Segunda-feira, 21.10.13

Dead Combo

10 Anos de Vadiagem, o livro, sai a 7 de novembro. Em dezembro, Tó Trips e Pedro Gonçalves tocam cada um dos seus quatro álbuns na íntegra.

Os Dead Combo celebram este ano uma década de atividade. 

Do plano dos festejos faz parte a edição de 10 Anos de Vadiagem , um livro de fotos, mas também outras iniciativas. 

Com imagens de vários fotógrafos (incluindo de Rita Carmo, da BLITZ), 10 Anos de Vadiagem sai pela Chiado Editora e estará nas lojas a 7 de novembro, por 15 euros. 

No mesmo dia, o livro é apresentado na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, onde ficará patente uma exposição com algumas fotos, até 14 de novembro. 

Recentemente, os Dead Combo gravaram também "Esas Lagrimas Son Pocas" para o novo álbum de Mísia, Delikatessen Café Concerto , e uma versão de "Visões Ficções", de António Variações, com Márcia, para o álbum Voz e Guitarra 2 . 

Entre 12 e 15 de dezembro, Tó Trips e Pedro Gonçalves vão ainda tocar na íntegra cada um dos seus quatro álbuns: Vol. I , de 2004, a 12 de dezembro; Vol. II , de 2006, a 13; Lusitânia Playboys , de 2008, a 14, e Lisboa Mulata , de 2011, a 15. 

As receitas angariadas com a venda dos bilhetes para este concerto irão ajudar a custear a gravação do disco novo dos Dead Combo, que deve sair no começo de 2014, e a digressão do mesmo, entre março e maio do próximo ano. 

Também em dezembro, os Dead Combo tocam num festival em São Paulo, no Brasil.

Retirado do Blitz



publicado por olhar para o mundo às 12:18 | link do post | comentar

Domingo, 29.09.13

 

Dead Combo

 

 

 

 

Celebração do 10º aniversário da dupla inclui um livro de fotos, em novembro, e quatro atuações em dezembro para recordar os quatro álbuns de estúdio


O grupo português Dead Combo lançará a 7 de novembro uma fotobiografia que regista dez anos de carreira e fará quatro concertos em dezembro, em Lisboa, para tocar na íntegra todos os álbuns, escreve a agência Lusa.

Os Dead Combo, formados pelo guitarrista Tó Trips e pelo contrabaixista Pedro Gonçalves, têm estado a celebrar o aniversário ao longo deste ano - deram um concerto esgotado em abril, em Lisboa -, mas reservam para novembro a edição da fotobiografia que reúne imagens de bastidores, concertos e ensaios, captadas por fãs e profissionais.

O lançamento acontecerá a 7 de novembro na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, onde inaugurará uma exposição com algumas das fotografias que integram o livro.

Será também na Zé dos Bois - sala que está associada à criação da banda - que os Dead Combo atuarão, entre 12 e 15 de dezembro, reservando para cada uma das noites a interpretação de cada álbum editado: «Vol. 1» (2004), «Vol. 2 - Quando a Alma Não é Pequena» (2006), «Lusitânia Playboys» (2008) e «Lisboa Mulata» (2011).

Até lá, os Dead Combo prosseguem o desejo de internacionalização, com atuações em outubro no festival de jazz de Salzburgo (Áustria) e no Festival Cervantino (México).

Para 2014 fica reservada a edição do novo álbum.

O contrabaixista Pedro Gonçalves, vindo do jazz, e o guitarrista Tó Trips, do universo do rock, juntaram-se no começo do século para formar os Dead Combo, assumindo duas personagens - um cangalheiro e um gangster - que interpretam temas nos quais ecoa música portuguesa, africana e americana.

Começaram por gravar uma música para uma compilação dedicada a Carlos Paredes antes de editar o álbum de estreia, «Vol. 1».

Aos quatro trabalhos de estúdio juntam-se ainda os registos ao vivo «Dead Combo & Royal Orquestra das Caveiras ao Vivo no São Luiz» (2009) e «Live @ Hot Clube» (2010).


Retirado de IOL Música



publicado por olhar para o mundo às 21:38 | link do post | comentar

Sexta-feira, 28.06.13

Dead Combo programam Baixa-Chiado PT Bluestation em julho

Numa altura em que comemoram dez anos, os Dead Combo programam um mês inteiro de propostas para a Baixa-Chiado PT Bluestation, em Lisboa. Se quer saber o que Pedro Gonçalves e Tó Trips andam a ouvir, a ler, a comer ou o tipo de sítios onde gostam de ir, basta acompanhar os eventos deste mês de julho na estação.

Entre as suas sugestões estão concertos de bandas e músicos da sua preferência em todas as áreas que os inspiram, desde a folk (com os The Loafing Heroes, de João Tordo) ao fado (com o guitarrista Sidónio Pereira), passando pelo jazz (com os Moustache, de Leiria) e pela música clássica (com a Academia de Amadores de Música de Lisboa), entre outros. Tascas onde gostam de comer uma bifana (como o Trevo) ou um rissol (como o Palmeira) estão também na agenda. Mais alguns locais que frequentam habitualmente (como a Barbearia Campos ou a Livraria Bertrand) e sugestões de jogos e desafios completam a programação. 

Todos os dias são de entrada livre.

Concertos:

Dia 5, sexta-feira, 21h/22h: Alexandre Cthulhu (guitarrista de rock e blues com inspiração nos anos 70)

Dia 11, quinta-feira, 17h/19h: Sidónio Pais (guitarra portuguesa)

Dia 12, sexta-feira, 21h/22h: Zorra (rock e jazz)

Dia 16, terça-feira, 17h/19h: Moustache (banda de jazz de Leiria)

Dia 18, quinta-feira, 17h/19h: Coro da Academia de Amadores de Música (clássica)

Dia 24, quarta-feira, 17h/19h: Hugo Ferracci (guitarrista de rua)

Dia 26, sexta-feira, 21h/22h: The Loafing Heroes, banda de inspiração folk do escritor João Tordo, que aqui toca contrabaixo, e também do irlandês Bartholomew Ryan (composição, guitarra, voz e harmónica), da alemã Judith Retzlik (violino), de Alexandre Andrade (trompete) e de Nuno Morão (percussão)

Cine-Concerto
Dia 19, sexta-feira, 21h/22h: 
Projeção dos filmes “Emak Bakia”, de Man Ray, “Cão Andaluz”, de Luís Buñuel e Salvador Dali, e de curtas-metragens dos anos 20, acompanhados ao vivo pelo trio In a Silent Way (piano: Clara Lai; contrabaixo: Francisco Brito; bateria: Vasco Furtado)

Danças de salão:
Dia 4, quinta-feira, 17h/19h:  Aula de merengue com o Círculo de Dança de Lisboa

Eventos gastronómicos / Degustações:

Dia 1, segunda-feira, 17h/19h: Rissóis de camarão do Palmeira (restaurante da baixa)
Dia 8, segunda-feira, 17h/19h: Bifanas do Trevo (tasca no Largo Camões onde Anthony Bourdain provou aquelas que considerou serem "as melhores bifanas do mundo")
Dia 15, segunda-feira, 17h/19h: Pastéis de bacalhau do Tendinha (tasca típica do Rossio)
Dia 22, segunda-feira, 17h/19h: Queijos da Queijaria Nacional (da Rua da Conceição)

Outros eventos:

Dia 2, terça-feira, 17h/19h: Photo Booth com guarda-roupa ao "estilo" Dead Combo. As fotos vão a concurso no facebook e as mais votadas ganham o CD "Lisboa Mulata", autografado pela banda.
Dia 17, quarta-feira, 15h/18h: Disponibilização de tatuagens provisórias com o tatuador profissional Vinicius Oliveira
Dia 23, terça-feira, 13h/19h: Exposição dos livros preferidos dos Dead Combo (pela Bertrand) e leitura de textos de Fernando Pessoa
Dia 25, quinta-feira, 17h/19h: Ilusionismo com o multi-premiado mágico Miguel Pinheiro
Dia 29, segunda-feira, 17h/19h: Barbeiros da Barbearia Santos (do Chiado) cortam o cabelo ou fazem a barba a quem passa

AI QUE VIDA!!! ESTA VIDA DE LISBOA!  ( por Dead Combo )
Lisboa das ruelas e do pregão
Coisas antigas que rolam na rua e no chão
Lisboa dos sabores da partida e da chegada
Lisboa diferente da luz e das cores, mestiça de valores
Lisboa da noite do underground e da léria da vizinha!
Barbeiros de Lisboa que sabem tudo,
Poetas do cais que não sabem nada

Que vida tão boa esta vida de Lisboa
Que boas estas gentes de Lisboa

Passamos a noite em branco
Com o Tejo aqui ao lado
Juntámos os ossinhos em pranto
Mas estamos vivos na baixa e no chiado!

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:59 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26.04.13

Dead Combo e Noberto Lobo juntos para concerto em Londres

Os Dead Combo regressam a Londres oito anos após a estreia britânica para um concerto numa igreja, a dia 31 de maio, que terá como primeira parte o guitarrista Norberto Lobo.


O duo apresentou-se pela primeira vez num palco londrino em 2005, no âmbito do extinto Festival Atlantic Waves, promovido pela fundação Calouste Gulbenkian.

 

Na altura a sua música foi descrita no diário The Guardian como uma "mistura estranha de 'spaghetti western', jazz e fado em contrabaixo e guitarra". Agora regressa pela mão do Portuguese Conspiracy, um coletivo português que lançou um clube gastronómico mensal em janeiro e que pretende alargar as atividades para o âmbito cultural.

 

"Queremos mostrar bandas portuguesas que sejam fáceis de exportar. Os Dead Combo já têm algum sucesso em França e nos EUA, mas aqui não têm exposição", disse Rita Maia, uma das organizadoras do evento, à agência Lusa.

 

O concerto em Londres coincide com a celebração de dez anos de existência do duo, formado por Tó Trips (guitarra) e Pedro Gonçalves (baixo e contrabaixo) em 2003 para gravar um tema para uma compilação de homenagem a Carlos Paredes.

 

Apoiado pela Embaixada de Portugal e pelo Instituto Camões, terá lugar numa igreja, a Round Chapel, em Hackney, no leste da cidade, e a abertura estará a cabo do guitarrista Norberto Lobo.

 

O guitarrista já conta com várias passagens pela capital britânica e que tem um outro concerto na véspera, no Cafe Otto, com o ensemble de Neel Murgai, um virtuoso da sitar.

 

Rita Maia, organizadora de eventos que, com o designer José Cardoso, forma o núcleo do Portuguese Conspiracy, acredita haver espaço em Londres para mais eventos que mostrem os novos talentos portugueses, por isso tencionam expandir a atividade.

 

A 21 de junho terão a cargo a versão londrina do Festival de Curtas Metragens promovido pelo Arte Institute e realizado em simultâneo em nova Iorque e Lisboa e planeiam para breve uma exposição sobre design gráfico.



publicado por olhar para o mundo às 12:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 22.04.13


publicado por olhar para o mundo às 17:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 11.04.13

Dead Combo


DEAD COMBO esgotam concerto no Teatro São Luiz!

10 Anos

Espectáculo no Teatro São Luiz :: 16 de Abril

 

O concerto comemorativo dos 10 anos dos Dead Combo, que se realiza no próximo dia 16 de Abril no Teatro São Luiz, em Lisboa, já se encontra esgotado!

Confirma-se, assim, a enorme popularidade alcançada pela música dos Dead Combo, que, desde o início do ano, tem lotado salas por todo o país.

Fora de portas, os Dead Combo continuam a levar a sua “Lisboa Mulata” a palcos da Europa e da Ásia: passaram pelo Teatro Galileu Galilei (Madrid), pelo MaMA event e Sunset Club (Paris), Festival Literário (Macau) e actuarão a 12 de Abril no Festival Banlieues Bleues (França), entre outras datas a anunciar brevemente.

16 de Abril – 21.00h



publicado por olhar para o mundo às 10:09 | link do post | comentar

Terça-feira, 19.03.13
Dead Combo vão lançar livro para crianças depois do verão


Os músicos Tó Trips e Pedro Gonçalves, dos Dead Combo, vão lançar, no final deste ano, o livro infantil "A Cidade da Tristeza Profunda", que "é uma metáfora de como a música pode transformar a vida das pessoas".


Escrito por Pedro Gonçalves, com capa assinada por Tó Trips, a história é baseada nas duas personagens - um "gangster" e um cangalheiro -, que têm personificado a música instrumental dos Dead Combo, nos últimos dez anos.

 

"São duas personagens que andam de lado para lado a tocar. E depois chegam a uma cidade, que é a cidade da tristeza profunda, porque é uma cidade que está muito triste, e começam a tocar e as pessoas começam a ficar alegres", explicou o autor da história, Pedro Gonçalves.

 

Admitindo que o público infantil "não é expressivo" entre fãs dos Dead Combo, os autores de "A Cidade da Tristeza Profunda" explicaram que a ideia do livro surgiu na sequência de "um convite, feito há uns valentes anos", para participarem numa coletânea de histórias infantis, com outros autores e personalidades, cujas vendas reverteram a favor de uma causa de solidariedade.

 

"Com o passar dos anos, a história foi crescendo e criou-se a ideia de fazer o livro para crianças", acrescentou Pedro Gonçalves.

 

O livro será editado no terceiro trimestre deste ano, depois de, em abril, iniciarem as comemorações dos 10 anos de carreira, em dois momentos, com o lançamento da banda desenhada autobiográfica, editada pela Chiado Editora, e o concerto "Celebração de 10 anos de Vadiagem", marcado para dia 16, para o Teatro São Luiz, em Lisboa.

 

Depois do verão, será ainda lançado um livro sobre a história da banda, que incluirá fotografias, “posters” e textos. "Não pensámos muito nisso ainda, mas [queremos] que tenha um pouco a história dos Dead Combo, desde fotografias, a ‘posters' e textos", adiantou Tó Trips.

 

"É [uma forma de] passar também o lado a que as pessoas não têm acesso", complementou Pedro Gonçalves.

 

Os Dead Combo atuam hoje em Macau, pela primeira vez, num concerto integrado no festival literário Rota das Letras, que também conta com a participação de Camané.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 10:33 | link do post | comentar

Sábado, 16.03.13

Dead combo


DEAD COMBO CONQUISTAM FRANÇA

PÚBLICO E CRÍTICA GAULESES RENDEM-SE A «LISBOA MULATA»

 

Novo filme de Turismo de Portugal, deixa-se contagiar pela música ímpar da dupla

A 16 de Abril, os Dead Combo comemoram 10 anos de carreira no Teatro São Luiz


No ano em que celebram uma década de existência, os Dead Combo estão mais activos que nunca. Depois de terem cativado o público norte-americano – onde três dos seus cinco álbuns entraram, mesmo, para o Top 10 do iTunes – e de terem sido os anfitriões do programa «No Reservations – Lisbon», a viagem do incontornável Anthony Bourdain à capital portuguesa, a dupla composta por Tó Trips e Pedro Gonçalves editou, no passado mês de Fevereiro, «Lisboa Mulata», em França. E, como era esperado, tanto público quanto critica foram unânimes nos aplausos às melodias cativantes dos Dead Combo.

A revista Nouvel Observateur escreveu que «Lisboa Mulata» «se entranha nos recantos de uma Lisboa secreta e mestiça», citando nas melodias do álbum os fantasmas de «Pessoa, Kerouac ou mesmo Tim Burton», em canções que viajam «do fado à música latina, do jazz ao cabaret de Kurt Weill». A mesma aclamação chegou do público, que se deixou render pelo disco de 2011, levando-o directamente ao nº38 do top, na semana da sua edição, em França. Além da passagem por uma série de conceituados programas radiofónicos – como «Ouvert la Nuit», «Un Mardi Ideal» ou «Les Nuits Zébrées» –, nos próximos meses, osDead Combo vão continuar a percorrer terras francesas: no dia 12 de Abril, actuam no Festival Banlieues Bleues, seguindo-se o Festival Jazz Sous Les Pommiers, a 8 de Maio.

Formados em 2003, como resposta a um desafio do radialista Henrique Amaro, para participarem numa homenagem ao guitarrista Carlos Paredes, dez anos e cinco álbuns depois, a dupla já foi descrita como «uma lufada de ar fresco», cuja música remete para imagens de «David Lynch a descer um rio, numa caravela conduzida por Ennio Morricone».  Donos de um percurso de sucesso único, a música dos Dead Combo levou esta viagem a outro patamar e, agora, serve também para ilustrar o turismo de Portugal: em parceria com Mário Pacheco, a dupla assinou o filme para o Turismo de Portugal, que pode ser visto aqui.

Para comemorar os seus 10 anos de existência, os Dead Combovão subir ao palco do Teatro São Luiz, em Lisboa, no dia 16 de Abril, para um concerto especial e memorável. Como, aliás, tem sido a última década.



publicado por olhar para o mundo às 21:52 | link do post | comentar

Sexta-feira, 08.03.13

Banda desenhada do Dead Combo


DEAD COMBO celebram 10 anos em Abril com espectáculo no S. Luiz e um livro de B.D.

 

Os DEAD COMBO comemoram 10 anos de existência com um espectáculo no Teatro Municipal S. Luiz, em Lisboa, e com lançamento de livro de Banda Desenhada sobre o percurso da banda.

Após um início de ano que recebeu os DEAD COMBO com enchentes nos concertos realizados em Portugal (Barreiro e S. Miguel - Açores) e após passagens por França e pela China, os DEAD COMBO regressam a Lisboa (Teatro S. Luiz), no próximo dia 16 de Abril, para um concerto comemorativo dos 10 anos de existência da banda.

Para assinalar esta efeméride, Tó Trips e Pedro Gonçalves, lançam no inicio do mesmo mês de Abril, um livro de Banda Desenhada da sua autoria, que retrata os primeiros 10 anos de vida dos DEAD COMBO.

DEAD COMBO no Teatro Municipal de S. Luiz
16 de Abril – 21.00h – preço: 9€/17€

"Andavam há dez anos a deambular por Lisboa, procurando em vão o lugar de que lhes tinham falado. Dizia-se que era um lugar mágico onde fantasmas de outras épocas habitavam e se tornavam de novo reais quando esse lugar vibrava com gente. Constava que tinha o nome de um santo. O velho que lhes contou a história disse-lhes também que existia uma orquestra que nunca ninguém tinha visto, actores cujas faces não se vislumbravam, bailarinos que dançavam como fantasmas.

Cruzaram uma praça e entraram numa rua seguindo a lua cheia que se deixava ver entre as nuvens. Olharam e viram um lugar que condizia com a descrição do velho. “Teatro São Luíz” em grandes letras escrito por cima das grandes portas ferrugentas e cheias de teias de aranha.

Entraram.

Nunca mais ninguém os viu.

Consta que encontraram finalmente o tal lugar, do qual o velho lhes falou dez anos antes e juntaram-se aos outros fantasmas que ali habitavam
”.




publicado por olhar para o mundo às 12:59 | link do post | comentar

Sábado, 02.03.13

Dead Combo celebram dez anos com concertos e banda desenhada

Os Dead Combo estão a cumprir dez anos de existência, data que vão assinalar em abril com um concerto no Teatro São Luiz, em Lisboa, e com o lançamento de uma banda desenhada autobiográfica.


O concerto está marcado para 16 de abril, mas dias antes será apresentada uma autobiografia em banda desenhada, assinada pelos dois elementos da banda, Tó Trips (guitarra) e Pedro Gonçalves (baixo e contrabaixo).

 

Os músicos formaram os Dead Combo em 2003, gravando um tema para uma compilação de homenagem a Carlos Paredes.

 

Escudando-se em duas personagens - um 'gangster' e um cangalheiro -, os dois músicos praticam apenas música instrumental, incorporando sonoridades portuguesas, latinas, africanas e americanas nas composições.

 

Da discografia fazem parte "Vol 1" (2004) e "Vol 2 - Quando a alma não é pequena" (2006), "Lusitânia Playboys" (2008) e "Lisboa Mulata" (2011), além de dois registos ao vivo e música para cinema.

 

No ano passado participaram no programa televisivo norte-americano "No Reservations", quando o autor, Anthony Bourdain, fez um episódio sobre Lisboa.

 

Por causa da participação naquele programa, os Dead Combo tiveram três álbuns entre os mais vendidos nos Estados Unidos, através do portal iTunes.

 

Antes do concerto no São Luiz, onde já gravaram o DVD ao vivo "Dead Combo & Royal Orquestra das Caveiras", o grupo estará ainda em França e no Oriente, no âmbito do Festival Literário de Macau.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 20:59 | link do post | comentar

Domingo, 13.01.13

Dead Combo entram em 2013 com Anthony Bourdain e concertos em França ou Macau

No ano em que celebram uma década de carreira, os Dead Combo juntam-se a Anthony Bourdain no pequeno ecrã e levam "Lisboa Mulata" aos grandes palcos do mundo. 

Depois de terem despertado atenções dentro e fora de portas – chegando mesmo a entrar para o Top 10 do iTunes norte-americano com três dos seus álbuns –, os Dead Combo foram anfitriões do programa "No Reservations – Lisbon", a viagem de Anthony Bourdain à capital portuguesa. Da gastronomia às cores, aromas e sons de Lisboa, os Dead Combo viajaram pela cidade com o norte-americano na edição do programa que vai ser, finalmente, exibida em Portugal, pela SIC Radical, na próxima segunda-feira, dia 14 de janeiro, às 23h40.

Formada em 2003, como resposta a um desafio do radialista Henrique Amaro, para participar numa homenagem a Carlos Paredes, a dupla de Tó Trips e Pedro Gonçalves conta hoje com cinco álbuns de originais.

Editado em 2011, "Lisboa Mulata" é o mais recente e vai ser publicado em França, a 11 de fevereiro, servindo ainda de ponto de partida para um concerto de apresentação, agendado para dia 28, em Paris. Antes, o disco passa por palcos do Barreiro, a 2 de fevereiro, e dos Açores, com espetáculos marcados para dias 22 (Angra do Heroísmo) e 23 (Ponta Delgada). Já em março, os Dead Combo rumam ao Oriente para actuar em Macau, dias 15 e 16.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:33 | link do post | comentar

Sexta-feira, 07.12.12

Dead Combo animam festa de passagem de ano na Fábrica do Braço de Prata

À dupla Dead Combo juntam-se os Penicos de Prata, Bastet & The Burlettes e outros nomes que a organização assevera anunciar para breve. A festa de passagem de ano na Fábrica de Braço de Prata, em Lisboa, chama-se ManiFESTA e o conceito do evento consiste em "fazer uma passagem de ano diferente de todas as outras" na capital portuguesa, refere a promotora.


A festa será "urbana, descontraída, baseada na diversidade cultural portuguesa, bem como em algumas caraterísticas da nossa portugalidade (as minis e os tremoços, para o brinde da meia-noite)", adianta.

 

O programa musical desta passagem de ano vai privilegiar artistas portugueses e outras formas de expressão artística, como as artes performativas em geral.

 

Os Dead Combo são Tó Trips e Pedro Gonçalves. Formaram-se em 2003 a convite do radialista Henrique Amaro para a gravação da faixa “Paredes Ambience”, incluída no disco de homenagem ao considerado génio da guitarra Portuguesa Carlos Paredes - “Movimentos Perpétuos – Música para Carlos Paredes”.

 

O coletivo "encarna duas personagens que poderiam ter saído de uma banda desenha: um gato-pingado e um gangster", indica a promotora.

 

A banda esteve em destaque no episódio sobre Lisboa do programa de televisão “No Reservations”, de Anthony Bourdain, e, fruto de tal exposição, três dos cinco álbuns do grupo entraram para o top dez do iTunes norte-americano.

 

Por seu lado, Penicos de Prata surge "na necessidade de valorizar a poesia portuguesa, sendo fonte de criação de uma estética musical refinada fortemente ligada à música tradicional portuguesa em cruzamentos com a música de câmara", contextualiza a promotora.

 

O quarteto existe desde 2005 e, até hoje, tem alegrado tertúlias e concertos, levando a poesia portuguesa de uma forma divertida a todos os que se deixam envolver por estas duas artes.

 

Alguns dos autores dos textos são António Botto, Ernesto Manuel de Melo e Castro, Fernando Pessoa, Adília Lopes, entre outros.

 

Já Bastet & The Burlettes é uma companhia de dança burlesca/inspiração 'vintage', na qual a "boa disposição" é o ambiente temático. "São divertidas, bem-dispostas, criativas e, acima de tudo, dançantes, levando a alegria das 'pin-ups' até onde a imaginação mandar", conta a promotora.

 

O espaço escolhido para o réveillon foi a Fábrica Braço de Prata, "pela variedade de salas de que dispõe", permitindo "criar ambientes (salas de concertos, espaço de dança, exposições, 'chill-out', projeções de vídeo e promovendo, ao mesmo tempo, a circulação do público e proporcionando o desfrute de experiências diversas", conta.

 

A entrada é paga. O livre-trânsito custa 20 euros, desde que adquirido até 30 de novembro; 25 euros, se adquirido entre os dias 1 e 30 de dezembro; 30 euros, no dia 31 de dezembro; e 15 euros, a partir das 01:00 do dia de janeiro de 2013 (só pode ser adquirido no local do evento).

De acordo com a promotora, a aquisição do livre-trânsito oferece um kit constituído por uma mini e 12 tremoços.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:39 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.11.12
Dead Combo vão estar na X Mostra Portuguesa em Madrid


A sala Galileo Galilei, em Madrid, vai acolher o concerto dos Dead Combo no dia 21 de novembro, no âmbito da X Mostra Portuguesa, que está patente na capital espanhola durante este mês.


No final do mês passado, a dupla esteve em Paris para dar um showcase numa das mais importantes feiras europeias de música - o MaMA Event.

A editora dos Dead Combo adianta que está prevista uma extensa digressão internacional durante o ano de 2013 e que levará o coletivo a vários palcos da Europa, das Américas e da Ásia.

 

Entretanto, em Portugal, os Dead Combo continuam a levar a sua “Lisboa Mulata” um pouco por todo o país e a próxima paragem é já este sábado, 24 de novembro, no Teatro Municipal de Vila do Conde.

Noticia do Sapo Música


publicado por olhar para o mundo às 12:28 | link do post | comentar

Terça-feira, 25.09.12

Cristina Branco, Mário Laginha ou Jorge Palma até ao final do ano no Auditório de Espinho

A fadista Cristina Branco, acompanhada pela Orquestra Clássica de Espinho, abre a temporada do auditório espinhense que, até ao final do ano, contará com as visitas de Mário Laginha, Pedro Burmester, Jorge Palma e Dead Combo.


Dia 30 de setembro é data marcada para a estreia absoluta de Cristina Branco com a Orquestra Clássica de Espinho, interpretando um reportório variado, o qual engloba canções icónicas da música portuguesa até clássicos da música pop, passando por obras de Schumann e pela canção francesa.

 

Já em outubro, no dia 9, os Dead Combo de Tó Trips e Pedro Gonçalves regressam a Espinho para apresentarem “Lisboa Mulata”, o novo álbum da dupla. Segue-se, no dia 12, Mário Laginha que apresenta, com o seu trio (Bernardo Moreira no contrabaixo, Alexandre Frazão na bateria), o disco “Mongrel”, um tributo à música do pianista e compositor Frédéric Chopin, classificado pelo pianista como "um dos maiores improvisadores de todos os tempos".

 

Na sexta-feira seguinte, a 19, será possível ouvir três obras de três dos mais famosos e marcantes compositores da história da música ocidental. Pedro Burmester apresenta um programa com obras de Robert Schumann, Johann Sebastian Bach e Ludwig van Beethoven. 

 

A fechar o mês, no dia 26, Miquel Bernat e Nuno Aroso (Drumming Duo) apresentam o espetáculo “Fases Eletrónicas... e +”, um convite a viajar por ousadas e distintas paragens musicais com uma forte faceta tecnológica.

 

A 3 de novembro, o Auditório de Espinho recebe pela primeira vez Jorge Palma, que irá transformar o palco numa sala de estar, recebendo os fãs como quem recebe amigos. Jorge Palma apresenta o seu novo disco de originais “Com todo o respeito”, mas deverá também visitar clássicos do seu reportório.

 

No dia anterior, a Orquestra Clássica de Espinho, sob a direção do maestro espanhol Sergio Alapont, apresenta um programa inteiramente preenchido por dois compositores russos, Rachmaninov e Schostakovich.

 

Em dezembro, o Auditório de Espinho estará reservado para dois concertos com temática natalícia. Primeiro, no dia 15, a Orquestra de Jazz da EPME, com direcção musical de Daniel Dias e Jeffery Davis, apresenta “Let it Snow, Let it Snow, Let it Swing”, um programa que explora o cancioneiro de Natal existente no jazz. Um concerto que contará com a participação especial do cantor Kiko Pereira para recriar, através do jazz, a atmosfera quente e perfumada de uma noite de Natal.

 

A fechar a programação de 2012, no dia 21, a Orquestra Clássica de Espinho, sob direção do maestro Pedro Neves, e o Coro Adulto do Círculo Portuense de Ópera, sob direção de José Eduardo Gomes, apresentam um programa que inclui a Oratória de Natal de Saint-Saëns e uma obra de Freitas Branco para coro, orquestra e órgão “Canto do Natal” sobre uma canção ribatejana.

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:47 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.08.12

Dead Combo e Royal Orquestra das Caveiras nas Noites Ritual

O duo Dead Combo, responsável pela banda sonora de um episódio da série ‘No Reservations’ sobre Lisboa, regressa este ano ao festival Noites Ritual, do Porto, onde esteve em 2009, desta feita acompanhado pela Royal Orquestra das Caveiras.

Os dois músicos lisboetas, que representam no palco um cangalheiro e um gangster e que chegaram ao ‘top ten do iTunes (secção ‘World Music’), marcam o primeiro dia do Noites Ritual 2012, em 31 de agosto.

"Vão fazer um espetáculo como as pessoas nunca viram no Porto", prometeu o produtor Carlos Vieira.

O festival, que se conclui em 1 de setembro, decorre nos jardins do Palácio de Cristal e vai já na sua 20.ª edição.

Outro atrativo para as Noites Ritual será o Cabaret Ritual do Meio Morto, uma performance com números musicais e circenses coproduzida pela Companhia Marionetas da Feira e pela Companhia Marimbondo e a realizar nos dois dias do certame.

Também nos dois dias do festival funcionará um mercado ritual.

Antes e depois das Noites Ritual, entre 27 de agosto e 2 de setembro, decorre um programa paralelo específico do Hard Club, incluindo uma conferência com Adolfo Luxúria Canibal (Mão Morta), Ace (Mind da Gap), André Tentúgal (WeTrust) e Paulo Furtado (Wraygunn e Legendary Tigerman).

O festival, que começou em 1992, numa altura em que o panorama musical do Porto se confinava a raras iniciativas pontuais, apostou sempre na música portuguesa. 

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:33 | link do post | comentar

Sábado, 07.07.12

Aurea, Dead Combo, Norberto Lobo e Mónica Salmaso em Castelo Branco

Concertos com Aurea, Dead Combo, Norberto Lobo eMónica Salmaso são os destaques da programação cultural de Castelo Branco até ao mês de setembro, informou hoje o município.


Aurea sobe ao palco do Cine-Teatro Avenida no dia 8 de setembro, às 22:00, para cantar os vários temas do álbum homónimo lançado em 2010, como o bem-sucedido «Busy (For Me)».

 

As entradas vão custar dez euros, mas os primeiros cem bilhetes terão o preço promocional de oito euros.

 

O duo Dead Combo (Tó Trips e Pedro Gonçalves) apresenta o trabalho «Lisboa Mulata» a 25 de julho, às 22:00, enquanto o guitarrista acústico Norberto Lobo toca a 14 de julho, às 21:30. Ambos os espetáculos realizam-se no Cine-Teatro Avenida.

 

Na compra de um bilhete para os concertos de Norberto Lobo (cinco euros) e Dead Combo (entre seis e oito euros) será oferecido um ingresso para o concerto de Mónica Salmaso (dez euros), voz brasileira que atua na mesma sala de espetáculos, mas no dia 28 de setembro, às 21:30.

O trimestre marca também o arranque da atividade Máquina do Tempo, a 20 de setembro, na qual uma foto do espólio do município servirá de ponto de partida para uma conversa em torno das memórias da cidade.

 

Ao nível dos espetáculos locais vai estar em destaque a nova produção teatral «É preciso rir», do grupo Váatão, no dia 12 de julho, às 21:30, no Cine-Teatro.

 

A programação do trimestre contempla também atuações com entrada gratuita da Banda Filarmónica de Tinalhas, já neste domingo, dia 8, no Centro Cultural de Alcains, e no dia 22, às 17:00, em Castelo Branco.

 

Para dia 21 de julho está marcada a apresentação do resultado final do projeto Kurt Cobain, que resulta da formação teatral gratuita de jovens dos 13 aos 18 anos pela dupla de atores Ana Gil e Nuno Leão.

 

Noticia so Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:17 | link do post | comentar

Quarta-feira, 13.06.12


publicado por olhar para o mundo às 17:19 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.06.12

 

Letra

 

Ouvi o texto muito ao longe
era o teu corpo na demanda
não me parecia escrito hoje
mas hoje quis tarefa branda
a de curar a ferida ao sol
no claro-escuro da varanda.

E só depois
para já depois, ao certo
mas fiz ao corpo teu por perto
ouvindo o texto muito ao longe
escrevinhando o sol bate hoje
cartas de amor como o sol manda
vermelho caixa aço pintado
destinatário demasiado
na virtual ida ao deserto.
Escrevi ao corpo teu por perto
na quente pelo como o sol manda
real regresso do deserto
a tua pele muito ao de longe
era o meu texto na demanda
não me parecia escrito hoje.

Ouvi o texto muito ao longe
não me parecia escrito hoje.

Sérgio Godinho



publicado por olhar para o mundo às 08:55 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.05.12
Dead Combo, I Like Trains e Kavinsky actuam em Paredes de Coura

Os Dead Combo actuam no dia 17 de Agosto

Festival já tem 16 nomes confirmados

 

Os portugueses Dead Combo, os britânicos I Like Trains e o francês Kavinsky são as mais recentes confirmações para a 20ª edição do Festival EDP Paredes de Coura, que se realiza entre os dias 13 e 17 de Agosto, na Praia Fluvial do Tabuão.
 
Com uma sonoridade singular, assente em ambientes e climas de fado, adicionando-lhe elementos de tango, flamenco, música africana ou bandas-sonoras de Ennio Morricone, a banda portuguesa, constituída por Tó Trips e Pedro Gonçalves, actua em Paredes de Coura no dia 17 de Agosto. Para este concerto de apresentação do seu mais recente trabalho “Lisboa Mulata”, os Dead Combo vão ter um convidado especial, o músico Alexandre Frazão.
Depois de há uns meses terem confirmado na sua página oficial o regresso a Portugal, os I Like Trains foram finalmente anunciados para o festival minhoto. Com três discos editados, os britânicos sobem ao palco no dia 16 de Agosto.
 O francês Kavinsky é um dos nomes de proa do French Touch, movimento da música electrónica que deu ao mundo nomes como Daft Punk ou Justice. Em 2010, ganhou notoriedade com a inclusão do single “Nightcall” no filme “Drive”, de Nicolas Winding Refn. A música conta com produção de Guy-Manuel de Homem-Christo, dos Daft Punk, mistura de SebastiAn e voz de Lovefoxxx dos Cansei de Ser Sexy. Kavinsky actua no dia 15 de Agosto. 
Estes nomes juntam-se assim aos já confirmados Anna Calvi, dEUS, Dry The River, Friends, Gang Gang Dance, Kasabian, Midlake, of Montreal, Ornatos Violeta, School of Seven Bells, Stephen Malkmus and The Jicks, The Whitest Boy Alive e tUnE-yArDs.
Os bilhetes estão à venda nos locais habituais e o passe de quatro dias com campismo gratuito tem o preço de 80 euros. Os bilhetes diários custam 25 euros, para o primeiro dia, e 40 euros, para os restantes.

 

Noticia do Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 21:48 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.05.12

Os Dead Combo actuam no dia 25Os Dead Combo actuam no dia 25 (Rui Soares)


Os portugueses Dead Combo vão actuar no dia 25 no Festival de Cinema de Cannes, a propósito da estreia mundial do filme “Cosmopolis”, de David Cronenberg, disse à agência Lusa o produtor Paulo Branco.

 

O produtor convidou Pedro Gonçalves e Tó Trips, a dupla dos Dead Combo, a actuarem na festa de apresentação de “Cosmopolis”, no dia da estreia internacional do filme, em Cannes, onde compete pela Palma de Ouro.

“Cosmopolis”, realizado por David Cronenberg, a partir de um romance de Don DeLillo, conta com produção de Paulo Branco e interpretação do actor Robert Pattinson, à frente de um elenco que inclui ainda Paul Giamatti, Juliette Binoche, Mathieu Amalric e Samantha Morton,.

Os Dead Combo editaram em Outubro passado o álbum “Lisboa Mulata” e recentemente participaram no programa televisivo norte-americano “No Reservations”, quando o seu autor, Anthony Bourdain, fez um episódio sobre Lisboa.

Graças à participação naquele programa, que foi exibido no final de Abril nos Estados Unidos, os Dead Combo tiveram três álbuns entre os mais vendidos nos Estados Unidos, através do portal iTunes.

O grupo, que pratica apenas música instrumental, para guitarra e contrabaixo (e baixo), é elogiado pela incorporação de sonoridades latinas, africanas e americanas nas composições, como se fossem a banda sonora de uma identidade portuguesa mestiça.

“Cosmopolis” terá estreia comercial no dia 31 e antestreia no dia 29 no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, onde são esperados David Cronenberg, Don DeLillo e Robert Pattinson.

 

Via Público



publicado por olhar para o mundo às 12:23 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.05.12

Dead Combo levam amigos, canções novas e vídeo à Aula Magna

"Deu muito mais trabalho, foi mais exigente, quase como construir um espetáculo do zero", conta Pedro Gonçalves, metade dos Dead Combo, sobre os preparativos para o concerto na Aula Magna. O resultado deste espetáculo "mais encenado", com convidados "ultra especiais", pode ver-se na sala lisboeta a 3 de maio.


"Lisboa Mulata", o disco mais recente dos Dead Combo, editado no ano passado, tem visitado muitos palcos, mas será seguro dizer que nunca nos moldes em que surgirá no concerto da Aula Magna. Espécie de consagração de mais um capítulo bem-sucedido de Pedro Gonçalves e Tó Trips, a ocasião vai trazer mais condimentos aos espetáculos habitualmente minimalistas da dupla lisboeta.

 

"Temos algumas surpresas preparadas a nível cénico. Vamos ter vídeo, que nunca usámos", avança Pedro Gonçalves. Mas não só. "Vamos ter músicas que nunca tocámos e revisitar um bocadinho o repertório anterior, embora o concerto esteja mais focado no 'Lisboa Mulata'", acrescenta. Até porque nunca faltam músicas novas. "Tanto eu como o Tó estamos sempre a fazer coisas. Em 90% dos casos não as tocamos logo nos concertos, mas estão sempre a surgir".

 

Teaser do concerto:

 

Esta renovação cénica e sonora obrigou a um trabalho reforçado na preparação do concerto, "envolvendo toda a equipa, da parte técnica à criativa", realça o contrabaixista. E a equipa inclui alguns membros honorários - ou convidados "ultra especiais", como o músico os apresentou: Camané, a Royal Orquestra das Caveiras e as Víboras do Chiado.

 

"O Camané, além de ter entrado no disco, já tinha gravado connosco uma música, 'Vendaval', para a coletânea UPA [do movimento Unidos para Ajudar, que apoiou a campanha de sensibilização da Encontrar+se - Associação de Apoio às Pessoas com Perturbação Mental Grave]. E há umas semanas gravámos uma versão da 'Inquietação', do José Mário Branco", explica. 
  
"A Orquestra já faz parte dos convidados habituais. Já tínhamos tocado, gravado o DVD...", recorda ainda. Estreia absoluta é, portanto, a colaboração com a dupla feminina Víboras do Chiado. "Partiu de uma ideia que já tínhamos tido, mas nunca realizado, que era ter um coro a dar alguma cor às nossas músicas".

 

Adeus, underground?


Antes de um concerto com estes contornos, a digressão dos Dead Combo encheu salas um pouco por todo o país. "Tem corrido muito bem. Temos ido tocar a vários sítios e a sala está sempre cheia. A receção das pessoas tem sido fantástica e não temos mesmo do que nos queixar".

O apelo de "Lisboa Mulata" não está, assim, confinado à cidade que lhe dá título. Muito pelo contrário: "De alguma maneira, este disco veio alargar o leque de público que tínhamos. Antes eramos uma coisa um bocado mais underground", recorda. 


Para o músico, essa aproximação ao grande público ficou especialmente evidente no concerto no Teatro Municipal de Almada, em fevereiro. "Se as pessoas quiserem, tornam-se sócias do teatro e podem ir ver vários espetáculos ao longo do ano. Então apareceram muitas que não nos conheciam de todo, pessoas já até com uma certa idade que no fim até foram ter connosco, compraram discos, ficámos lá um bocadinho à conversa... Fico super agradecido por poder tocar para tantas pessoas tão diferentes".

 

Tendo em conta este balanço, os dias underground parecem mesmo fazer parte do passado: os Dead Combo de 2012 são cada vez mais mulatos.

 

Os Dead Combo atuam a 3 de maio na Aula Magna, em Lisboa, a partir das 22 horas. Os bilhetes variam entre os 15 e os 25 euros.


@Gonçalo Sá

Retirado de Sapo Música

 



publicado por olhar para o mundo às 21:09 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.02.12

Dead Combo levam «Lisboa Mulata» até Almada

O quarto disco de originais dos Dead Combo, a dupla de «bandidos» mais irreverente da música portuguesa, já está em digressão. «Lisboa Mulata» sai para a rua e salta das aparelhagens, desta feita para o palco do Teatro Municipal de Almada a 25 de fevereiro.


Tó Trips e Pedro Gonçalves criaram, com este disco, a sua banda sonora de uma Lisboa multicultural e urbana com a ajuda de amigos como Marc Ribot, Alexandre Frazão, Sérgio Godinho e Camané.

 

O disco foi considerado pela crítica como um dos melhores álbuns de 2011 - incluindo pelo SAPO Música -, estando também nomeado para o prémio de autores da SPA na categoria de melhor disco do ano.

 

A tour «Lisboa Mulata» passará depois por Vila Real, Teatro Municipal (24 março), Coimbra, Teatro Gil Vicente (30 março) e encerra a digressão com a grande estreia dos Dead Combo numa das mais prestigiadas salas de Lisboa, a Aula Magna, no dia 3 de maio pelas 22h00, num espetáculo que contará com a presença de convidados especiais, que serão anunciados brevemente.

 

«Atrasados para a Aula», o primeiro teaser do concerto na Aula Magna:

 

 

O Sapo música está a oferecer convites duplos, aqui 

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 22:30 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.01.12

Dead Combo levam «Lisboa Mulata» à Aula Magna

 

O quarto disco de originais dos Dead Combo, a dupla de "bandidos" mais irreverente da música portuguesa, já tem destino marcado. "Lisboa Mulata" sai à rua e salta das aparelhagens para o palco da Aula Magna em Lisboa, a 3 de maio.
 
Tó Trips e Pedro Gonçalves criaram, com este disco, a sua banda sonora de uma Lisboa multicultural e urbana com a ajuda de amigos como Marc Ribot, Alexandre Frazão, Sérgio Godinho e Camané.

 

O disco foi considerado pela crítica como um dos melhores álbuns de 2011 - incluindo pelo SAPO Música -, estando também nomeado para o prémio de autores da SPA na categoria de melhor disco do ano.

 

Agora a Mulata vira-se para os palcos e prepara a estreia dos Dead Combo numa das mais prestigiadas salas de Lisboa, a Aula Magna, no dia 3 de maio pelas 22 horas. Este espetáculo contará com a presença de convidados especiais, que serão anunciados brevemente.

 

Até lá, a “Lisboa Mulata” passará por Estarreja, Cineteatro (4 de fevereiro); Almada, Teatro Municipal (25 de fevereiro); Vila Real, Teatro Municipal (24 de março) e Coimbra, Teatro Gil Vicente (30 de março).

 

"Atrasados para a Aula", o primeiro teaser do concerto na Aula Magna:

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:08 | link do post | comentar

Sábado, 21.01.12

As bandas portuguesas Papercutz, Dead Combo e You Can't Win Charlie Brown integram o cartaz do festival norte-americano South by Southwest (SXSW), que decorrerá em Março em Austin, no Texas, escreve a agência Lusa.

No site oficial, a organização do SXSW publicou as listas de bandas que irão actuar em 2012 e nela figuram os três grupos portugueses.

Para os Papercutz, esta será a segunda vez que actuam naquele festival norte-americano. O grupo de Vila do Conde fez parte do alinhamento do SXSW em 2010.

A banda, formada por Bruno Miguel e Melissa Veras, irá a Austin apresentar temas do novo álbum, «The Blur Between Us», o segundo da carreira, com edição prevista para o início da Primavera.

Para os Dead Combo, esta será a primeira incursão no festival. Na bagagem, a dupla Pedro Gonçalves e Tó Trips leva o quarto álbum, «Lisboa Mulata», editado em Outubro do ano passado.

Também para os You Can't Win Charlie Brown esta será uma estreia no festival SXSW, onde apresentarão as canções do álbum de estreia, «Chromatic», editado em 2011, que sucedeu a um EP, homónimo, de 2010.

Do grupo fazem parte Afonso Cabral, Salvador Menezes, Luís Costa, Tomás Sousa, João Gil (Diabo na Cruz) e David Santos (Noiserv).

O South by Southwest, cuja edição de 2012 decorrerá entre 9 e 18 de Março, é um evento de música, cinema e novas tecnologias que acolhe há mais de duas décadas dezenas de bandas, artistas e profissionais da indústria discográfica.

No caso da música, são centenas de concertos a acontecer ao mesmo tempo ao longo de cinco dias (entre 13 e 18 de Março) em diversos locais da cidade norte-americana.

Os músicos portugueses seleccionados terão que custear do seu bolso as viagens, alojamento e outras despesas associadas à ida e estada em Austin.

Para tentar garantir a presença no festival, os You Can't Win Charlie Brown, por exemplo, lançaram uma campanha de angariação de fundos no seu site oficial, que inclui ainda a realização de um concerto no cinema São Jorge, em Lisboa, no dia 29 de Fevereiro.

Em edições anteriores, no South By Southwest estiveram vários artistas portugueses, como David Fonseca, Clã, The Legendary Tigerman e Rita Redshoes.

Pelo festival passam todos os anos centenas de bandas, entre desconhecidos, estreantes e veteranos, de vários géneros, do metal às músicas do mundo.







publicado por olhar para o mundo às 19:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 10.10.11
Lisboa Mulata, Dead Combo

 

Os Dead Combo não se fecharam numa concha. Sobretudo quando depois de lançarem o desafio a Marc Ribot (homem cuja guitarra pode ser encontrada em discos de Tom Waits e John Zorn) o homem disse que sim 
“Lisboa Mulata” é o disco africano dos Dead Combo. Mas na mesma medida em que Lisboa é uma cidade africana. Depois de despistarem a orquestra de caveiras, dizem que voltaram a ser apenas os dois. Ainda que tenham escancarado as portas para Marc Ribot e Camané

Lisboa, Setembro de 2011, Rua da Bica de Duarte Belo. Está um calor fora de época e o bar em que entramos não se abre com as portas de par em par. Tó Trips e Pedro Gonçalves não vestem o habitual traje de cangalheiros, não é um copo de salsaparrilha que está em cima da mesa e a emblemática cartola que costuma pender sobre os olhos de Tó Trips está descansadamente esquecida a dois metros da mesa - só para o caso de alguma máquina fotográfica exigir documentar o momento. Esperamos até meio do primeiro parágrafo para introduzir a palavra "western", vocábulo que por estes dias enche de urticária os dois Dead Combo, uma vez que se comporta como uma descrição do grupo mais rápida do que a própria sombra. Quando a ouvimos da boca do contrabaixista, a palavra é cuspida com um semi-desdém - carrega tanto de verdade quanto coxeia de incompletude.

A culpa, em parte, foi deles. Outra parte, minoritária, coube a Edgar Pêra, que estendeu imaginariamente em cima da mesa roupas e cartolas, e ajudou a construir a imagem de um mistério circunspecto que calha bem aos cowboys sofridos e emocionalmente vergastados - povoadores de cada sonho húmido de Clint Eastwood. Mas a música dos Dead Combo convoca tanto a violenta e desoladora paisagem americana quanto as agrestes planícies alentejanas, tão depressa tresanda a Tom Waits ou Ry Cooder como activa memórias de Chavela Vargas, Cesária Évora ou Carlos Paredes. No caso do novo "Lisboa Mulata" - não é preciso a escolaridade obrigatória para percebê-lo -, há um gingar que desde logo anuncia uma nova migração, mais intencional, para terras onde o sol arde mais na pele.

Durante anos, dizem-nos, andaram a subir a palco e a anunciar que tinham partido de Lisboa, mas nunca denunciaram essa origem no título de um disco. Chegou a hora. Agora que o fazem, "Lisboa Mulata" informa-nos desde logo que os Dead Combo vivem numa cidade em que África não pediu licença para entrar. Mas esta Lisboa mulata não é mulata apenas porque se transformou na última década e porque há dois anos uma viagem ao Brasil os colocou frente a uma série de bandas africanas. Na altura, de ouvidos esticados na direcção daquelas notas, fez-lhes sentido: "A malta devia fazer umas coisas com este ambiente". Mas não, não é mulata só por isso.

Mulata de Lisboa

 

Via Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 00:04 | link do post | comentar

Sábado, 24.09.11

Dead Combo, Lisboa Mulata

 

Ao 4º álbum de originais os Dead Combo tocam uma Lisboa mestiça, popular, que dança, ora morna ora viva.

 

Esta «Lisboa Mulata» só vai sair para a rua dia 3 de outubro mas o Music Box garantiu o avanço do novo álbum de uma das mais influentes e reconhecidas bandas nacionais e entre os dias 26 de setembro e 2 de outubro, apenas os utilizadores do serviço poderão ouvir as músicas de «Lisboa Mulata», aqui.

 

Para compor o álbum que vai direto à alma, Pedro Gonçalves e Tó Trips rodearam-se de amigos, com destaque para as colaborações do norte-americano Marc RibotCamané,Sérgio Godinho e Alexandre Frazão este disco promete pôr Lisboa e o resto do país a dar às ancas com esta «Lisboa Mulata», desenfreada de chinelo no pé!

 

São os Dead Combo de volta às músicas sem muitos arranjos, diretos à alma e, neste caso, com o volume no máximo para acordar os vizinhos!

Dia 3 de outubro, Tó Trips e Pedro Gonçalves serão ainda editores convidados do SAPO Música onde falarão deste novo álbum, das suas principais influências, dos seus gostos e desgostos musicais, deixando ainda algumas recomendações

 

 

Agenda de espetáculos:

Dia 8 Out - Moita

Dia 14 Out -  Hard Club / Sala 2

Dia 15 Out  - Sintra Misty

Dia 19 Out - Praga / sala PALACAKROPOLIS

Dia 20 Out - Bucareste / sala CLUBUL TARANULUI

Dia 22 Out - Braga / Teatro Circo

 

Music Box é o serviço de música do Grupo PT (MEO, SAPO, TMN) que possibilita o acesso a um catálogo de milhões de músicas em qualquer altura e em qualquer lugar. Está disponível no computador, telefone e televisão com uma única conta e sem publicidade associada. Os utilizadores podem ouvir e partilhar música, construir Playlists, beneficiar de exclusivos e conhecer as novidades do mundo discográfico.

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 23:54 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.09.11

Portugueses Dead Combo atuam no leste europeu em outubro

 

Os Dead Combo estão de malas feitas para o leste europeu, onde vão atuar no próximo mês de outubro. A informação foi avançada no facebook do contrabaixista.

 

A dupla, composta por Tó Trips e Pedro Gonçalves, toca, a 19 de outubro, em Praga, atuando, no dia seguinte, em Budapeste.

 

Recorde-se que os Dead Combo regressam às edições este mês com “Lisboa Mulata”.

 

O registo sucede ao aclamado “Lusitania Playboys”, lançado em 2008.

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 00:15 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26.05.11

Os Dead Combo

 

Os Dead Combo regressam à Galeria Zé dos Bois para dois concertos especiais. Marcados para os dias 9 e 10 de Junho, a banda promete tocar temas raros para a ocasião. Os bilhetes são limitados e já estão à venda.

 

De acordo com o site dos Dead Combo, os dois concertos agendados para a sala lisboeta são obrigatórios para os fãs. “Iremos tocar temas que raramente ou mesmo nunca tocamos ao vivo e mais umas quantas surpresas”, afirmam.

 

O número de bilhetes será limitado e o preço é de 10€ em pré-venda na Zé os Bois e nas lojas Flur e Matéria Prima. Quem esperar para comprar no dia do concerto terá de desembolsar €12. Ambos os espectáculos começam às 23h00.

 

Via Vou Sair



publicado por olhar para o mundo às 12:26 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.05.11

 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:52 | link do post | comentar

Quarta-feira, 11.05.11

Dead Combo

 

Os Dead Combo são Tó Trips e Pedro Gonçalves e vão estar no CCBeat no próximo dia 19.

 

Formado em 2003, o grupo já lançou 5 álbuns, três dos quais galardoados com "Álbum do Ano" e "Álbum da Década" em Portugal. Reconhecidos também internacionalmente, os DEAD COMBO foram convidados para compôr a música original de um dos mais míticos filmes da era do cinema mudo: "O Homem da Máquina de Filmar", do realizador soviético Dziga Vertov. Esta banda-sonora faz parte do projecto "Silent Pictures go loud - Dead Combo gives sound to...", integrado na programação da Capital Europeia da Cultura, em Tallinn, na Estónia. O filme e a respectiva banda-sonora dos Dead Combo foram apresentados nesta cidade em Fevereiro de 2011.

Em Portugal, os Dead Combojuntam-se àRoyal Orquestra Das Caveirascomposta pela pianista Ana Araújo, o baterista Alexandre Frazão e uma secção de sopros: João Cabrita (saxofones), João Marques (trompete e fliscórnio), Jorge Ribeiro (trombone).

 

A digressão nacional deste espectáculo tem sido um sucesso. Agora é a vez do público de Portimão poder conhecer este espectáculo que tem sido tão elogiado pela crítica especializada e pelo público.

 

 

 

Via Dn

 



publicado por olhar para o mundo às 20:48 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Dead Combo - EA

Dead Combo - Rumbero

António Zambujo, Cristina...

“Dead Combo e As Cordas D...

Dead Combo e as Cordas da...

Dead Combo conquistam Dis...

António Zambujo e Dead Co...

António Zambujo, Buraka S...

Dead Combo iniciam digres...

Dead Combo no NOS Alive'1...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds