades
http://www.facebook.com/outonalidades



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Estradas que te farão sentir tão só
E dias em que tu vais ter desistir de ti
Sei que é dificil
Parece que a vida insiste
Em te provar que o céu só existe
Se um o dia conseguires tocar

O tempo vai devolver
Cada passo que dás
E vais perceber
O que ficou para trás
O tempo vai devolver
Onde quer que tu vaz
E quando o medo aparecer
Enfrenta que és capaz

Nem sempre que ouvires o não, quer dizer não!
Há uma luz que brilha em ti
E dá sentido a todo sim que um dia sonhaste ouvir
O tempo vai te devolver
Sei que é difícil
Parece que a vida insiste
Em te provar que o céu só existe
Se um dia o conseguires tocar

O tempo vai devolver
Cada passo que dás
E vais perceber
O que ficou para trás
O tempo vai devolver
Onde quer que tu vaz
E quando o medo aparecer
Enfrenta que és capaz

Deixa que o tempo (deixa que o tempo)
Seja os meus passos (seja os meus passos)
Sem ter medo de seguir
Deixa que o tempo (deixa que tempo)
Vença o cansaço
Porque o melhor está para vir!

O tempo vai devolver
Cada passo que dás
E vais perceber
O que ficou para trás
O tempo vai devolver
Onde quer que tu vaz
E quando o medo aparecer
Enfrenta que és capaz

 

Não encontyrei os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

xana.jpg

 

Xana Toc Toc leva o novo espectáculo “Na Selva” aos Coliseus do Porto e Lisboa

"Faz 6 anos que cheguei à Ilha dos Sonhos e fiz Toc Toc na porta de cada casinha, de cada família, de cada amigo e amiga que fui fazendo ao longo deste tempo. Já lá vão 8 DVDs e 5 CDs, 12 galardões de platina, mais de 135 milhões de visualizações no youtube, milhares de livros vendidos, inúmeros concertos esgotados, etc… etc… mas o mais importante e é isso que me aquece o coração todos os dias, é todo o amor verdadeiro que tenho recebido (...)" 

Xana Toc Toc, Outubro 2017

Xana Toc Toc apresenta o seu novo espectáculo, “Na Selva”, no dia 25 de Fevereiro de 2018 no Coliseu Porto, no Porto, e no dia 4 de Março no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Os concertos estão agendados para as 18h e os bilhetes já se encontram à venda nos locais habituais.

"Na Selva", o mais recente DVD de temas e vídeos originais de Xana Toc Toc, foi editado em Abril e chegou rapidamente a n.º 1 do top nacional de vendas. A artista tem percorrido o país de norte a sul com salas sempre esgotadas. Só nos 3 meses de Verão foram mais de 60.000 as pessoas que assistiram aos espectáculos de Xana Toc Toc. "Xingú", "Os Animais da Selva", "Há Índios Na Ilha", "Papagaio Trapalhão" e "Se Tens Bom Coração" são alguns dos temas incluídos no DVD, cujos vídeos, em conjunto, ultrapassam já os 13 milhões de visualizações no YouTube.

Na Selva” é uma celebração da natureza, da amizade, do respeito pelos animais e, acima de tudo, do amor. Num espectáculo rico em cenários e luzes, música, dança e comédia, Xana Toc Toc leva-nos a embarcar numa divertida aventura na companhia do seu amigo Xingú, da Girafa, da Zebra, do Leão, do Papagaio Trapalhão, do Crocodilo, da Elefanta e de um explorador muito especial. Além dos temas do DVD “Na Selva”, Xana Toc Toc irá também trazer a palco alguns dos seus êxitos mais antigos.

Os concertos no Porto e em Lisboa são para todos os que têm bom coração, como diz a canção, e para crianças, no mínimo, até aos 100 anos de idade.

25 de Fev. | Coliseu Porto, Porto, 18h00 
(abertura de portas, 17h00)
Cadeiras Orquestra: 35€
1ª Plateia: 32€
2ª Plateia: 30€
Tribuna: 28€
Camarotes 1ª: 35€
Camarotes 2ª: 25€
Frisas 1ª: 20€
Balcão: 18€
Frisas 2ª Vis. Red., Galeria e Geral: 15€

4 de Mar. | Coliseu dos Recreios, Lisboa, 18h00 
(abertura de portas 17h00)
Cadeiras Orquestra: 40€
1ª Plateia: 35€
2ª Plateia: 29€
Balcão Central: 23€
Balcão Vis. Reduzida: 15€
Camarotes 1ª: 25€
Camarotes 1ª Vis. Red.: 18€
Camarotes 2ª: 23€
Camarotes 2ª Vis. Red.: 16€



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

A Carta do Lobo Mau

Letra e Música: Paulo Cavaco

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 15.11.17

ridding.jpg

Riding Pânico: 2 de dezembro


Os Riding Pânico são uma das bandas portuguesas de culto, com vários anos de confirmação da sua qualidade. Recentemente editaram o seu novo álbum “Rabo de Cavalo”, uma frenética viagem pelo mundo do post-rock instrumental. Fabio Jevelim (PAUS), João Nogueira (Cruzes Credo), Makoto Yagyu (PAUS), Miguel Abelaira (Quelle Dead Gazelle), Shela e Zé Penacho (Marvel Lima) são os músicos que integram o projecto.

"Rabo de cavalo" o sucessor de “Homem Elefante” foi gravado, misturado e masterizado no Estúdio Haus e constrói-se em torno de oito temas que segundo o comunicado «reafirmam o espaço de culto que os Riding Pânico assumiram no rock instrumental nacional».

 

 

 

https://www.facebook.com/events/1628813540509575/



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Letra, composição musical, programação, produção: Sérgio Deuchande

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

apocalipse.jpg

 

 

CINETEATRO MUNICIPAL D. JOÃO V 

 

O APOCALIPSE SOBRE FERNANDO PESSOA E OFÉLIA QUEIRÓS

 

MÚSICA/ TEATRO
25 NOV |21:30H |10€
Classificação Etária M6

 

É um espectáculo inovador onde a literatura e a poesia se cruzam com a música, o teatro, a dança e a multimédia numa unidade artística fantástica que nos traz uma perspectiva de Fernando Pessoa ímpar numa transversalidade que cruza Oriente e Ocidente.

O projecto "O Apocalipse sobre Fernando Pessoa e Ofélia Queirós", nasce especificamente a pensar na Cidade de Lisboa e em Fernando Pessoa, a cidade como laboratório e acolhimento da matriz do pensamento universal dirigido a Todos

 

Este espetáculo reúne várias artes – literatura, teatro, música, canto, dança – em torno da ideia do reencontro de Fernando Pessoa e Ofélia Queirós no Cais das Colunas, num plano intemporal e visionário muito ligado ao imaginário de Lisboa, do Tejo e do Atlântico. Num modelo inspirado no Apocalipse segundo São João, Ofélia revela a Pessoa a verdade fundamental sobre o sentido do seu encontro e do amor e obtém o reconhecimento do Pessoa ortónimo e dos seus vários heterónimos. A obra dá voz a passagens e momentos capitais da vida e obra de Pessoa e recria o episódio da Ilha dos Amores de Luís de Camões, em torno de Pessoa e Ofélia. A obra recria ainda aspectos fundamentais da mitologia cultural portuguesa, centrais em Fernando Pessoa, como a vocação universalista da mesma cultura para unir Oriente e Ocidente e contribuir para uma metamorfose da consciência e uma nova civilização mais fraterna em relação aos seres vivos e à Terra.

O projecto "O Apocalipse segundo Fernando Pessoa e Ofélia Queirós", de autoria de Paulo Borges, é um Espectáculo Interdisciplinar. Desafiado por Miguel Babo (produtor e actor) e escrito por Paulo Borges, professor do Departamento de Filosofia da Universidade de Lisboa e autor de vários livros sobre Fernando Pessoa, estende o convite a uma equipa de artistas multidisciplinares, contando com trabalho de imagem e multimédia de Luís Fernandes, com a direcção musical e composição original de Rui Filipe Reis e com a Amálgama Companhia de Dança | Sandra Battaglia na Coreografia e direcção de Movimento.

 

 

 

"Vinde a nós
ó vós todos
que é a Hora"

Paulo Borges
in O Apocalipse segundo Fernando Pessoa e Ofélia Queirós

 

"Sou A que não é
A que não foi
A que jamais será
A matriz imensa que a tudo dá à luz
nutre reabsorve e recria"

Paulo Borges in
O Apocalipse segundo Fernando Pessoa e Ofélia Queirós
 
Ficha técnica:

Autor e Dramaturgia: Paulo Borges
Direcção Artística: Miguel Babo, Sandra Battaglia, Paulo Borges, Rui Reis – 4 elementos
Música - autoria e direcção musical: Rui Filipe Reis
Coreografia: Sandra Battaglia
Encenação: Miguel Babo
Vídeo: Luís Fernandes
Elenco Dança: Amalgama Companhia de Dança – Sara Coelho, Sandra Battaglia, Pedro Bettencourt, Rui Alexandre , Rui Peixoto.
Elenco Texto / Teatro: Talentilicious – Sonia Balacó , Álvaro Faria, Paulo Borges, João Damasceno, Miguel Babo.
Elenco Música: trio Caixa de Pandora e quarteto Vocalónimus - Rui Filipe Reis, Cindy Gonçalves, Sandra Martins | Carlos Ançã, Raquel Oliveira, Isabel Ançã, Miguel Carvalho.
Produção Executiva: Maria Esteves e Isa Paz


publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Concerto do Coro Juvenil de Lisboa inaugura árvore de Natal do Palácio Nacional de Sintra

 

- 1 de dezembro | 18h

- Concerto com entrada livre

- Árvore no Terreiro do Palácio: 15 metros e túnel interior

 

Sintra, 14 de novembro de 2017 – O Natal chega a 1 de dezembro ao Palácio Nacional de Sintra com um concerto do Coro Juvenil de Lisboa que assinala a inauguração da árvore de Natal da Parques de Sintra, que permanecerá até dia 6 de janeiro de 2018 no Largo Rainha Dona Amélia.

Sob direção do maestro correpetidor do Teatro Nacional de São Carlos, Nuno Margarido Lopes, o Coro Juvenil de Lisboa apresenta-se no primeiro dia de dezembro, das 18h às 19h, na escadaria do Palácio Nacional de Sintra, com algumas das mais conhecidas canções de Natal do mundo. “Last Christmas”, “Santa Claus is coming to town” ou o tão popular “Jingle Bells” fazem parte do repertório deste grupo coral (com jovens entre os 8 e os 25 anos) que dá assim início à época natalícia da Parques de Sintra.

Decorada com cerca de 200 bolas brancas e vermelhas 3D, a árvore de Natal conta com 15 metros de altura e túnel de passagem no seu interior, onde é possível aceder para tirar fotografias. A árvore será visitável durante todo o mês de dezembro e até ao dia dos Reis, no Largo Rainha Dona Amélia, onde decorrerá também o Mercado de Natal, organizado pela Câmara Municipal de Sintra: de 1 a 23 de dezembro, das 10h às 18h. 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Foi por vontade de Deus
Que eu vivo nesta ansiedade
Que todos os ais são meus
Que é toda minha a saudade
Foi por vontade de Deus

Que estranha forma de vida
Tem este meu coração
Vives de forma perdida
Quem lhe daria o condão?
Que estranha forma de vida

Coração independente
Coração que não comando
Vives perdido entre a gente
Teimosamente sangrando
Coração independente

E eu não te acompanho mais
Para deixa de bater
Se não sabes onde vais
Porque teimas em correr
Eu não te acompanho mais

Se não sabes onde vais
Para deixa de bater
Eu não te acompanho mais

 

 

“Estranha Forma De Vida”

Letra/Lyrics: Amália Rodrigues

Música/Music: Alfredo Marceneiro

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

the code.jpg

 

24 de Novembro em formato digital

 

Depois do sucesso do EP “Estrada” editado em formato digital, em Março, a banda açoriana The Code apresenta novo tema “Fly Higher”.


Fly Higher” mostra que o rock e a música contemporânea podem funcionar lado a lado.

 

“Esperança, perseverança e motivação” é a grande mensagem que os The Code  têm para  oferecer!

 

The Code vão continuar a dar que falar!


Fly Higher”!



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não ecnontrei a letra desta música

 

Peste & Sida - "Sol da Caparica, na minha bicla"

Música: João Pedro Almendra; João San Payo; Luís Varatojo; Fernando Raposo; Orlando Cohen

Letra: Pedro Machado; Catarina Freitas; Miguel Castro; João San Payo; João Alves

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.11.17

jazzin.png

JazzInFado

Vídeo de “Estranha Forma de Vida”, por Helder Moutinho, já disponível

Grandes nomes do fado unem-se ao jazz latino no disco “JazzInFado”, que já se encontra nas lojas

JazzInFado”, o disco que reúne as melhores canções do fado e os seus melhores intérpretes a alguns dos mais importantes músicos do jazz latino já se encontra à venda nas lojas e está também disponível nas plataformas digitais. Acaba também de ser revelado o vídeo da surpreendente versão que o fadista Helder Moutinho fez do clássico “Estranha Forma de Vida” para este disco inovador. O vídeo foi realizado por Marcos Cosmos.

 

 

 

JazzInFado” procura alargar as fronteiras do fado, reunindo grandes fadistas, nomeadamente Carlos do CarmoHélder MoutinhoCarminhoAntónio ZambujoRaquel TavaresMarco RodriguesAna BacalhauCuca RosetaMaria Berasarte e Joana Almeida.

A ideia de juntar estes grandes nomes do fado às harmonias do jazz partiu de Óscar Gomez, músico e produtor cubano, vencedor já de cinco Grammys, membro do Board da Academia dos Grammys Latinos e cujas produções já venderam mais de 20 milhões de discos em todo o mundo. 

JazzInFado” foi gravado entre Madrid e Lisboa e nas gravações os fadistas foram acompanhados de músicos maioritariamente cubanos, como é o caso de Pepe Rivero ou de Ivan “Melon” Lewis.

JazzInFado” é um objeto único que evidencia a imensa riqueza do fado, mas mostrando como esta música também dialoga de forma inovadora com o jazz.



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

clã.jpg

 


Super Superstição
 é o primeiro single extraído do disco que reúne as canções do  musical FÃ que chega às lojas no dia 24 de Novembro.

O álbum  é o registo em estúdio da banda sonora original do espectáculo com o mesmo nome, estreado em Janeiro de 2017 no Teatro Carlos Alberto no Porto.

Os Clã e os actores João Monteiro, Maria Quintelas e Pedro Frias dão corpo aos temas compostos por Hélder Gonçalves, com letras de Regina Guimarães – que assinou também as canções de “Disco Voador”, o primeiro registo em estúdio da banda dedicado ao público mais jovem.  parte de um espectáculo pensado para os supernovos com composições que tocam também (e profundamente) os adultos. 

O lançamento do disco antecede a reposição do espectáculo que estará em cena de 13 a 22 de Dezembro, no Teatro Nacional São João.

No Showcase especial para a comunicação social, a banda interpretará alguns dos temas integrantes do disco especialmente para os jornalistas e para os alunos de turmas do sétimo ano da Escola Secundária Manuel Gomes de Almeida. 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Há dias assim
Em que a saudade aperta
E os ventos que desperta
Me trazem aqui

Há horas assim
Por tudo o que foi dito
Falado ou por escrito
Me lembro de ti

Quero ser o vento
P'ra te espreitar discreto
P'ra estar sempre por perto
Quando chamares por mim

E quero que esse dia
Quando souberes ao certo
Que a vida é um deserto
Te lembres só de mim

Há noites assim
Em que ao cair da hora
Se o sono se demora
Eu chamo por ti

E há Histórias assim
Que os dias não apagam
E mesmo quando acabam
Não têm um fim

 

Letra e Musica: Rodrigo Serrão

 



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Vou de manhã pró trabalho
e chego lá quase a dormir
mas o patrão não perdoa
e manda-me logo bulir

Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee

Depois do almoço
o boss apareceu
só me deu um toque e disse
(...)

Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee

Já mais para o fim da tarde
quando tentei dar á sola
dei de caras com o patrão
(...)

Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee

(é o bulé bulé...)

Vou de manhã pró trabalho
e chego lá quase a dormir
mas o patrão não perdoa
e manda-me logo bulir

(vai bulir...vai bulir)

Quando chega a sexta-feira
já tou farto de o ouvir
é dia santo lá na disco
eu vou dançar até cair

Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee
Bule Buleee.....Bule Buleeee

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

serrao.jpg

 

 

Há Dias Assim" é o segundo single a ser revelado do novo álbum de Rodrigo Serrão "Do Amor e outras Histórias"  com lançamento marcado para a primavera 2018.


Tema onde se confirma a dupla missão deste artista: explorar a sonoridade do seu Chapman Stick enquanto, ao mesmo tempo, oferece a própria voz para dar voz às pessoas, encontrando nas suas letras uma forma de expressar o que sempre houve para dizer.


Fluindo num universo muito particular, a batida Pop deste tema destaca a riqueza criativa do artista: a musica dançando com a poesia e a entrega clara de uma mensagem.
 

 

Design, Produção Video e Audio, Edição: Kbranca Music
 

DO AMOR E OUTRAS HISTÓRIAS  NOVO ALBUM |
Com edição prevista para a Primavera 2018, "Do Amor e outras Histórias" é um disco em que tudo se estrutura e unifica em torno de relatos concretos, onde Rodrigo Serrão acompanhado pelo seu Chapman Stick® mergulha definitivamente na música das palavras e se revela por completo como Contador de Histórias, trovador no Séc. XXI, assumindo influências tão marcantes como José Afonso, Chico Buarque ou Tom Waits


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

TU QUERES QUE EU VÁ MAS NÃO VOU
NORMAL QUE TU DE MIM NÃO GOSTES
SE TE DÁS COM QUEM NÃO ME DOU
ABRISTE A PESTANA PRA VER SE O DILLAZ LÁ ESTAVA
NÃO ESTOU.
SOU MAIS UM PILAR NA BARRACA
E A BARRACA NÃO TOMBOU.

TU NÃO VÊS O CLIMA
ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR
QUANDO ELES SE APROXIMAM
PORQUE LHES BRINDAMOS NA CARA
COM UM COPO PARA CIMA
ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR
QUANDO ELES SE APROXIMAM

Eu arrastei a tua querida pra fora da zona
Pra não sentir o teu cheiro na cama que eu me deito
Cabeça massacrada com tapona
tu és o brother que vem roubar meia broca do meu parapeito
enquanto familiares disseram caga nisso
Fui resgatar o meu puto lá do cativeiro
A oposição vai dizer que o meu cabelo é postiço
O tio Marcelo assina embaixo para eu ser eleito

Já vi pessoas que diziam que jamais me roubariam
Quando eu fui ler o meu texto faltava uma alínea
Já vi meio quilo de galinhas marroquinas
Onde a bófia procurou e só viu porcos da Índia
Sufocado pelo próprio cordão
Criado no meu lindo Zambujeiro
Fui pro meu bairro e dizem desde então
Que ninguém sabe do meu paradeiro

Deus olhou pra mim e disse sem papas na língua
Que a minha rima era rara
Eu nunca fui bandido mas se ouvia gritar "Ala, que é cardoso!"
Madafuckas chamavam-me Tacuara
Não passas de um lamechas só lamentas
Tu só choras não enfrentas
Porque se tentas a tua bilha não sara
Eu tou-te aqui a ver brincar aos homens
Tens a cara dum caralho
Devias ter uma berguilha na cara.

TU QUERES QUE EU VÁ MAS NÃO VOU
NORMAL QUE TU DE MIM NÃO GOSTES
SE TE DÁS COM QUEM NÃO ME DOU
ABRISTE A PESTANA PRA VER SE O DILLAZ LÁ ESTAVA
NÃO ESTOU.
SOU MAIS UM PILAR NA BARRACA
E A BARRACA NÃO TOMBOU.

TU QUERES QUE EU VÁ MAS NÃO VOU
NORMAL QUE TU DE MIM NÃO GOSTES
SE TE DÁS COM QUEM NÃO ME DOU
ABRISTE A PESTANA PRA VER SE O DILLAZ LÁ ESTAVA
NÃO ESTOU.
SOU MAIS UM PILAR NA BARRACA
E A BARRACA NÃO TOMBOU.

TU NÃO VÊS O CLIMA
ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR
QUANDO ELES SE APROXIMAM
PORQUE LHES BRINDAMOS NA CARA
COM UM COPO PARA CIMA
ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR
QUANDO ELES SE APROXIMAM

 

 

Letra: Dillaz

Composição Musical: Lhast

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

verãodanado.jpg

 

Verão Danado - A Festa,

dia 23 de Novembro, no Lux Frágil

Verão Danado, de Pedro Cabeleira (menção especial do júri no festival de Locarno), tem estreia nacional, no dia 30 de Novembro nas salas de cinema, com distribuição Filmin. Uma semana antes, a ante-estreia realiza-se no dia 23 de Novembro, no Lisbon & Sintra Film Festival e nesta mesma noite, há Verão Danado - A Festa, no Lux Frágil, a partir das 23:00.

O filme leva-nos a noites infinitas onde há celebração da vida enquanto festa e estão todos convidados a celebrarem o filme nesta festa. Uma noite longa de euforia onde a ideia é continuar o percurso do filme pela noite dentro. Nesta noite, os personagens que livremente dançam no filme vão também fazer parte desta festa em carne e o osso.

Eis os intervenientes desta noite:

Afonso Mota , aquele que foi um dos olhares do filme e que tão de perto sentiu as suas vibrações, por vezes com a câmara ao ombro dançou juntamente com os personagens. Nesta noite, troca a câmara pelo seu alias de produtor e DJ Problemas, enquadra as várias problemáticas que unem questões de cruzamento sócio-cultural e artístico entre o techno, o house, a batida negra lisboeta e várias síncopes intercontinentais. Nessa busca concretizante acha métricas suas, incorpora texturas de outras geografias em ritmos indígenas cuja métrica ele personaliza, e só nesse trânsito já haveria pano para mangas.

facebook.com/problemasdj
soundcloud.com/djproblemas

DBER, duo de DJs composto por DJ Minoria e DJ PiriquitosMuitos. DBER (Disco Bailarico Ét(n)ico Ramicha) promete uma viagem por diferentes estilos musicais onde a imposição é dançar. Aquilo que tem vindo a ser um segredo do underground lisboeta vem apresentar um derradeiro set nesta noite sob o lema "o músculo também é um cérebro." Minoria aka Robalo é um dos personagens emblemáticos do filme e este set dá oportunidade de dançarem ao ritmo do guru do filme.

facebook.com/discobailaricoetnicoramicha
soundcloud.com/disco-bailarico

Sem precisar de apresentações, temos DJ Nigga Fox. Um nome mais que confirmado na cena electrónica europeia e que coloriu o final do filme com as sua batidas. Vem nesta noite dar continuidade ao percurso do filme mas desta vez presencialmente.

facebook.com/rogeriobrandaoluis
soundcloud.com/dj-nigga-fox-lx-monke

João Caldeira traz-nos o seu techno inventivo como DJ Cooper. No filme, injecta de energia uma das festas deixando os personagens a dançar até de manhã sobre o alias de Foreign. Aqui promete o mesmo nível de intensidade.

soundcloud.com/dj-coopermane

Seja para continuar com a energia de quem viu o filme no festival ou para abrir o apetite para a estreia em sala a partir de 30 de Novembro, Verão Danado - A Festa é a oportunidade de entrar na tela e sentir na pele a vida do filme. 
 

Quinta, 23 de Novembro, 23:00 - 06:00
Lux Frágil

DJ Problemas
DBER
DJ Nigga Fox
DJ Cooper
Switchdance

Evento Facebook: www.facebook.com/events/500470573654634/



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Acordas p'la manhã,
e em casa pouco te demoras,
vestes algo, mal te lavas e nao comes
sais correndo por essas ruas fora
para passar oito horas do dia,
no escritório onde tu trabalhas.

(Ref.) É o mundo cão, mundo cão, mundo cão

Corre, corre não podes perder o apito
tu sabes bem o relógio nunca espera
não te atrases quando vais picar o ponto
o teu patrão fica pior que uma fera.
Fazes contas e descontas para a caixa
e no fim do mês tens de contar as migalhas

Ref.

Cuida da vida e cuida das migalhas
talvez consigas uma boa promoção
segue o exemplo dos teus colegas canalhas
que te desprezam por essa mesma razão

De regresso a casa, matas a sede,
bebes uns bagaços,
afogado pelo alcóol que bebeste
esqueceste as frustrações e os fracassos
E OS FRACASSOS

Ref.

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 13.11.17

for the glory.png

 

 
Os FOR THE GLORY começam a sua digressão Europeia a dia 30 de Novembro de 2017. 
 
Esta digressão de promoção ao seu mais recente trabalho “Now And Forever” que teve edição Rastilho Records no passado dia 22 de Setembro irá percorrer durante 11 dias, em 11 concertos países como Alemanha, Holanda, França e Bélgica.
 

 

 


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Music by João Bettencourt Pedroso & André Pires

Lyrics by Alexy Onica

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

muvi2017.jpg

 

Música e cinema de ‘mão dada’ no Muvi 2017

O único festival de cinema específico sobre música em Portugal ‘habita’ novamente o Cinema São Jorge, em Lisboa, durante a quarta edição, de 15 a 20 de novembro de 2017.
 
Ao todo falamos de 200 filmes de mais de 25 países – entre longas, curtas, vídeos musicais e sessões especiais, algumas com a presença de convidados especiais –, seis concertos, um cine-concerto, três exposições e oito sessões ou apresentações gratuitas.
 
Odisseias Musicais - 28 longas-metragens em competição
 
Na competição de longas metragens nacionais, batizada pelo festival de Odisseias Musicais Palco Nacional, a obsessão dos angolanos com o “swagger” é o foco de “Bangaologia” (Sala 3, 21h15, 18.11), do angolano Coréon Dú, Catarina Neves acompanha o processo criativo de Luís Miguel Cintra no regresso do diretor e encenador do Teatro da Cornucópia ao trabalho, lado a lado, com o maestro João Paulo Santos, no Teatro Nacional de São Carlos em “Diálogos ou como o teatro e a ópera se encontram para contar a morte de 16 carmelitas e falar do medo” (Sala 3, 21h15, 16.11) e David Francisco e Nuno Calado partem em descoberta da vida e obra de Jorge Bruto (Capitão Fantasma), diagnosticado com Parkinson há cerca de uma década, no documentário “Fantasma Lusitano” (Sala 3, 21h15, 17.11).
 
Na competição de longas metragens internacionais, a chamada Odisseias Musicais Palco Internacional (OMPI), destacam-se, este ano, as propostas brasileiras “Eu, Meu Pai e os Cariocas - 70 Anos de Música no Brasil” (filme de abertura, Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 15.11, com a presença da realizadora), de Lúcia Veríssimo, tendo como fio condutor a carreira do maestro Severino Filho, fundador do grupo vocal Os Cariocas, conjunto fundador da bossa nova; "Sotaque Elétrico" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 16.11), de Caio Jobim e Pablo Francischelli, uma investigação musical sobre a natureza da guitarra brasileira de meados do século 19 aos dias de hoje; "Morena dos Olhos Pretos" (Sala 3, 23h30, 15.11), de Isaac Dourado, que recupera a história de Clemilda, rainha do Forró e da música de duplo sentido, através de depoimentos, lembranças e raras imagens de arquivo; “Clara Estrela” (Sala 3, 23h30, 16.11), de Susanna Lira e Rodrigo Alzuguir, que narra, na primeira pessoa, a trajetória da cantora Clara Nunes; "Minha Boca, Minha Arma" (Sala 3, 23h30, 16.11), de Leonardo Vidigal e Delmar Mavignier, que debate o estado atual do reggae, tema de mais de 100 festivais anuais no Reino Unido, França, Itália, Espanha, Portugal ou Polónia; "Eu Sou o Rio" e "Interlúdio" (Sala 3, 18h15, 17.11), de Anne e Gabraz, com uma fotografia invulgar, apontam para Tantão, músico e artista plástico icónico do underground carioca desde os 80, quando fundou a Black Future, e para Vanessa e Duda, artistas em busca de paisagens sonoras para um novo projeto.
 
Ainda no plano internacional das Odisseias Musicais encontramos "Queen B, Birth of an Idol" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 18.11), do francês Nicolas Maupied, sobre Barbra Streisand, da infância complicada em Brooklyn aos musicais na Broadway e a todo o sucesso granjeado pela cantora e atriz; "Solenzara" (Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 18.11), de Stephan and Pascal Regoli, sobre a canção corsa solenzara, um êxito nos anos 60 repetido nos 80 graças a Iggy Pop, Emir Kusturica e Goran Bregovic em “Arizona Dream”; "Alacrán Soy Yo" (Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 17.11), de Juan Sebastián Alvarez, no qual Santos, o diretor artístico do carnaval cubano luta por manter vivo um lendário grupo de dança fundado em 1908; "Bravo, Viruoso" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 17.11), do arménio Levon Minasian, um raro thriller de humor negro e muita ação sobre Alik, um jovem clarinetista ‘virtuoso’ que é confundido com um assassino ‘virtuoso’; "Pachamanka" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), do austríaco Markus Toth, sobre as frágeis dinâmicas de um grupo que existe há mais de 40 anos; "Lute Electric" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), dos gregos Vassilis Dimitriadis e Mike Geranios, sobre o primeiro alaúde elétrico construído em Creta, ilha dos mil encantos e paisagens que a longa documenta; e "Sagre Balere" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), de Alessandro Stevanon, que, num documentário apresentado no incontornável Visions du Réel 2017, conta a história do carismático Omar e da sua digressão pelos salões e festas de rua em diversas localidades do norte da Itália.
 
"Living On Soul", “A Fábrica de Nada” e as restantes sessões não competitivas
 
Domingo, o dia não competitivo do festival, inclui "Living On Soul" (Sessão de Encerramento, Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 19.11), de Cory Bailey e Jeff Broadway, filmado em ultra hd e com um som primoroso, este documentário constituí a derradeira oportunidade de assistir ao encontro de Charles Bradley e Sharon Jones no mítico Apollo Theater, em Nova Iorque; "A Fábrica de Nada" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 19.11), de Pedro Pinho, um convite à reflexão social do mundo que vivemos com um toque subtil de musical, um filme sublime que merece ser visto na sala principal do Cinema São Jorge, por um preço convidativo (4 euros; 3,5 euros para menores de 25 e maiores de 65; 2 euros para desempregados, tal como todas as restantes sessões pagas do Muvi); "Dentro da Casa 8" (Sala 3, 15h30, 19.11), de Nuno A. Rocha, com a participação de Rui Reininho, Ivo Canelas, Ana Ferrão Sara Ribeiro ou Tiago Pereira, o documentário aponta, com solidez, para o livro “CA8A”, da fotógrafa Margarida Rodrigues (MAR, autora de “With The Absolute Heart of the Poem of Life”, exposição em destaque no Muvi 2017); e “Dollar Llama: This Is Grand Union”, de José Dinis, um imperdível documentário sobre os 15 anos da banda rock lisboeta Dollar Llama.
 
Sessões gratuitas na sala 2
 
Nas sessões gratuitas, além das competições nacional e internacional de vídeos musicais (Canções Com Gente Dentro), incluem-se documentários produzidos no mundo inteiro com o melhor dos Festivais de Música em 2017(Sala 2, 18h, 15.11), o melhor de 2017 na produção da Videoteca Bodyspace e do Canal 180 (Sala 2, 21h, 15.11), celebram-se os 15 anos da produtora icónica Droid I.D. (Sala 2, 21h, 16.11), com a exibição de documentários e um evento de vjing no foyer a partir das 23h30, e a difusão de “AZ-RAP: Filhos do Vento” (Sala 2, 18h, 19.11), curta que documenta o lado real do hip-hop numa cultura e identidade próprias, onde a insularidade açoriana é fonte de inspiração.    
 
No debate "Agora sim, damos a volta a isto - o ativismo no cinema e na música" (Sala 2, 21h, 17.11) haverá ativismo, cinema e música com moderação de Luís Humberto Teixeira e a participação especial da cantora Joana Barra Vaz, do radialista João Carlos Callixto e do músico Pedro Silva Martins.
 
Na rubrica “O Músico e o Seu Instrumento” (Sala 2, 18h, 18.11) o fotógrafo Mário Pires convida os músicos Electric Man, Iguana Garcia e Tiago Saga para apresentarem os seus inseparáveis instrumentos.
 
A sessão especial “25 anos do álbum de estreia dos Sitiados” (Sala 2, 21h, 18.11) incluirá uma conversa e a transmissão do concerto no Portugal ao Vivo, a 26 de junho de 1993, desta singular – e para muitos fundamental e inesquecível - banda portuguesa.
 
Também na sala 2, domingo, às 16h, haverá um “Cine-concerto solidário”
de Charlie Mancini, autor da banda sonora do documentário “Mar de Sines”, que regressa ao Muvi para musicar "Seven Chances" (1925), de Buster Keaton. Recomenda-se um donativo de valor indefinido, uma vez que o cine-concerto tem o propósito solidário de auxiliar os refugiados que vivem em Lisboa.
 
As exposições do Muvi 2017
 
Desde a primeira edição o Muvi tem tido a preocupação de dar vida e cor aos bonitos expositores do Cinema São Jorge. 2017 não é exceção com “At the Movies”, da pintora Catarina Cesário, "As Lendas de 1967 - Portugal em Tons de Pop", do arquivista e radialista João Carlos Callixto e “Festival Músicas do Mundo de Sines - 20 anos, onde se combinam 40 imagens absolutamente incríveis do fotógrafo Mário Pires.
 
Motivos mais do que suficientes para visitar o Cinema São Jorge, em plena avenida da Liberdade, no centro de Lisboa, onde a música e o cinema terão abrigo, de 15 a 20 de novembro, na quarta edição do Muvi – Festival Internacional de Música no Cinema.



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não ecnontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

duetos da sé.jpeg

 

DUETOS DA SÉ

Restaurante Café Bar

 ALFAMA – LISBOA

PORTUGAL

 

"Onde a Música, a Arte e a Gastronomia se encontram"

  

GASTRONOMIA & MÚSICA

 GASTRONOMY & LIVE MUSIC

 

AGENDA DE CONCERTOS DE NOVEMBRO 2017

 

CONCERTOS "in Fado"

CONCERTOS "Alfama Jazz"

CONCERTOS "World Music"

CONCERTOS AO VIVO TODOS OS DIAS AS 21H30

 

 

PROGRAMAÇÃO DE CONCERTOS INTIMISTAS AO VIVO À SOBREMESA & BAR

PROGRAM OF INTIMATE LIVE MUSIC CONCERTS AT THE DESSERT & BAR

 

 

 

NOVEMBRO 2017  /  NOVEMBER 2017

 

SEMANA 1

 

QUINTA-FEIRA 2 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO

Sara Belo (voz) & Jan Van Nespen (piano)

 

SEXTA-FEIRA 3 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado.pt"

Sandra Camilo (voz) & Rui Rocha (voz e guitarra)

 

SÁBADO 4 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Saudades do Brasil"

Vânia Conde (voz) & Gabriel Godoi (guitarra)


DOMINGO 5 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Enredo"

Daniel Mendes (voz) & André Marques da Silva (guitarra)

 

 

SEMANA 2


SEGUNDA-FEIRA 6 DE NOVEMBRO – 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Ruas do Meu Fado"

Pedro Galveias (voz), Sandro Costa (guitarra portuguesa), Ivan Cardoso (viola) & Carlos Mil-Homens (percussão)

 

TERÇA-FEIRA 7 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Duo Carioca"

Carlos Veiga (piano e voz) & Rodrigo Santo (guitarra)

 

QUINTA-FEIRA 9 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Pontual"

Fernanda Paulo (voz) & Múcio Sá (guitarra)

 

SEXTA-FEIRA 10 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "Alfama Jazz"

"Manuel Lourenço 4tet"

Manuel Lourenço (saxofone), Sérgio Rodrigues (piano), Gonçalo Leonardo (contrabaixo) & Mário Lopes (bateria)

 

SÁBADO 11 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"As Cores do Fado"

Zana (voz) & Domingo Silva (piano)

 

DOMINGO 12 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Inverso"

Ana Roque (voz) & João David Almeida (guitarra) 

 


SEMANA 3

 

SEGUNDA-FEIRA 13 DE NOVEMBRO – 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado em Prelúdio"

Rui Vaz (voz) & Mário Rui Teixeira (piano)

 

QUINTA-FEIRA 16 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Nuno Marinho - Djangology - The Manouche Sessions"

"MANOUCHKA presents Gilberto de Syllos"

Marian Yanchyk (violino), Mário Pousada (guitarra), Nuno Marinho (guitarra) & Seo Manouche (contrabaixo)

 

SEXTA-FEIRA 17 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Tizzana"

Zana (voz) & Armindo Neves (guitarra)

 

SÁBADO 18 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "Alfama Jazz"

"Ricardo Pinto & Miguel Martins Quartet"

Ricardo Pinto (trompete), Miguel Martins (guitarra), Hugo Antunes (contrabaixo) & Hugo Fontainhas (bateria)

 

DOMINGO 19 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado na Cidade"

Miguel Vasques (voz) & Rodrigo Crespo (guitarra)

 

 

SEMANA 4

 

SEGUNDA-FEIRA 20 DE NOVEMBRO – 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Bandolado"

Sandra Camilo (voz), Rui Rocha (voz e guitarra) & Edu Miranda (bandolim)

 

TERÇA-FEIRA 21 DE NOVEMBRO – 21H30

CONCERTO "Alfama Jazz"

"Triole"

Bruno Margalho (saxofone), Carl Nevitt (contrabaixo) & Vasco Furtado (bateria)

  

QUINTA-FEIRA 23 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Enredo"

Daniela Mendes (voz) & André Marques da Silva (guitarra)

 

SEXTA-FEIRA 24 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "Alfama Jazz"

"João Espadinha Trio"

João Espadinha (guitarra), Nicolo Ricci (saxofone) & Ricardo Marques (contrabaixo)

 

SÁBADO 25 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Fado Inverso"

Ana Roque (voz) & João David Almeida (guitarra)

 

DOMINGO 26 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

Cristina Clara (voz) & Jon Luz (voz e guitarra)

 

 

SEMANA 5

 

SEGUNDA-FEIRA 27 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "in Fado"

"Quase um fado"

Nadine Brás (voz), Artur Mendes (saxofone) & Nuno Tavares (piano)

 

TERÇA-FEIRA 28 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO "Alfama Jazz"

Daniela Melo (voz) & Nuno Tavares (piano)

 

QUINTA-FEIRA 30 DE NOVEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Canto Ondo"

Tânia Cardoso (voz) & Rodrigo Crespo (guitarra)

 

 

 

 

CONCERTOS:  5 €  (5 Euro)

 

 

 

Duetos da Sé, Restaurante  Café  Bar

 

Travessa do Almargem nº 1 B/C

ALFAMA, Santa Maria Maior

1100-019 LISBOA

Junto à Sé Catedral de Lisboa

Near the Sé Cathedral of Lisbon

 

** Encerrado à QUARTA-FEIRA

** Closed on WEDNESDAYS

 

** Excepto para reservas de grupos e eventos

** Except for group bookings and events

 

RESERVAS  JANTAR DINNER RESERVATION: 218 850 041

E-MAIL: geral@duetosdase.com

 


(more info) - Para mais informações:

 

https://www.duetosdase.com/site

 

 

https://www.facebook.com/duetosdase

 

https://www.facebook.com/duetos.alfama

 

 

https://twitter.com/DuetosdaSe

 

 

https://www.flickr.com/photos/duetosdase

 

https://www.instagram.com/duetos.da.se.alfama/

 

https://duetos-da-se-alfama.tumblr.com/

 

 

Música instrumental, Fados, Jazz, Blues, Soul, Gospel, Música Erudita, Música do Mundo (World Music) e um forte empenho na divulgação dos Músicos e da Música Portuguesa.

 

Venha conhecer um espaço inovador, Restaurante, Café, Bar, intimista, dinâmico e multi-funcional no coração de Lisboa, Alfama.

 

 

Duetos da Sé, Alfama, Santa Maria Maior, Lisboa



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Não encontrei os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 12.11.17

 

Letra

 

não me deixes cá ficar que o tempo que já deixaste passar 
reflecte muito acerca da tua personalidade 
e da tua verbalidade não tenho nada a afirmar 
não escreves poemas mas citas Pessoa a bailar 


às vezes dizes tanta merda 
embora não saiba viver sem ti 
acho que sais fora de mim 

então fazemos assim 
não entendes que o meu desencanto 
reside em não estares aqui 


e tu sentada em casa, descansada 
não tanto a escrever mas mais a ler 
tu despreocupada com a figura que dizes ter 
e nem num momento em mim o pensamento 


às vezes dizes tanta merda 
embora não saiba viver sem ti 
acho que sais fora de mim 

então fazemos assim 
não entendes que o meu desencanto 
reside em não estares aqui 


para ti cá estou eu mais uma vez 
impotente a escrever sem poder te tocar 
nem pensar só porque continuas a teimar 
que esta cidade não é de apaixonar

 

letra e música de Henrique Janeiro. 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Sabes quando o amor acaba
E tu não tens nada a dizer
Ninguém sabe ainda da desgraça
Só tu sabes e era melhor não saber

Como lidas com tal coisa
Se o coração parou, se a paixão nos deixou
E nunca mais contes com um beijo
Com tanto desejo, daquelas noites de prazer

Guardei aqui esta canção para ti
P’ra te dar no dia em que acaba p’ra mim
É com pena minha que te vais assim
Nunca te esqueças de mim

E sabes quando o amor acaba
E tu não tens nada a dizer
Dizes que te ocupas com os livros
Mas tu nem sabes como viver

Como lidas com tal coisa
Não saber para onde ir, não saber o que sentir
E não ter a certeza se um dia
Como por magia o amor irá aparecer

Guardei aqui esta canção para ti
P’ra te dar no dia em que acaba p’ra mim
É com pena minha que te vais assim
Nunca te esqueças de mim

Sei de quem tenha mudado alguém
Mas nunca p’ra melhor
Sempre para o lado que lhe convém

E tu quiseste mudar alguém
E não foi p’ra pior
Foi para o lado que te convém

Guardei aqui esta canção para ti
P’ra te dar no dia em que acaba p’ra mim
É com pena minha que te vais assim
Nunca te esqueças de mim

 

Não encontrei os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds