Quarta-feira, 30.05.12
Elisa Rodrigues no CoolJazz

Elisa Rodrigues e Júlio Resende vão fazer a primeira do concerto de Lizz Wright e Raul Midón no festival EDP CoolJazz.

 

O espectáculo acontece no dia 19 de Julho nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras.

 

A jovem cantora portuguesa leva ao CoolJazz a bem recebida edição de estreia "Heart Mouth Dialogues", recheada de versões jazzy de temas dos Nirvana e Beach Boys, entre muitos outros. Veja em baixo a interpretação de Rodrigues, com Resende ao piano, de 'You Don't Know What Love Is'.

 

Os bilhetes para este espectáculo custam entre 25 e 50 euros.

Retirado de Rádio Comercial


publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.05.12
Festival leva jazz às Aldeias do Xisto até Agosto
Um concerto pelo norueguês Ingebrigt Haker Flaten inicia no dia 27 de Maio, em Vila Cova de Alva, Arganil, o festival XJazz - Ciclo de Jazz das Aldeias do Xisto, a decorrer em vários municípios da Região Centro.

O concerto, que se insere na III Mostra de Sabores e Lavores Tradicionais de Vila Cova de Alva», serve também de lançamento do CD Steel live in Bucharest, com a chancela da Tektite Records.

 

O XJAZZ encerra no dia 18 de Agosto em Pedrógão Pequeno, concelho da Sertã, com o «Ensemble» dirigido pelo saxofonista britânico Evan Parker. Este concerto é o culminar de uma residência artística de quatro dias dirigida por Parker e com a participação de 16 músicos.

 

No dia 1 de Junho, os municípios de Góis e Lousã acolhem a acção didáctica «O jazz é fixe», de improvisação musical, destinada ao público jovem, com a orientação de Luís Vicente e José Miguel Pereira.

 

Já no dia 14 de Julho, a aldeia de Cerdeira, na Lousã, acolhe o duo Vânia Fernandes & Júlio Resende, para um concerto de voz e piano, onde exploram alguns «standards» do Jazz e da Pop, reinventando-os com interpretações próprias.

 

Ainda nesse mês, no dia 28, actua em Miranda do Corvo a Tora Tora Big Band, uma formação de uma dezena de músicos de vários países, num concerto que serve para o lançamento do CDSanteado, com a chancela da JACC Records, onde cruzam o Jazz e a World Music.

 

João Camões e Kátia Sá, com o Projecto #1 Mãos Largas, apresentam-se a 3 de Agosto na aldeia de Gondramaz, em Miranda do Corvo.

 

No dia 4 de Agosto, José Peixoto (guitarra) e António Quintino (contrabaixo), também em Gondramaz, apresentam o CD Voltar, editado pela conimbricense JACC Records.

 

O Ciclo de Jazz das Aldeias do Xisto, que envolve na sua organização a associação de Coimbra JACC - Jazz ao Centro Clube, visa «criar uma matriz de identificação do espaço com a fruição e criação musical», aliando-a aos valores endógenos do território: natureza, desporto outdoor, tradição, património, gastronomia, lazer e alojamento rural.

 

Noticia do Sol



publicado por olhar para o mundo às 12:33 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.05.12


Meo Out Jazz

 

O OUT JAZZ regressa em 2012, mas com um novo nome – MEO OUT JAZZ -, tendo em conta que a marca MEO é a patrocinadora oficial da iniciativa. A organização pretende que o projeto continue a marcar os fins de tarde da capital portuguesa, entre os meses de maio e setembro e sempre às sextas-feiras e aos domingos.


«A ideia para este ano é invadir, encher e manchar a cidade de música», menciona José Filipe, da organização do MEO OUT JAZZ, em comunicado enviado à imprensa.

 

A partir das 18:00, todas as sextas-feiras até setembro vão ser palco para um elenco dos melhores músicos e Dj’s da atualidade. A ideia consiste em levar «boas vibrações» a praças, ruas, espaços verdes, miradouros carismáticos, pode ler-se na nota enviada à imprensa.

 

Uma das novidades da edição deste ano reside no facto de a organização pretender levar a boa ‘vibe’ a outros espaços da cidade, como a hotéis, museus, ascensores e estações de comboio.

Por seu lado, a partir das 17:00 dos domingos até setembro respira-se música negra em jardins e espaços verdes da capital, “para onde milhares de alfacinhas se juntam para celebrar a boa música, sol e atmosfera de confraternização”, detalha a organização no mesmo comunicado.

 

A agenda do MEO OUT JAZZ para esta semana já é conhecida. Assim, esta sexta-feira, 11 de maio,MoFrancesco Quinteto marca presença no Jardim do Príncipe Real. No domingo, 13 maio, é a vez da Banda Kolme e, de seguida, Dj Vítor Silveira animarem o Jardim da Estrela até ao pôr-do-sol.

 

Este ano, a imagem do evento (uma parte reproduzida na foto) ficou a cargo do ilustrador Mario Belém, que desenvolveu uma ilustração da cidade de Lisboa com alguns pontos principais por onde a iniciativa vai passar.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:20 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.05.12

Mário Laginha sobe hoje ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão,

Mário Laginha sobe hoje ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, (Manuel Roberto)
Um genuíno ambiente de festa e convívio em torno do jazz nacional, entre consagrados e projectos menos conhecidos.

Arranca hoje a 15ª edição do Festival de Jazz de Valado dos Frades, um evento que é já uma verdadeira instituição na zona centro do país e que tem equilibrado, de forma consistente, uma programação que junta projectos consagrados do jazz nacional a outros com menos notoriedade e visibilidade. Com programação artística do maestro Adelino Mota, responsável pela Big Band Município da Nazaré, tornou-se ao longo dos anos um exemplo de perseverança e sucesso. Para todos aqueles que já o visitaram, não é segredo o ambiente absolutamente especial que reina durante todo o evento, das refeições conjuntas, partilhadas por músicos e organização, ao recinto dos concertos e aos after-hours que se prolongam até altas horas da madrugada. Um genuíno ambiente de festa rija e convívio, entre músicos e público, que contagia todos os presentes.

Para esta edição, a decorrer entre este fim de semana e o próximo nas novas instalações da Biblioteca de Instrução e Recreio de Valado dos Frades, Adelino Mota convocou o trio “Mongrel” de Mário Laginha, uma das formações mais celebradas do jazz nacional. A abrir o festival, hoje às 22h00, Laginha sobe ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, num concerto que será decerto um dos pontos altos da programação. Segue-se o Tahina Rahary Malagasy Roots (dia 5, 22h00), um quarteto liderado pelo guitarrista Tahina Rahary, músico com origem em Madagáscar residente há anos no nosso país. A acompanhá-lo estarão José Menezes, saxofonista notável que se tem vindo a destacar na LUME Big Band, Francisco Santos (contrabaixo) e Time Chernov (bateria). No fim de semana seguinte, sobe ao palco o trio do pianista Manuel Beleza (dia 11, 22h00), aqui em órgão hammond, acompanhado por dois dos mais destacados jazzmen nortenhos, o saxofonista Mário Santos e o baterista Mário Barreiros. Beleza, que se divide entre a música e a poesia, apresenta nesta ocasião o seu mais recente álbum, “Para Além de Mim”. A fechar o festival, a cantora Joana Rios apresenta o seu último disco, “3 Desejos” (dia 12, 22h00), registo que dá continuidade a uma carreira que passa pelo seu papel como docente na Escola de Jazz do Hot Clube Portugal. A acompanhá-la, estarão Filipe Raposo no piano e fender rhodes, músico revelação que lançou recentemente “First Falls”, António Quintino no contrabaixo e o consagrado Alexandre Frazão na bateria. Como complemento destes quatro espectáculos, oportunidade ainda para ouvir (este domingo, ás 16h30, com entrada livre) os combos das escolas de jazz da Academia Municipal das Artes da Nazaré e do Sítio dos Sons de Coimbra.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 09:46 | link do post | comentar

Segunda-feira, 30.04.12

Dia Internacional do Jazz comemorado hoje pela primeira vez

O jazz é uma expressão musical que pode «derrubar barreiras e simbolizar a paz e a unidade», defende a UNESCO na proclamação do Dia Internacional do Jazz, que se assinala esta segunda-feira, pela primeira vez.


A Organização das Nações Unidas para a Educação Ciência Cultura decretou 30 de abril como o Dia Internacional do Jazz por proposta do músico e compositor Herbie Hancock(na foto), embaixador da boa vontade da UNESCO.

 

Na mensagem oficial deste dia, a diretora-geral da UNESCO,Irina Bokova, sublinhou que o jazz foi e continua a ser «a força que promove uma transformação social positiva».

 

«Por ter as suas raízes na escravatura, esta música fez crescer uma voz apaixonada contra todas as formas de opressão. Fala a linguagem da liberdade que é compreendida por todas as culturas. São também estes os objetivos que guiam a UNESCO nos seus esforços de construir pontes dialogantes entre todas as culturas e sociedades», afirmou Irina Bokova.

 

O jazz é uma das expressões musicais nativas dos Estados Unidos, praticada inicalmente pela comunidade afro-americana no século XIX, descendente das vagas de escravos que aportaram nos EUA vindas de África, tendo-se popularizado nas primeiras décadas do século seguinte.

 

Apesar das celebrações decorrerem oficialmente hoje, na sexta-feira passada, realizam-se já em Paris várias iniciativas nas quais participaram, por exemplo, Herbie Hancock, Barbara Hendricks e Wynton Marsalis.

 

Esta segunda-feira, Herbie Hancock dará um concerto em Nova Orleães, cidade que é considerada um dos berços do jazz. Na sede das Nações Unidas estarão Dee Dee Bridgewater, Diane Reeves, Esperanza Spalding, Angelique Kidjo, entre outros.

 

Em Portugal decorrem várias iniciativas para assinalar o primeiro Dia Internacional do Jazz.

 

No Centro Nacional de Cultura (CNC), em Lisboa, decorrerá um encontro com o investigador João Moreira dos Santos, o presidente do CNC, Guilherme D'Oliveira Martins, o músico António Barros Veloso e o diretor da estação de rádio Antena 2, João Almeida.

 

Hot Clube de Portugal estende-se à Praça da Alegria e propõe uma maratona de jazz que começará às 13:00 com os alunos da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas.

 

Às 18:00, o antigo contrabaixista e diretor do Hot Clube de Portugal Bernardo Moreira dará uma aula aberta sob o tema «As memórias da Praça da Alegria».

 

A partir das 22:00 haverá atuações ininterruptas no mais antigo clube de jazz português com as participações dos irmãos João e Pedro Moreira, Mariana Norton, Paula Oliveira, Filipe Melo, Marta Hugon, entre outros.

 

Em Coimbra, o Jazz ao Centro Clube assinala a efeméride e os seus nove anos de existência, com a apresentação do programa do décimo Festival do Jazz ao Centro - Encontros Internacionais de Jazz de Coimbra.

 

Mais a sul, em Faro, o destaque vai para a atuação da Andalucia Big Band, dirigida por Zé Eduardo, com Maria João, Mário Laginha, Viviane, Paulo Gomes, Fátima Serro, João Frade e o coletivo Fried Neuronium.

 

Nos claustros do Museu Municipal de Faro o radialista e especialista em jazz José Duarte participará no encontro«Conversas Improvisadas».

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 14:00 | link do post | comentar

Sexta-feira, 20.04.12

“Out of the Blue”, jazz no Bairro Alto Hotel

 

O Duo de Jazz, com  Paulo Gaspar, no clarinete, e Filipe Duarte, na guitarra vai estar a partir das 22:00 no café Bar do Bairro Alto Hotel e improvisar, aquilo que é a génese do jazz, e trazer ao público melodias “Out of the Blue”.

 

Será uma viagem, que este duo de jazz propõe ao público, por percursos que atravessam o jazz de New Orleans, tradicional, passando ao Swing, estendendo-se aos clássicos do bebop e do jazz mais moderno, e inevitavelmente lembrando Mario Laginha entre os nomes do jazz em Portugal.

 

Paulo Gaspar e Filipe Duarte estrearam-se há dois anos, num contexto de musica brasileira, diz a nota de imprensa, e a partir daí a decisão de explorar diversos estilos musicais no contexto do jazz e das musicas improvisadas .

 

Retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:05 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.04.12

Jeb Bishop, Maria João e Carlos Zígaro são alguns dos nomes de referência do Jazz que se apresentarão, em concerto, na quarta edição do Landart Cascais, a realizar-se de 14 de Abril a 01 de Julho, na Quinta do Pisão, no Parque Natural de Sintra.

 

Bishop, trombonista de renome mundial, colaborou por longos anos com Ken Vandermark, onde adquiriu uma enorme projeção a nível internacional, valendo-lhe a inclusão no prestigiado Peter Brotzmann Tentet, formação que integra atualmente.

 

Fortemente orientado para as artes plásticas, o LandArt Cascais 2012 irá ter, em exposição, trabalhos de Rablaci, Eduardo Malé, Ricardo Lalanda, Ana Vieira, Catarina Câmara Pereira, Luis Filipe Jacinto Vicente e Susana Teres. Em complemento, estarão em funcionamento oficinas de arte para adultos, sob a direcção artística de André Banha e Dalila Gonçalves, além de conversas com os artistas intervenientes nas exposições.

 

Land Art é um movimento nascido na década de 1960, resultado do reencontro artístico do Homem com a Natureza. Nesse sentido, esta iniciativa, dinamizada pela Câmara Municipal de Cascais e pela Fundação D. Luís I, procura promover “uma ligação íntima entre a paisagem, o Homem e a obra”, numa “aliança entre a fruição do ambiente natural e a descoberta de novos temas culturais que impulsionam a criação de espaços de interação e conhecimento, sustentando a memória coletiva da população na sua dimensão histórica, cultural, ambiental e artística”.

 

Via HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:01 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26.01.12
Hot Clube retoma o jazz após dois anos de ausência

 

Há alegria no Hot DR (Francisco Fatela/Hot Clube de Portugal)
Depois de uma pré-abertura em Dezembro para celebrar o regresso, o Hot Clube de Portugal, em Lisboa, retoma hoje a programação regular: o clube de jazz, agora em nova casa após um incêndio destruir a anterior, propõe, até Março, actuações do septeto da casa, de Mário Laginha ou de João Paulo Esteves da Silva. A partir de agora, funcionará semanalmente e sem interrupções.

Durante três noites no final de Dezembro, o Hot assinalou a reabertura num novo espaço - mas na mesma Praça da Alegria, no n.º 48 -, dois anos após a casa onde esteve décadas ter sido destruída num incêndio. Foram três noites de apresentação mas agora é que o mais antigo clube de jazz da Europa volta à actividade quotidiana.

 

Esta quinta-feira, abre portas para o primeiro de três dias de atuações do Septeto do Hot Clube, do qual fazem parte Claus Nymark, os irmãos Pedro, João e Bernardo Moreira, Bruno Santos, André Machado e João Hasselberg.

 

Em Fevereiro, destaque para a atuação da cantora Elisa Rodrigues (dias 9 e 10), acompanhada do pianista Júlio Rodrigues, do contrabaixista Cícero Lee e do baterista Bruno Pedroso, com quem apresentará o álbum de estreia “Heart Mouth Dialogues”, recentemente editado. Mário Laginha regressa ao Hot entre 16 a 18 de Fevereiro em formato trio, com Bernardo Moreira (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria). Já o guitarrista Nuno Costa apresentará no clube, de 22 a 25 de Fevereiro, o álbum “All Must Go”, pela editora portuguesa Tone of a Pitch.

Na programação de 2012, o Hot reserva as terças-feiras para “jam sessions” e as quartas são dedicadas sobretudo a concertos dos alunos da escola de jazz com a Big Band do clube.

 

São os primeiros dias do resto da vida do clube de jazz alfacinha: o novo espaço é maior, tem camarins, mais casas de banho, um pátio arborizado, equipamento de som remodelado e um piano novo. Abre das 22h às 02 (excepto domingo e segunda), com concertos às 23h e 00h30

A cave onde funcionava antigamente, no número 39 de um prédio na Praça da Alegria, ficou destruída num incêndio a 22 de Dezembro de 2009, danificando algum espólio e obrigando ao cancelamento de toda a programação. O edifício foi demolido, mantendo-se apenas a fachada e, em 2010, a câmara de Lisboa aprovou a cedência de um espaço para o clube de jazz, num prédio vizinho na Praça da Alegria. Em Dezembro, a autarquia entregou as chaves do novo edifício ao HCP e transferiu cerca de 200 mil euros para a direção do clube fazer as obras de remodelação do novo espaço e começar a programar.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 21:37 | link do post | comentar

Sábado, 14.01.12

Jazz em dose dupla na Trem Azul

 

No próximo dia 27 de janeiro, o trio Rodrigo Amado, Gonçalo Almeida e Marco Franco marcam presença na loja de discos Trem Azul para um encontro musical «em que os rasgos energéticos e efusivos sobre um cenário de improvisação livre» terão um lugar de destaque.

No contrabaixo e efeitos, Gonçalo Almeida surge como «o elo de ligação deste trio», tendo anteriormente feito parte de projetos comuns com o baterista Marco Franco.

Desta vez, o encontro é com Rodrigo Amado, «experiente saxofonista na área da improvisação e que, desde há muito, tem vindo a apresentar se em projetos, como Lisbon Improvisation Players, Humanization 4Tet, entre outros», indica a Trem Azul no mesmo comunicado.

O concerto está agendado para as 21:30 do dia 27 de janeiro.

Também no mesmo dia, mas uma hora depois (22:30), o português Eduardo Raon transporta para o palco improvisado os sons provenientes da sua harpa.

Apesar de ter formação clássica neste instrumento, a música ‘rock’, contemporânea, experimental, ‘noise’, ‘pop’, ‘retro’ ou eletrónica «fazem parte da bagagem caleidoscópica que Raon transporta para o palco. Seja improvisando, compondo ou interpretando com uma atitude mista, que oscila entre o visceral e o minúsculo, a harpa de Raon é esmagada, esticada, derretida, acendida, consumida, desabrochada, acariciada», pode ler-se.

A entrada para os dois concertos custa cinco euros.

 

Via Sapo Música

 



publicado por olhar para o mundo às 19:02 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.11.11

Disco de Laginha e Maria João conquista prémios anuais franceses de jazz

Disco de Laginha e Maria João conquista prémios anuais franceses de jazz

 

 

 

«Follow the Songlines», gravado na Casa da Música por Mário Laginha e Maria João com os belgasDavid Linx e Diedrik Wissels, venceu na categoria Artista ou Formação Vocal dos prémios francesesVictoire du Jazz.

 

O disco, que contou também com a participação da Orquestra Nacional do Porto, foi gravado em Portugal em 2008 e editado em outubro de 2010, em França, o que lhe permite integrar a seleção destes prémios, os Grammy franceses. «Na minha vida, a música corre maravilhosamente bem», congratulou-se Maria João, em declarações à Lusa.

 

A artista, que diz ter encontrado em David Lynx um cantor com quem se identifica «a 100 por cento», repetiu a dose e acaba de gravar com aquele e com a Brussels Jazz Orchestra, «A diferent Porgy and another Bess», em que retomam a ópera «Porgy and Bess», de George Gershwin, celebrizada por músicos como Ella Fitzgerald e Louis Armstrong.

 

Já as perspetivas de este prémio lhe abrir as portas do mercado francês, nomeadamente dos concertos, não são muito boas: «É muito complicado entrar em França, porque eles têm um sistema, que nós devíamos ter cá, que protege os músicos franceses».

 

«Por exemplo, nos festivais, tem de se ter 50 por cento de músicos franceses, que é o contrário do que acontece aqui. Há festivais, pagos por dinheiros públicos, em que não há um único músico português. Isto é absolutamente medonho», disse.

 

«Follow the Songlines» pega na ideia das «songlines» que são canções transmitidas oralmente de geração em geração, que servem para os aborígenes australianos se guiarem por caminhos ou para encontrar nascentes de água.

 

Funcionam como mapas, chegando a cobrir toda a Austrália. Partindo deste conceito, os portugueses Maria João e Mário Laginha, com os belgas David Linx e Diederik Wissels, decidiram criar percursos sonoros das cidades por onde passaram e daí resultaram 12 canções, reunidas num duplo álbum. Um álbum que é também o encontro entre músicos da área do jazz e uma orquestra sinfónica.

 

Mário Laginha recorda o projeto como «uma experiência sempre muito boa», mas como um dos discos que lhe deu «mais trabalho», já que teve que «compor mais de 50 minutos de música para orquestra».

 

O trabalho foi primeiro apresentado em Bruxelas e em Lyon e só depois na Casa da Música, onde surgiu a oportunidade de gravar com a Orquestra Nacional do Porto.

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 08:40 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.09.11

 

«José Duarte leva ao Clube Literário do Porto (CLP), na Alfândega, um curso livre de jazz, à semelhança do seu programa 5 Minutos de Jazz, na Antena 1.»

 

"Jazz: Audições comentadas com José Duarte" no CLP destina-se ao público em geral (não é necessário possuir qualquer habilitação musical) e vai-se realizar todas as sextas-feiras, ao longo de seis meses, das 18h00 Às 19h30, a começar já no próximo 7 de Outubro.

 

As sessões orientadas pelo Jazzé (como é tradicionalmente conhecido) vão contar também com a participação de músicos de jazz convidados. Semanalmente, via e-mail ou disponibilizadas no blogue oficial das sessões - http://jazzcomjoseduarte.wordpress.com - e na livraria do CLP, os participantes do curso receberão os sumários com nomes de composições, de instrumentistas e outras informações igualmente importantes para as sessões.

 

No final do curso, será atribuído um certificado de frequência do Jazz: audição comentada, assinado pela direcção do CLP e por José Duarte, que prova que o respectivo assistente frequentou o curso.»

 

 

Público: Público em geral (não é necessária formação musical)

 

Datas: De Outubro de 2011 a Março de 2012

 

Horário: Todas as sextas-feiras, das 18h00 às 19h30

 

Local: Clube Literário do Porto

 

 

 

PROGRAMA

 

Audição comentada I Outubro a Dezembro 2011

 

Os Instrumentos Audição comentada II Janeiro a Março 2012

 

Os Melhores

 

 

 

Inscrições: no Clube Literário do Porto

 

Contactos: clubeliterario@fla.pt ou 22 208 92 28



Mensalidade: 50€ preço normal, 40€ preço com desconto (estudantes, aposentados e alunos de Música do CLP)

 

 

 

Retirado do Registrus




publicado por olhar para o mundo às 23:17 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.07.11
Guimarães Jazz celebra 20 anos com

 

O festival Guimarães Jazz celebra 20 anos de existência com "sinais de vitalidade" e com um cartaz "multifacetado" que inclui a Roy Haynes Fountain of Youth Band, o quinteto de Steve Swallow e Henry Threadgill, entre outros, com concertos que vão de 10 a 19 de novembro.

 

A organização do certame, em comunicado enviado à Agência Lusa, descreve a programação de 2011 como inserida "numa linha de continuidade em relação a uma ideia de programação" desenvolvida nas últimas edições, mas que "revela sinais de vitalidade, resultantes de um crescimento sustentado".

 

No ano em que celebra duas décadas de existência, o Guimarães Jazz marca o arranque da edição de 2011 com uma "figura fundamental da história do jazz", o baterista e regente Roy Haynes, que se apresenta com a sua orquestra, a Roy Haynes Fountain of Youth Band.

 

"Este espetáculo constitui um momento de cruzamento geracional entre um representante do passado vivo do jazz e jovens instrumentistas, força atual desta música", afirma a organização.

 

A fechar o festival com "chave de ouro", no dia 19 de novembro, surge "um dos grandes pianistas vivos da história do jazz" com a sua Martial Solal New Decaband, um projeto inédito em Portugal no qual o artista está integrado num "grande 'ensemble' cuja sonoridade orquestral constitui um contexto diferente" e irá "potenciar a capacidade expressiva do artista como solista".

 

Pelo Guimarães Jazz, na edição de 2011, vão passar ainda o quinteto do contrabaixista Steve Swallow e o pianista Cedar Walton, que se apresenta em trio, acompanhado por David Williams, no contrabaixo, e Willie Jones II, na bateria, finalizando a primeira semana da iniciativa.

 

á na segunda semana, o cartaz inclui o grupo Ralph Alessi and This Against that with Tony Malaby, o pianista nova-iorquino Andy Milne, o contrabaixista Drew Gress e o baterista Mark Ferber, o trio do histórico McCoy Tyner, com Chris Potter e Henry Threadgill e a voz de José James.

 

Além do cartaz referido, o Guimarães Jazz inclui ainda o Projeto TOAP/Guimarães Jazz, que em 2011 realiza a sexta edição e é uma das "propostas fundamentais" do evento. Assim, a 13 de novembro sobem ao palco músicos portugueses e estrangeiros com "experiências e percursos diferentes": Akiko Pavolka, Nate Radley, Óscar Graça, Bernardo Moreira e Jochen Rueckert.

 

O Guimarães Jazz tem também "atividades paralelas" como "jam sessions" e "workshops", iniciativas "baseadas na necessidade de gerar processos de interação entre músicos consagrados, público e músicos em formação", explicita a organização.

 

Os espetáculos do Guimarães Jazz acontecem no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, e os bilhetes já estão à venda.

 

Via DN



publicado por olhar para o mundo às 20:02 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.05.11

Estoril jazz

 

O Estoril Jazz comemora a sua 30ª edição e preparou uma programação especial, agendada para o Auditório do Casino Estoril, de 27 de Maio a 5 de Junho. O cartaz inclui seis concertos protagonizados por músicos de primeiro plano na actual cena do jazz, tais como Jack Walrath Quinteto eMário Laginha.

O festival Estoril Jazz 2011 há muito se tornou uma referência cultural. Este ano, continua a honrosa tradição do Festival Internacional de Jazz de Cascais (1971), a primeira grande manifestação organizada deste género único de música em Portugal, dinamizada por Luís Villas-Boas.

O primeiro concerto recorda um dos génios do passado recente do género musical, Charles Mingus. No intervalo de 30 minutos do concerto de Hal Galper Trio, realiza-se a conferência “O Que é o Jazz”, com tradução de Zé Eduardo. 

Fica com a programação do Estoril Jazz:

27 de Maio, às 21h30 - Jack Walrath Quinteto “The Spirit of Mingus”
28 de Maio, às 21h30 - Anat Cohen Quarteto
29 de Maio, às 19h00 - Tia Fuller Quarteto
3 de Junho, às 21h30 - Mário Laginha “Toca Standards”
4 de Junho, às 18h00 - Hal Galper Trio
5 de Junho, às 19h00 - Joe Lovano

O preço do bilhete diário varia entre os €20 e os €30, e o passe para todos os concertos custa €60. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais.

 

Via Vou sair



publicado por olhar para o mundo às 19:15 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.04.11

 

14.º Festival de Jazz de Valado dos Frades

14.º Festival de Jazz de Valado dos Frades

 

O Festival de Jazz de Valado dos Frades é um dos mais concorridos do país. A mais-valia é a aposta forte na divulgação dos músicos nacionais e de novos projectos. A 14.ª edição decorre entre os dias 8 e 16 de Abril.

 

A abertura é feita logo com nota alta: Bernardo Sassetti Trio, uma das mais importantes formações do jazz português. Em causa está a apresentação de "Motion", o sucessor de "Nocturno". No dia seguinte, apresenta-se o quarteto liderado por Felipe Melo (piano) e Bruno Santos (guitarra), "habitués" do festival. A tarde de domingo segue o embalo de dois combos: da Academia das Artes da Nazaré e da Escola de Jazz do Porto.

 

O segundo fim-de-semana arranca a 14 de Abril com Miguel Amado Group. Na liderança de um quinteto, o contrabaixista dá a conhecer o novo trabalho, "This Is Home", composto por temas originais. Para dia 15, está marcado o encontro com outro quinteto: o de Susana Santos Silva. O festival termina com um brilho semelhante ao do início, graças à presença de uma das mais singulares vozes do jazz português. Maria João sobe ao palco para explicar em que consiste o seu mais recente projecto, As Aventuras das Abelhas, partilhado com João Farinha (Fender Rhodes e electrónica) e André Nascimento (programações).

 

Programa

 

Dia 8 - Bernardo Sassetti Trio

Dia 9 - Quarteto Santos/Melo

Dia 10 - Combo da Academia Municipal das Artes da Nazaré e Combo da Escola de Jazz do Porto

Dia 14 - Miguel Amado Group

Dia 15 - Susana Santos Silva Quinteto

Dia 16 - Maria João + As Aventuras das Abelhas

 


262577302
Valado dos Frades, Biblioteca de Instrução e Recreio - R. Prof. Xavier Coelho
De 08-04-2011 a 16-04-2011
Quinta a domingo
€5 a €10.
http://www.jazzvalado.net

 

Via PÚBLICO



publicado por olhar para o mundo às 11:45 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24.03.11

NO PROJECT
NO PROJECTSALA PRINCIPAL, DIA 2, ÀS 20H00

MÁRIO LAGINHA TRIO
MÁRIO LAGINHA TRIOSALA PRINCIPAL, DIA 3, ÀS 20H00
 

 

A 1, 2 e 3 de Abril, sexta, sábado e domingo, apresentamos a nona edição da Festa do Jazz do São Luiz, a grande festa do jazz português. 

A propósito da edição de 2010, Carlos Martins, director artístico da Festa do Jazz do São Luiz, dizia ser "impossível desistir". É na verdade impossível desistir e é impossível não querer ir mais longe. A nona edição da Festa que se tornou a Festa do Jazz Português, ponto de encontro e de descoberta da comunidade jazzística nacional, vai mais longe e assume este ano o seu papel na internacionalização dos músicos portugueses. Nesse sentido serão convidados críticos e programadores estrangeiros a conhecer o que por cá se faz.


No alinhamento da 9ª Festa do Jazz do São Luiz estão os nomes dos já consagrados Bernardo Sassetti, João Paulo Esteves da Silva, Maria João e Mário Laginha, entre outros, mas também os mais recentes projectos e músicos. E, entre os emergentes, as escolas voltarão a estar no centro das atenções, este ano com 17 combos dos mais variados pontos do país. (No menu lateral desta página pode ser visualizado o programa detalhado por dias.).

A Direcção Artística da Festa do Jazz do São Luiz é de Carlos Martins e a Produção Executiva de Luís Hilário.
 
Sejam bem-vindos a esta festa.
 
Retirado de Teatro São Luiz



publicado por olhar para o mundo às 09:06 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Grandes nomes do fado une...

Casa da Cultura de Setúba...

Concerto Jazz'Art com o c...

WORKSHOP DE ORQUESTRA DE ...

Estarrejazz’15 - Carlos B...

Estarrejazz’15: Música ja...

Estarreja exporta música ...

Jobra - Workshop de Orque...

APAV - Jazz Solidário no ...

LISBON BLUES FEST | 2º ED...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
blogs SAPO
subscrever feeds