Sábado, 28.12.13
 Letra A B C 
Já procurei, cadé você? 
D E F
Perto de ti tudo acontece!
G H I 
Na hora certa vais estar aqui,
P'ra mim

Hoje é domingo!
Acordei a pensar em ti
Que fizeste comigo?
Para me deixares assim,
Assim dessa maneira,
Que eu quero pisar teu chão,
Estou na tua mão.

Quero-te segunda feira
Na terça, Na quarta.
Depois ficas para a quinta.
Sexta e no sábado outra vez.
Logo mais já é domingo.
Quero viver um déjà vu,
Onde só estou eu e tu,
Esquece o mundo miúda!

A B C 
Já procurei, cadé você? 
D E F
Perto de ti tudo acontece!
G H I 
Na hora certa vais estar aqui,
P'ra mim

Boss Ac:
Tu percebeste meu interesse,
Mas esperaste o meu avanço.
Paciente, não me canso,
Balanço, mas não danço.
Baby tu nem ligavas,
Sorrias, dançavas, sabias bem que impressionavas.
Né? Eu tranquilo nas calmas,
Merecias uma salva de palmas.
Foste tu que batizaste kuduro, 
És tipo google, tens tudo aquilo que eu procuro.
E vais abaixo e vens acima.
Fosletre és tipo o dima, bomba D'Hiroshima.
Foi truque de magia, desaparecemos sem dizer nada.
Nem nos viram a sair pela calada,
Se não contares, eu não conto a ninguém,
O que fiz contigo juro nunca fiz com ninguém,
Deste-me o teu número, mas esqueci-me de guardá-lo.
Diz-me onde estás, p'ra te ir buscar no meu cavalo.

A B C 
Já procurei, cadé você? 
D E F
Perto de ti tudo acontece!
G H I 
Na hora certa vais estar aqui,
P'ra mim

É certo,
É lógico p'ra mim.
Mas quero descobrir.
Olha quem não joga, não ganha.

A B C 
Já procurei, cadé você? 
D E F
Perto de ti tudo acontece!
G H I 
Na hora certa vais estar aqui,
P'ra mim

A B C 
Já procurei, cadé você? 
D E F
Perto de ti tudo acontece!
G H I 
Na hora certa vais estar aqui,
P'ra mim


publicado por olhar para o mundo às 08:52 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Quarta-feira, 02.10.13

 

Letra

 

Tenho tentado ligar para ti, mas não te apanho
Habituei-me a falar contigo, sinto-me um estranho
Tu ai tão longe sem ti, a vida é solitária
Sei que atrapalha a pequena diferença horária
Parece que foi ontem, amanhã faz um mês
Ups! Sorry, esqueci-me que falas pouco português
Vou tentar em inglês para perceberes what I say
I speak a little english, so I guess it's ok
Anyway I've been missing you a lot
E ontem foi o meu b-day, guess you forgot
Esperei o dia inteiro, I was waiting your call
I supose that you was busy on the work and at all
Whatever I just wanna let you know what I feel
Nem sei bem o que é, but trust me this is real
Fiz este som para ti, cause you love RnB
Whenever you hear you will be reminding of me
AC

CHORUS:
And I think of you
And all the things that we used to do
It always makes me smile
Boy you're so fine
And you makes me wanna say you're my baby, baby (you're my baby)

Chove lá fora while I write my rhymes
Remains a pensar no que durou, old times
Quando dançávamos à chuva and made love all night
So much on my mind on even know where to write
Não te quero pressionar, not trying to rush
But baby you should know this is more than a crush
yeah, I kinda love you right know
I kinda love you right now

CHORUS:
And I think of you
And all the things that we used to do
It always makes me smile
Boy you're so fine
And you makes me wanna say you're my baby, baby (you're my baby)

It feels so good
Relax lay back, let the music set the mood
Maybe I should move abroad
Em breve estaremos juntos, so help me God
Or maybe you should move up here
I'll be by your side, so have no fear
Mais do que físico, it's body it's soul
Bo é nha cretcheu, that means my love in creole

CHORUS:
And I think of you
And all the things that we used to do
It always makes me smile
Boy you're so fine
And you makes me wanna say you're my baby, baby (you're my baby)

(you're my baby)
(you're my baby)
And I think of you




publicado por olhar para o mundo às 17:10 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26.09.13

 

Letra

 

Yo..mantenho-me fiel a mim próprio e aos meus
Princípios
Quero que saibam que:

Não devo nada a ninguém
Ninguém nunca me deu nada
Não nasci em berço de ouro
Não tenho nada de mão beijada
E quando paro e penso
Sinto um orgulho imenso
Quando as portas se fecham sigo em frente e venço
Currículo extenso
Tou a parte não pertenço,
Bom senso, diz-me que nunca haverá consenso

Escrevo rimas desde puto,
Sou o boss quem diria
Acho que gosto disto muito mais do que devia
Até um dia,
A retirada está prevista
Tantos palcos depois nunca me senti artista

Sou realista o entusiasmo é moderado,
O que digo é sagrado vivo no século errado,
Posso não ter mais nada mas a honra ninguém me tira
Desconfio de tudo, a minha volta é só mentira
Hipocrisia, falsidade é o vosso joguinho
Cheguei aqui sem ninguém, hei-de sair daqui sozinho

[Hook]
De pedra e cal
Pó bem e pó mal
Cabeça erguida até ao final
O mesmo de sempre, pronto a lutar
Só paro quando quiser parar

Nasci pobre, mas honesto
Às vezes quando acordo o espelho diz-me que não
Presto
Duvido do que vejo,
Ninguém é mais critico
Rejeito o que faço
Perfeccionismo é mítico

Dou tudo o que tenho, juro que o faço com amor
Cada vez escrevo menos mas acho que o faço melhor
Ainda nem tive tempo para saborear as minhas vitorias
E acho que só o farei quando não passarem de memórias
Eis a história de um MC
Subi ao palco era mais um preto, Agora subo e sou o
AC

Agora oferecem-me amizade
Nada se alterou
Não me esqueço com facilidade
Não me iludo
É suposto a vida ser um vai e vem
E sei que só são amigos quando isso lhes convém
Tudo bem
Eu só quero acordar feliz
Eu já não tenho idade para brincar aos MC's

[Hook]
De pedra e cal
Pó bem e pó mal
Cabeça erguida até ao final
O mesmo de sempre, pronto a lutar
Só paro quando quiser parar

Eu sou música e a minha musica é de paz
Se rimar é fácil rima então se fores capaz
E nem me fales em movimento
A última coisa que preciso é do teu consentimento
A memória é curta, a realidade é crua
O pai constrói a casa e os filhos põem-no na rua

Dor de cotovelo ossos do oficio
Se liga-se ao que dizem era ver-me num hospício
E quem pensa que mudei
Não me conhece
O mesmo AC de sempre só mudou o IRS
Caguei para a fama, é bem mais nobre que me move
O amor pela camisola que visto desde oitenta e nove
Não me vendo nem faço musica à medida
E cada som neste álbum é uma foto da minha vida
Não preciso das luzes da ribalta
Não quero que notem a minha presença, mas que sintam a
Minha falta

[Hook]
De pedra e cal
Pó bem e pó mal
Cabeça erguida até ao final
O mesmo de sempre, pronto a lutar
Só paro quando quiser parar



publicado por olhar para o mundo às 23:15 | link do post | comentar

Domingo, 21.07.13

Boss AC, Pedro Abrunhosa e Marco Rodrigues atuam em Avis

Boss AC, Pedro Abrunhosa e o fadista Marco Rodrigues vão atuar na feira de Avis, no distrito de Portalegre, que decorre de 26 a 28 deste mês com um programa dominado pela música, divulgou hoje o município.


Os espetáculos decorrem nas três noites do evento, no parque de feiras e exposições da vila, com Boss AC a atuar no dia de abertura, Pedro Abrunhosa, dia 27, e o fadista Marco Rodrigues, no encerramento.

 

O presidente do município, Manuel Coelho, explicou hoje à agência Lusa que o certame constitui "o maior evento do concelho e um dos mais emblemáticos do norte alentejano", oferecendo aos visitantes três dias de uma oferta cultural variada dirigida a públicos de todas as idades.

 

Segundo o autarca, o certame representa "uma aposta na valorização das potencialidades naturais, culturais e económicas do concelho" e que oferece aos visitantes muita música, atividades desportivas, exposições, mostra de artesanato e tasquinhas.

 

Segundo o município, a Feira de Avis, apesar de o programa ser dominado pela música, é um certame apostado numa envolvente económica, "interagindo de forma dinâmica com a comunidade residente, com o turismo e com os agentes culturais".

 

O certame, promovido pelo município, conta com o apoio das juntas de freguesia, associações e coletividades daquele concelho do distrito de Portalegre.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:29 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18.07.13

Boss AC pARA OS AMIGOS


Boss AC: Novo Single - Um brinde à Amizade (feat. Gabriel o Pensador)

 

 

Há coisas na vida que não se esquecem

Os amigos são aqueles que permanecem

Com amigos como você, eu sei que eu posso contar

Sempre ao meu lado mesmo estando do outro lado do mar

Língua Portuguesa com sotaques diferentes

As nossas gentes no fundo são todas parentes
 

Um abraço para matar a saudade

Esse som é um brinde à amizade

 

 

 


Todas as novidades em:


www.bossac.com
www.facebook.com/BossACoficial



publicado por olhar para o mundo às 12:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 30.05.13

 

Letra

 

Letra

 

Não me resta nada, sinto não ter forças para lutar
É como morrer de sede no meio do mar e afogar
Sinto-me isolado com tanta gente à minha volta
Vocês não ouvem o grito da minha revolta
Choro a rir, isto é mais forte do que pensei
Por dentro sou um mendigo que aparenta ser um rei
Não sei do que fujo, a esperança pouca me resta
É triste ser tão novo e já achar que a vida não
presta
As pernas tremem, o tempo passa, sinto cansaço
O vento sopra, ao espelho vejo o fracasso
O dia amanhece, algo me diz para ter cuidado
Vagueio sem destino nem sei se estou acordado
O sorriso escasseia, hoje a tristeza é rainha
Não sei se a alma existe mas sei que alguém feriu a
minha
Às vezes penso se algum dia serei feliz
Enquanto oiço uma voz dentro de mim que me diz?

Chorei
Mas não sei se alguém me ouviu
E não sei se quem me viu
Sabe a dor que em mim carrego e a angústia que se
esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo

Busquei
Nas palavras o conforto
Dancei no silêncio morto
E o escuro revelou que em mim a Luz se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo

Não há dia que não pergunte a Deus porque nasci
Eu não pedi, alguém me diga o que faço aqui
Se dependesse de mim teria ficado onde estava
Onde não pensava, não existia e não chorava
Prisioneiro de mim próprio, o meu pior inimigo
Às vezes penso que passo tempo demais comigo
Olho para os lados, não vejo ninguém para me ajudar
Um ombro para me apoiar, um sorriso para me animar
Quem sou eu? Para onde vou? De onde vim?
Alguém me diga porque me sinto assim
Sinto que a culpa é minha mas não sei bem porquê
Sinto lágrimas nos meus olhos mas ninguém as vê
Estou farto de mim, farto daquilo que sou, farto
daquilo que penso
Mostrem-me a saída deste abismo imenso
Pergunto-me se algum dia serei feliz
Enquanto oiço uma voz dentro de mim que me diz?

Chorei
Mas não sei se alguém me ouviu
E não sei se quem me viu
Sabe a dor que em mim carrego e a angústia que se
esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo

Busquei
Nas palavras o conforto
Dancei no silêncio morto
E o escuro revelou que em mim a Luz se esconde
Vou ser forte e vou-me erguer
E ter coragem de querer
Não ceder, nem desistir eu prometo

Tento não me ir abaixo mas não sou de ferro
Quando penso que tudo vai passar
Parece que mais me enterro
Sinto uma nuvem cinzenta que me acompanha onde estiver
E penso para mim mesmo será que Deus me quer
Será a vida apenas uma corrida prá morte
Cada um com a sua sina, cada um com a sua sorte
Não peço muito, não peço mais do que tenho direito
Olho para trás e analiso tudo o que tenho feito
E mesmo quando errei foi a tentar fazer o bem
Não sei o que é o ódio, não desejo mal a ninguém
Ha-de surgir um raio de luz no meio da porcaria
Porque até um relógio parado está certo duas vezes por dia
Vou-me aguentando
A esperança é a última a morrer
Neste jogo incerto o resultado não posso prever
E quando penso em desistir por me sentir infeliz
Oiço uma voz dentro de mim que me diz
Mantem-te firme



publicado por olhar para o mundo às 23:07 | link do post | comentar

Sábado, 09.02.13

 

Letra

 

Pensas que eu sou um caso isolado
Não sou o único a olhar o céu
A ver os sonhos partirem 
Há espera que algo aconteça

A despejar a minha raiva
A viver as emoções
A desejar o que nao tive
Agarrado às tentações

E quando as nuvens partirem
O céu azul ficará
E quando trevas se abrirem
Vais ver o sol brilhará
vais ver o sol brilhará

Não, não sou o único 
Eu não sou o único 
Não sou o único a olhar o céu 

Pensas que eu sou um caso isolado
Não sou o único a olhar o céu
a ouvir os conselhos dos outros
E sempre a cair nos buracos
A desejar o que não tive
Agarrado ao que não tenho

Não, não sou o único
Não sou o único a olhar o céu

E quando as nuvens partirem
O céu azul ficará
E quando as trevas se abrirem
Vais ver o sol brilhará
vais ver o sol brilhará

Não, não sou o único
Eu não sou o único
Não sou o único a olhar o céu



publicado por olhar para o mundo às 17:12 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 05.02.13

 

Letra

 

Sou carioca de Goa, de Angola e da Guiné
Cabo Verde, Moçambique, Timor-Leste e São Tomé
Macau, Portugal mas vim pela Galicia
Que a vida é uma delícia temperada nesse sal
Cabral descobriu muito menos do que eu
Os meus descobrimentos não estão nos museus
Nem nos livros de História mas estão na minha memória
E na dos meus amigos que navegam comigo

Há coisas na vida que não se esquecem
Os amigos são aqueles que permanecem
Relógio não tens asas mas o Tempo voa
Lembro-me desse show no pavilhão em Lisboa
Cantámos, curtimos, ficámos roucos
mil novecentos e noventa e poucos
São fotos gravadas no coração
Eu brindo com sumo mas conta a intenção porque...

Mano o Tempo voa
Vem mais um copo
Tira uma foto
Um abraço para matar a saudade

Mano o Tempo voa
Vem mais um copo
Tira uma fota
Esse som é um brinde à Amizade

Te conheci a gente ainda era moleque
Um ideal em comum em uma roda de rap
O meu chapéu na cabeça, o teu boné pra trás
Muitas ideias na mente, quanto tempo isso faz!
O tempo voa... e a gente nem vê
E tanta coisa acontece e deixa de acontecer
Se navegar é preciso, se é preciso viver
A amizade é a bússola para eu não me perder
Com amigos como você, eu sei que eu posso contar
Sempre ao meu lado mesmo estando do outro lado do mar
Por isso eu quero brindar à nossa boa amizade
E a todos os meus amigos que são de verdade

Refrão

Sou palavra, melodia, sou de onde tu fores
Lusofonia de todas as cores
Sou Tuga do Mindelo, angolano de Bissau
São-tomense de Maputo, brasileiro de Portugal
Língua Portuguesa com sotaques diferentes
As nossas gentes no fundo são todas parentes
E na diversidade vamos convergindo
Quem vem em paz é sempre bem-vindo
Há sempre espaço para mais um
E só vendo as diferenças percebemos o comum
Que um estranho é um amigo que não conhecemos
Amigo é a família que nós escolhemos
E mesmo ao longe, o sentimento perdura
Enquanto houver música ninguém nos segura
Passado,presente, o Tempo passa veloz
Venha o futuro , cheio de coisas boas para nós...

Refrão

Conheço bem a solidão pois sou um nômade
Mas sei também que a vida é uma soma de...
Instantes, minutos, que podem ser eternos
Olhares, sorrisos e abraços fraternos
O Inferno eu não sei mas o Céu são os outros
E para eu entrar no céu só não posso estar morto
Então eu sinto o coração das outras pessoas
E assim eu sei que eu 'tou vivo e que eu não 'tou vivo à toa
Quem é vivo aparece, então eu sempre apareço
E conhecendo um estranho, eu também me conheço
Anota o meu endereço que ele agora é o nosso
Não tenho tudo que quero mas faço tudo que posso
Para dividir o que eu tenho e multiplicar o que eu ganho
E conhecendo um amigo, eu fico menos estranho
Anota o meu endereço que ele agora é o teu
Não sou o dono da casa mas Ele nos acolheu.



publicado por olhar para o mundo às 20:01 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Boss Ac para os amigos


BOSS AC E GABRIEL O PENSADOR JUNTOS EM
«UM BRINDE À AMIZADE»

No dia 15 de Fevereiro, Boss AC sobe ao palco do Centro Cultural Olga Cadaval 

 

«Um Brinde à Amizade» é a mais recente amostra retirada de«AC Para os Amigos». O extraordinário álbum de Boss AC foi apresentado no ano passado e recentemente reeditado, num formato inesquecível, onde as canções do registo surgem acompanhadas por quatro clássicos, gravados ao vivo, em Setembro, aquando da realização d’«O Concerto Mais Pequeno do Mundo», da Rádio Comercial.

Gravado no estúdio de Rui Veloso, em Vale de Lobo, «Um Brinde à Amizade» reúne duas das maiores estrelas do rap falado em português, cada um vindo de um lado de Atlântico: os beats e as rimas contagiantes de Boss AC são, aqui, partilhados pela sagacidade divertida de Gabriel O Pensador – dando um significado ainda mais importante ao título do single. O vídeo deste genuíno «brinde à amizade» tem a sua grande estreia agendada para amanhã, num exclusivo do Sapo Música e do Facebook da Rádio Comercial.

Com estas magníficas canções na bagagem, Boss AC atirou-se à estrada: depois de levar a todo o país a magia de «AC Para os Amigos», Boss AC vai subir ao palco do Centro Cultural Olga Cadaval acompanhado pelo talento dos Shout, em Sintra, no dia 15 de Fevereiro, onde promete apresentar as suas canções numa nova versão, que aproxime ainda mais o seu público. Que é como quem diz: em Sintra, Boss AC fará «Um Brinde à Amizade», como só a música pode alcançar. Genuinamente, olhos nos olhos.





publicado por olhar para o mundo às 19:58 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21.01.13

Ac Para os amigos


Boss AC sobe ao palco do Centro Cultural Olga Cadaval a 15 de Fevereiro

Reedição de «AC Para os Amigos» já está disponível

 

Depois de levar a todo o país a magia de «AC Para os Amigos»,Boss AC vai subir ao palco do Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, no dia 15 de Fevereiro.


A viagem de  «AC Para os Amigos» tem sido verdadeiramente inesquecível! O seu sucesso foi imediato e sem precedentes: assim que foi editado, no ano passado, pela Universal Music, entrou directamente para o Top 10 nacional, com o primeiro single, «Sexta-feira (Emprego Bom Já!)», a liderar o Top Digital. A um caminho glorioso, não podia faltar a marca do Disco de Ouro, que antecedeu a reedição do aplaudido registo: no final de 2012, chegou às lojas um apetecível novo formato de «AC Para os Amigos», onde as canções do álbum surgiam acompanhadas por quatro clássicos deBoss AC, gravados ao vivo, em Setembro, aquando da realização d’«O Concerto Mais Pequeno do Mundo», da Rádio Comercial.

Explosivo, imponente e acutilante são alguns dos adjectivos que podem ser atribuídos a Boss AC mas, em Sintra, espera-se um desafio diferente: apresentar as suas canções numa nova versão, onde rapper e público fiquem ainda mais próximos. Genuinamente, olhos nos olhos. O cenário será simples mas cheio de bom gosto, como a sala de estar onde se recebem os amigos mais especiais, como os SHOUT que vão fazer uma participação especial.  Porque  o que se prevê para o serão de 15 de Fevereiro é precisamente isso: um sincero encontro de amigos.

É no palco que AC mais gosta de estar – e é ao palco que vai regressar, numa travessia sonora onde, acompanhado por seis músicos, os seus hinos de sempre serão reinventados com o calor das mornas cabo-verdianas ou a sensualidade da bossa nova brasileira, com o perfume da soul, um refrão de fado…  e o que mais houver para ouvir. Todas as festas têm um anfitrião e, no Centro Cultural Olga Cadaval, Boss AC vai mostrar que sabe receber como ninguém: as canções serão explicadas por entre histórias partilhadas, experiências recordadas, sorrisos e gargalhadas – que mais se pode pedir de uma tertúlia de inesquecíveis e imperdíveis emoções?



publicado por olhar para o mundo às 21:10 | link do post | comentar

Domingo, 16.12.12

 

letra

 

Tu és,
Tudo aquilo que homem pode querer
Dás-me prazer, tás ao meu lado para me defender
Adoro o teu sorriso
Quando me olhas com ternura acredita paraliso
És bonita, simpática, tão atraente
Derretes-me todo com o teu olhar inocente
Palavras doces na tua boca parecem brisas
Tu não andas, tu deslizas
Enfeitiçaste-me no dia em que te conheci
Fico full da vida quando eles olham para ti
Ao mesmo tempo sinto-me tão bem
Por saber que por te ter, mais ninguém tem

Princesa,
Beija-me outra vez
Diz que me amas, baby diz mais uma vez
Princesa

Adoro fazer-te adormecer no meu peito
Quando te tenho a meu lado pra mim o mundo é perfeito
Adoro os fins-de-semana passados na cama
Apaixonados na cama, abraçados na cama
Fazer amor contigo é ir ao céu e voltar,
É morrer e ressuscitar
Adoro os nossos momentos picantes
Engraçado como anos podem parecer instantes
A tua pele é mel o teu toque é magia
Adoro falar contigo, a tua doce companhia
Antes que seja que tarde demais, quero dizer
Que faço tudo para não te perder, para não te perder

Schhhh, não digas nada,
Beija-me outra vez com esses teus lábios de fada
Há palavras que ainda estão por inventar
E por mais que tente nunca hei-de conseguir explicar
Não sei se é calor, não sei é frio
Só sei que sem ti sinto-me vazio
Adoro quando no sentamos no sofá com edredon
A luz apagada, Sade é o som
Tocamo-nos no escuro, o silêncio diz tudo
O amor é cego e por vezes também é mudo
És tu quem eu quero, eu sou sincero
Não digas nada, beija-me outra vez



publicado por olhar para o mundo às 17:26 | link do post | comentar

 

Letra

 

Olá Pai Natal 
É a primeira vez que escrevo para ti
Venho de Lisboa e o pessoal chama-me AC
Desculpa o atrevimento mas tenho alguns pedidos
Espero que não fiquem nalguma prateleira esquecidos
Como nunca te pedi nada 
Peço tudo duma vez e fica a conversa despachada
Talvez aches os pedidos meio extravagantes
Queria que pusesses juízo na cabeça destes governantes
Tira-lhes as armas e a vontade da guerra
É que se não acabamos a pedir-te uma nova Terra
Ao sem-abrigo indigente, dá-lhe uma vida decente
E arranja-lhe trabalho em vez de mais uma sopa quente
E ao pobre coitado, e ao desempregado
Arranja-lhe um emprego em que ele não se sinta explorado
E ao soldado, manda-o de volta para junto da mulher
Acredita que é isso que ele quer
Vai ver África de perto, não vejas pelos jornais
Dá de comer ás crianças ergue escolas e hospitais
Cura as doenças e distribui vacinas
Dá carrinhos aos meninos e bonecas ás meninas
E dá-lhes paz e alegria
Ao idoso sozinho em casa, arranja-lhe boa companhia
Já sei que só ofereces aos meninos bem comportados
Mas alguns portam-se mal e dás condomínios fechados
Jactos privados, carros topo de gama importados
Grandes ordenados, apagas pecados a culpados
Desculpa o pouco entusiasmo, não me leves a mal
Não percebo como é que isto se tornou um feriado comercial
Parece que é desculpa para um ano de costas voltadas
E a única coisa que interessa é se as prendas tão compradas
E quando passa o Natal, dás á sola?
Há quem diga que tu não existes, quem te inventou foi a Coca-Cola
Não te preocupes, que eu não digo a ninguém
Se és Pai Natal é porque és pai de alguém
Para mim Natal é a qualquer hora, basta querer
Gosto de dar e não preciso de pretextos para oferecer
E já agora para acabar, sem querer abusar
Dá-nos Paz e Amor e nem é preciso embrulhar
Muita Felicidade, saúde acima de tudo
Se puderes dá-nos boas notas com pouco estudo
Desculpa o incómodo e continua com as tuas prendas
Feliz Natal para ti e já agora baixa as rendas



publicado por olhar para o mundo às 13:53 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Vou pegar em mim, pôr-me a andar daqui, 
Faço mala e não me vês
Não queres ouvir, não quero falar, tudo o que eu digo é chinês
Foi tudo tão bom, tudo cor de rosa, beijei o chão que pisaste
Leva o coração, meu que já foi teu, o mesmo que despedaçaste

A guitarra vem, para me confortar, o seu toque é meu conselheiro
Dizes vais esquecer mas garanto eu; 
Esqueces tu mas eu vou primeiro
Vou subir à lua, deixar-me lá caladinho a ouvir as estrelas
Sei que cá em baixo há lágrimas mas não vou estar para vê-las

Ai ai ai, ai, ai, ai
Ela deixou-me e eu não sei o que fazer
Ai ai ai, ai, ai, ai
Ela deixou-me e eu assim não sei viver

Vais pedir perdão, 
Vou dizer que não mesmo que lá longe eu te queira
Ninguém vai saber, vou-me confessar à lua minha companheira
Sou quase alguém, sempre quase bem, 
Incompleto não vou mentir

Faltas tu em mim, erro é meu e teu, quem nos vai corrigir?
Vou pedir perdão, vou fugir daqui, dar o coração para adopção
Vou cantar para mim, 
Vou dançar sozinho essas músicas de solidão
Tudo vai passar, vou-me libertar, vou pensar em ti e sorrir
Vou ser como tu, vou olhar em frente, fazer a mala e partir

Ai ai ai, ai, ai, ai
Ela deixou-me e eu não sei o que fazer
Ai ai ai, ai, ai, ai
Ela deixou-me e eu assim não sei viver




publicado por olhar para o mundo às 08:24 | link do post | comentar

Quarta-feira, 05.12.12

 

 

letra

 

O fado, já diz Fernando Pessoa
não é canção má nem boa
não é alegre nem triste
não é de Coimbra ou Lisboa
é um ser estranho, uma pausa
que a alma portuguesa deu ao mar
quando tudo desejava
sem força para desejar

(Refrão)
Toda a canção é um poema ajudado
que diz o que a alma não tem
e a isso não escapa o fado
que é um poema ajudado também

O fado é fadiga duma alma forte
é uma espécie de olhar
que viu o sorriso da morte
nos brancos espelhos do mar
é um olhar quase de desprezo
a um Deus que desertou
quando mais Dele precisava
quem duvidar nunca ousou

(refrão)

No fado todos os Deuses se juntam
a cantar lá nas alturas
trazidos pelos avós
na poeira das lonjuras
e esses Deuses estão em nós
espalham-se pela mesa
convocados pela voz
e só por acaso soam a tristeza

(refrão)



publicado por olhar para o mundo às 10:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 02.10.12

 

 

 

Letra

 

És Mais Que Uma Mulher

 Boss Ac

 

És mais que uma mulher, és uma Santa!
Por mais palavras que use, de nada adianta
Tudo de bom em mim, foste tu que ensinaste
Deste o que tinhas, nunca cobraste
Quantas vezes quis partir e acabei por ficar
A última coisa que quero no mundo é fazer-te chorar
Sei que hás de tar ao meu lado, quando mais ninguém estiver
Me darás o teu amor, quando mais ninguém me quiser
Sofro com os problemas dos outros, sou como tu!
Digo-te para não seres assim, mas sou como tu!
Acho que a tua bondade às vezes é um defeito
Se vês alguém infeliz és capaz de abdicar de um direito
Tiras pão da tua boca se isso for preciso
Foi por ti que se inventou o paraíso
Não estudaste mas a tua sabedoria é infinita
Nunca foi escrita todos os dias é dita
Bendita és tu sozinha criaste uma família
Cinco filhos homens e uma filha
E dessa filha nasceu este teu neto
Deste nos amor, comida, educação e um tecto

Refrão:

És mais que uma mulher para mim
O meu amor por ti é incondicional (és mais que uma mulher para mim, és uma Santa!)
E quando mais ninguém me amar
Sei que vais estar aqui para me abraçar

Como podes ser tão frágil
Ao mesmo tempo tão forte
Não esperaste por ninguém fizeste a tua própria sorte
Admiro-te, admiro-te com todo o meu coração
Não houve obstáculos alguns que te desviasse da tua missão
Dou por mim a queixar-me mas depois lembro-me de ti
Páro e penso e percebo que afinal eu nunca sofri
Passaste por coisas que nem consigo imaginar
E és tu que me fortaleces quando me sinto a fraquejar
Foste mãe foste pai, professora e amiga
Tantos anos de fadiga
Ainda assim és rapariga, linda
E sempre o hás de ser
Tu sentes o que sinto sem ser preciso o dizer
Vou ao fim do mundo só para te ver sorrir
E peço a Deus que nunca te venha a desiludir
Eu amo-te do fundo do coração
És mais que uma mulher, és uma Santa!

Refrão:

És mais que uma mulher para mim
O meu amor por ti é incondicional (és mais que uma mulher para mim, és uma Santa!)
E quando mais ninguém me amar
Sei que vais estar aqui para me abraçar!!

És mais que uma mulher!
És mais que uma mulher!



publicado por olhar para o mundo às 10:04 | link do post | comentar

Quarta-feira, 11.07.12

Boss AC e Homens da Luta em Montalegre na última sexta-feira 13 do ano

 

A última sexta-feira 13 do ano vai ser assinalada, em Montalegre, com o espectáculo teatral Forças do Ar, com mais de 50 participantes e, no sábado, com a actuação de Boss AC e Homens da Luta.

 

Números de acrobacia, malabarismo, percussão e música são alguns dos ingredientes do espectáculo Forças do Ar, na sexta-feira à noite, junto ao Castelo da 'capital do misticismo', ao qual dão vida mais de 50 participantes portugueses e espanhóis.

 

A Câmara de Montalegre, organizadora do evento, quis prolongar a festa 'mágica' e, no sábado, sobem ao palco os artistas portugueses Boss AC e Homens da Luta.

 

A terceira e última sexta-feira 13 de 2012 tem um orçamento entre os 90 e 100 mil euros e estima receber 20 a 30 mil visitantes de todo o país e de Espanha, disse hoje à Lusa o presidente da autarquia local, Fernando Rodrigues.

 

Depois das enchentes de Janeiro e Abril, a organização espera nova romaria à vila de Trás-os-Montes porque, disse, o cartaz é «apelativo», é uma festa de rua «única» e o São Pedro vai «ajudar com o tempo».

 

Na 'Noite das Bruxas', a vila é invadida por bruxas, diabos, mafarricos, seres demoníacos e duendes que percorrem ruas, bares, discotecas, restaurantes e hotéis para pregar «sustos de morte» às pessoas.

 

A figura principal da festa vai ser, como vem sendo habitual, o padre António Fontes, conhecido por 'Dom Bruxo', que tem como tarefa a preparação da queimada, licor feito à base de aguardente, limão, maça e açúcar.

 

Antes de servir a queimada - «mistela abençoada» - o 'Dom Bruxo' faz o esconjuro da bebida, recitando a ladainha «mochos, corujas, sapos e bruxas, demónios, trasgos e diabos, espíritos das enevoadas veigas», livrando-a de maus-olhados, feitiços e bruxedos.

 

A preparação da queimada é o ponto alto da noite, mas a diversão e animação contínua, até de madrugada, pelos bares e discotecas da vila.

A organização revela que a 'Noite das Bruxas' terá uma surpresa, depois da presença do padre Fontes, que irá deliciar a plateia.

 

Os restaurantes e hotéis de Montalegre, com lotação esgotada há vários meses, prometem infernizar o jantar dos convivas com refeições diabólicas e seres demoníacas a atormentá-los.

 

Na noite mais mágica do ano de Montalegre nada fica ao acaso. Além das lojas comerciais, restaurantes e hotéis estarem decorados com motivos ligados a esta data de azar, as rotundas da vila também estão vestidas a rigor com capas negras de bruxas.

 

Outra das novidades desta sexta-feira 13 é a venda de uma t-shirt oficial e alusiva ao evento.

 

Fernando Rodrigues acredita que esta sexta-feira 13 vai ser, tal como as anteriores, um «verdadeiro sucesso».

 

Acredite-se ou não no oculto, o objectivo, explicou o edil, é ir ao encontro do imaginário das pessoas que visitam Montalegre.

 

Além de «aposta ganha», Fernando Rodrigues salientou que a 'Noite das Bruxas' colocou a vila no mapa e trouxe-lhe prestígio, pelo que tem de ser «preservada».

 

Montalegre celebra todas as ‘sextas-feiras 13' do ano, festa associada ao mítico, desde 2002.

 

Noticia do Sol



publicado por olhar para o mundo às 13:07 | link do post | comentar

Quarta-feira, 27.06.12

 

letra

 

Acabou, não interessa o que falhou
E não me interessa o que não mudou
Eu e tu sabemos o que se passou
Falei, tentei, expliquei 
Prometeste-me e eu esperei
Magoaste-me eu perdoei
Foi mentira mas acreditei
Custou, mas acordei
O amor é uma merda, agora sei
Percebe, desejo-te tudo de bom
A última coisa que tenho pra ti é este som:


Porque: Por mais que custe, eu vou ser capaz
Juro a mim mesmo não voltar atrás
Vou ter saudades mas tu não vais saber
Vou pensar em ti até te esquecer
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não quero mais
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não chores mais


Não há dor nem desgosto que o tempo não cure
Se eu amei e acreditei que ninguém me censure
Fiz o que pude agora mudo de atitude
A vida não para, tou vivo a só peço saúde
Não estava escrito, está tudo dito
Se perguntarem por mim diz que comigo está tudo bem
Que não deu certo mas que a culpa não é de ninguém
Só é quando tiver que ser
Vou pensar em ti até te esquecer
Life goes on
I'm still here
But the love is gone
Não me apanhas nem ao telefone
Para me teres outra vez só se for um clone
E quando me vires na rua sorri, mas continua


Porque: Por mais que custe eu vou ser capaz
Juro a mim mesmo não voltar atrás
Vou ter saudades mas tu não vais saber
Vou pensar em ti até te esquecer
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não quero mais
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não chores mais


Dizias que amavas mas não mostravas
Sabias que erravas mas nunca mudavas
Fizeste tudo errado e agora és passado
Respiro de novo este ar renovado
Mas tou bem, tou bem assim
Tu não, não és pra mim
Chegou, chegou ao fim
Se não me matou tornou-me mais forte


Por mais que custe eu vou ser capaz
Juro a mim mesmo não voltar atrás
Vou ter saudades mas tu não vais saber
Vou pensar em ti até te esquecer
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não quero mais
Acabou, acabou, sim acabou
Acabou e não chores mais


Vou pensar em ti até te esquecer

Vou pensar em ti até te esquecer

ACABOUUUU 


publicado por olhar para o mundo às 17:51 | link do post | comentar

Quinta-feira, 05.04.12

 

letra

 

Li kê terra!

Nô tem casa, nô tem córre, bicicleta, nô tem mota
Nô tem style, tud'inquante, nô ta vrá dôd ês c*tota
Nô tem cana, nô tem grogue, nô tem pontche, estomperóde
Li kê terra , nô ta sáb maltas ta tud prei largóde
Nô tem criolas, nô tem loura, tem morena, tem chinesa
Cafê c'lêt, nôs kouskous, nôs catchupa ta na mesa
Nô tem morna, coladera, nô ta pila funaná
Schquá de cábeça, largá côrp, som ta sáb pa caga

Li kê terra , oh moce
Li kê terra, jám dzêb

Criol das ilhas, ca tem conta, se bô ê brónc, se bô ê pret
Tud ês senhora qrê sabura, fzê bô boca, tmá bô lêt
Cmê calóde, passá sab, sim q'ma sim, já nô ta prei
Li kê terra, nô ta sáb, nô ta cool, nôs ê Rei
Pô casóque, ca bô esquecê, lembrá q'nô ca qrê problema
Dá bô check, na relax, fazê sáb tud ês fema
Tud tranquil, tud na paz, sem stress, ca tem guerra
Oli nôs, nôs ê EDI, brother jám dzêb li kê terra

Free download http://soundcloud.com/ei-ci/boss-ac-li-k-terra-a-m-sica



publicado por olhar para o mundo às 08:39 | link do post | comentar

Domingo, 11.03.12

Já são conhecidas as datas e os locais por onde vai passar a digressão de apresentação do novo álbum do Boss AC, “AC para os amigos”.

 

A tour arranca a 30 de março, no Centro Cultural de Ílhavo, seguindo para o Teatro Municipal de Almada, onde Boss AC vai atuar a 14 de abril. A digressão continua por Leiria, a 20 de abril; Tróia, a 21; Faro, a 26; Covilhã, a 27; Guimarães, a 28; Lisboa, a 4 de maio; Caldas da Rainha, no dia 5; e termina em Coimbra, a 10 de maio.

 

Em palco, Boss AC irá apresentar os temas do novo disco e também “reviver os seus sucessos antigos”, de acordo com o comunicado de imprensa.

 

Ainda segundo comunicado, Boss AC irá juntar “vários músicos” em palco.

 

Confere as datas e os locais da digressão “AC para os amigos”:

 

30 março – Ílhavo – Centro Cultural
14 abril – Almada – Teatro Municipal
20 abril – Leiria – Teatro José Lúcio da Silva
21 abril – Tróia – Centro de Espetáculos do Casino de Tróia
26 abril – Faro – Teatro Municipal
27 abril – Covilhã – Teatro Municipal
28 abril – Guimarães – CAE S. Mamede
4 maio – Lisboa – Arena Box Pavilhão Atlântico
5 maio – Caldas da Rainha – Centro Cultural Caldas da Rainha
10 maio – Coimbra – Teatro Académico Gil Vicente

 

Sara Novais

 

Via Sapo Música

 



publicado por olhar para o mundo às 14:21 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.03.12

Letra

 

Tástabater

Boss AC

Não tem emprego, vive com os pais
É bom rapaz só que fala demais
É todo cliché, adora a tv
Quer ser famoso mas não sabe com quê
É vê-lo na praia, trabalha pó bronze
Vinte e tal anos, a cabeça tem onze
Vive no gym, supino puxa cem
Carro emprestado, carta não tem
Meteu-se com a vizinha, é atrevido
Armou-se em parvo, levou do marido
Lábio rachado, nariz está partido
Diz que são férias mas foi despedido
É tudo aldrabice, só muda o dia
Conversa é banal, só diz porcaria
Tem namorada, ninguém nunca a viu
Gosta com pêlo mas nunca assumiu, alguém lhe diga

 

Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber

 

Se tás à espera de elogios, tástabater
E só queres impressionar, tástabater
Quando vives de aparências, tástabater
Não tens onde cair morto mas, tástabater

Ela é tão gira, vinte um fez há pouco
Se não tens guita, ela não te dá troco
Julga-se vip, é importante
Bem arrogante, sempre elegante
Só compra roupa de marca e requinte
Usa e devolve no dia seguinte
Conhece toda a gente, é uma querida
É vê-la nas festas só pela comida
Leva na mala um tupperware
Guarda pitéu que ninguém quer
Assim conheceu, o namorado
Ela na escola, ele já reformado
Rugas na cara cabelo todo branco
Por coincidência é dono dum banco
Ela é mimada, ele generoso
Ela é novinha, ele é idoso, alguém lhe diga

 

Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber, tás,
Tástabater, tás, tástaber

 

Se tás à espera de elogios, tástabater
E só queres impressionar, tástabater
Quando vives de aparências, tástabater
Não tens onde cair morto mas, tástabater



publicado por olhar para o mundo às 17:46 | link do post | comentar

Domingo, 26.02.12

 

Letra

 

 

Tantos anos a estudar para acabar desempregado

Ou num emprego da treta, mal pago

E receber uma gorjeta que chamam salário

Eu não tirei o Curso Superior de Otário

… não é falta de empenho

Querem que aperte o cinto mas nem calças tenho

Ainda o mês vai a meio já eu ‘tou aflito

Oh mãe fazias-me era rico em vez de bonito

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Eles enterram o País o povo aguenta

Mas qualquer dia a bolha rebenta

De boca em boca nas redes sociais

Ouvem-se verdades que não vêm nos jornais

Ter carro é impossível

Tive que o vender para ter combustível

Tenho o passe da Carris mas hoje estão em greve

Preciso de boleia, alguém que me leve

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

É sexta-feira

Quero ir p’ra brincadeira

Mas eu não tenho um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Basta ser honesto e eu aceito propostas

Os cotas já me querem ver pelas costas

Onde vou arranjar dinheiro para uma renda?

Não tenho condições nem para alugar uma tenda

E os bancos só emprestam a quem não precisa

A mim nem me emprestam pa mudar de camisa

Vou jogar Euromilhões a ver se acaba o enguiço

Hoje é sexta-feira vou já tratar disso

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

É sexta-feira

Quero ir p’ra brincadeira

Mas eu não tenho um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Tem que ser BOM

JÁ!



publicado por olhar para o mundo às 13:22 | link do post | comentar

 

Letra

 

Parte 1:
Interessante o teu cenário
Chegas cheio de manias a pensar que sou otário
A tua vibe não me enganou
Trazes mau ambiente tipo alguém se peidou
Sabe-la toda, dás-me os parabéns 
Mas no fundo queres que me foda
És actor de hollywood, mas o teu plano não me ilude
Tu para mim nem existes
Mas insistes em fazer figuras tristes 
Abres a boca, só sai vocu
Já caguei merdas mais importantes do que tu, boy.

Refrão: 
Eu conheço a tua laia, ya, yo. ( a tua laia )
Eu conheço a tua laia, ya, boy. ( a tua laia )

Parte 2: 
Essa laia de invejosos
Cambada de parvalhões invejosos
Eu sinto o cheiro a merda ao longe
Essa laia que se cospe mas 
Que se venhem com os meus sons
Maldito ala-rins
Tu bem te esforças, mas o que dizes não me atinge 
Faço-te controlo alto delete 
No fundo querias ser como eu, admite 
Vocês são todos iguais
E quanto mais vos conheço mais gosto de animais
E se fosses inteligente, 
Não confundias gel de banho com detergente

Refrão: 
Eu conheço a tua laia, ya, yo. ( a tua laia )
Eu conheço a tua laia, ya, boy. ( a tua laia ) 

Parte 3: 
Cospem onde comem
Laia de traidores, essa merda não é de homem
És pior que cancro do pulmão
É que um tumor pode evoluir e tu, não
É que nem tenho tempo a perder
Por mais que falem nas minhas costas, acabo sp por saber
Nunca me enganaste
Fui eu que escrevi os manuais que estudaste
Bom queres swag, motherfucker trash
És bom como a merda, deves ter chumbado na creche 
Limpa o catarro e faz-te mas é a estrada
Porque se tu queres bife, eu dou-te carne picada, boy

Refrão: 
Eu conheço a tua laia, ya, yo. ( a tua laia )
Eu conheço a tua laia, ya, boy. ( a tua laia )




publicado por olhar para o mundo às 12:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 10.02.12
Letra

De quem nunca esperei, baixei a guarda e caí
É melhor estar à espera da queda, concluí
Que para confiar temos que conhecer bem
Confio em quem conheço mas não conheço ninguém
Só nos magoam os que amamos
Só nos podem desiludir as pessoas em quem nós confiamos
Porque os outros não têm esse poder
Certo é que sem confiança há pouco mais a perder
Se calhar não há amigos apenas rasgos de amizade
E ninguém é feliz mas há momentos de felicidade
E quem perdoa merece louvor
A vida é curta demais para se viver com rancor

 

Não és tu sou eu
Não consigo confiar
Já caí tantas vezes que já me custa a acreditar
Problemas de confiança
Não és tu sou eu
Não consigo confiar


Já caí tantas vezes que já me custa levantar...

Sou transparente por isso que tu não me vês
E a confiança é tipo virgindade, só se perde uma vez
Desculpo a quem me traiu, confiando mas não confio
Perdoo mas não esqueço, palavra de quem já caiu
O tempo dirá se ponho bois em frente a carroças
Às vezes pequenas mentiras fazem grandes mossas
Acredito a falar é que a gente se entende
Quem não o faz, é quem se arrepende

 

O ser humano é egoísta, mente como respira
A verdade pode doer mas não tanto como a mentira
Seria bem melhor se as pessoas fossem sinceras
Puxa uma cadeira enquanto esperas
Errar, erramos todos mas nem todos o admitem
Tantas vezes escapam os sinais que transmitem
As pessoas não comunicam, não falam, não expressam
Não se entendem, stressam e nem às paredes se confessam
Mas a frontalidade às vezes pode doer
Não perguntes o que não queres saber
Ser ou não ser eis a eterna batalha



publicado por olhar para o mundo às 12:17 | link do post | comentar

Quinta-feira, 09.02.12

 

Letra

 

Tu És Mais Forte (feat. Shout)

Boss AC

 

 

Tu és mais forte e sei que no fim vais vencer
Sim, acredita num novo amanhecer
Não tenhas medo, sai à rua e abraça alguém
E vai correr bem, tu vais ver

 

Tu mereces muito mais
És forte, abanas mas não cais
Mesmo que sintas o mundo a ruir
Quando as nuvens passarem vais ver o sol a sorrir
A estrada não é perfeita
Apenas uma vida, aproveita
Só perdes se não tentares
E não desistas se falhares
O que não mata engorda
Torna o teu sonho real, acorda
Limpa as lágrimas e luta
Segue o teu caminho e escuta
A voz dentro de ti
As respostas que procuras, dentro de ti
Acredita em ti que tu és
Mais forte e tens o mundo a teus pés

 

Tu és mais forte e sei que no fim vais vencer
Sim, acredita num novo amanhecer
Não tenhas medo, sai à rua e abraça alguém
E vai correr bem, tu vais ver

 

Um dia tudo fará sentido
E vais ver que terás o prémio merecido
És o que és, não és o que tens
A tua essência não se define pelos teus bens
Às vezes as pessoas desiludem
Mas não fiques em casa parado à espera que mudem
Muda tu rapaz
Muda a tua atitude, vais ver ver que és capaz
E nada te pode parar
Os cães vão ladrar e a caravana a passar
O teu sorriso de vitória no rosto
Nem tudo é fácil mas assim dá mais gosto
Quando acreditas a força nunca se esgota
Só a reconheces a vitória se souberes o que é a derrota
Vais ver que no fim acaba tudo bem
Sai à rua e abraça alguém



publicado por olhar para o mundo às 12:52 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 08.02.12

 

Letra

 

Olá, sou o AC! AC para os amigos.

Um dia acordei e assim do nada existia
Vi-me ao espelho, conheço-me desde esse dia
Em puto sonhava ser cientista
Agora pedem-me autógrafos como se fosse artista
Mas não sou nenhuma vedeta
Se ouviste dizer que era acredita brother, é tudo treta
Apanha-me nas compras no Continente
Na caixa para pagar como toda a gente
“Boa tarde, obrigado, por favor” com maneiras
Um gajo reservado há quem confunda com peneiras
Discreto longe da ribalta
Quem me conhece sabe sentido de humor não falta
Detesto tabaco, álcool só nas feridas
Coca-cola, Leite com Nesquik eis as bebidas
Tal como quando apenas tinha seis anos
E quando faço um pitéu chamo sempre os meus manos
LCD na sala , fica tão bonito na estante
Desligado, não passa nada na TV interessante
Prefiro olhar pró tecto e ver a tinta secar
O telemê no silêncio, não o oiço tocar

Sou um gajo normal não incomodo ninguém
Igual a mim mesmo, assim tá-se tão bem
No meu cantinho, quero Paz e Amor, Paz e Amor, Paz e Amor

Telegráfico apenas digo o essencial
Sou assim não é por mal, cada um cada qual
E esse gajo na tv deve ser outra pessoa
Quanto mais viajo mais gosto de Lisboa
Alfacinha de corpo e alma, ao mesmo tempo crioulo
Signo desconhecido, não há prendas, nem bolo
E as velas não se apagam desde que tinha dezassete
Sem corantes nem conservantes, what you see it's what you get

Sou um gajo normal não incomodo ninguém
Igual a mim mesmo, assim tá-se tão bem
No meu cantinho, quero Paz e Amor, Paz e Amor, Paz e Amor

Às vezes penso que o poço secou
E o que que tinha para dizer foi dito, acabou
Desliguei-me do “game” na verdade cansei-me
Amo o que faço mas questiono-me todos os dias: esgotei-me?
Sucesso e fama, receita para Drama
Nada é impossível perguntem ao Obama
E se ainda cá estou só pode ser por Amor 
Suei para ter o que tenho por isso sei dar valor
Talvez seja um sinal, um indício
Quando acabar invento um novo início
Não sei como vai ser, nem onde vou estar
Sei que o futuro acabou de passar



publicado por olhar para o mundo às 22:56 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.12.11
 

 

Letra

 

Tantos anos a estudar para acabar desempregado

Ou num emprego da treta, mal pago

E receber uma gorjeta que chamam salário

Eu não tirei o Curso Superior de Otário

… não é falta de empenho

Querem que aperte o cinto mas nem calças tenho

Ainda o mês vai a meio já eu ‘tou aflito

Oh mãe fazias-me era rico em vez de bonito

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Eles enterram o País o povo aguenta

Mas qualquer dia a bolha rebenta

De boca em boca nas redes sociais

Ouvem-se verdades que não vêm nos jornais

Ter carro é impossível

Tive que o vender para ter combustível

Tenho o passe da Carris mas hoje estão em greve

Preciso de boleia, alguém que me leve

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

É sexta-feira

Quero ir p’ra brincadeira

Mas eu não tenho um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Basta ser honesto e eu aceito propostas

Os cotas já me querem ver pelas costas

Onde vou arranjar dinheiro para uma renda?

Não tenho condições nem para alugar uma tenda

E os bancos só emprestam a quem não precisa

A mim nem me emprestam pa mudar de camisa

Vou jogar Euromilhões a ver se acaba o enguiço

Hoje é sexta-feira vou já tratar disso

 

É sexta-feira

Suei a semana inteira

No bolso não trago um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

É sexta-feira

Quero ir p’ra brincadeira

Mas eu não tenho um tostão

Alguém me arranje emprego

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

Bom Bom Bom Bom

Já Já Já Já

 

Tem que ser BOM

JÁ!



publicado por olhar para o mundo às 09:06 | link do post | comentar | ver comentários (20)

Sexta-feira, 07.10.11

 

Letra

 

Eu amei-te, mais que tudo na vida desejei-te 
Passado o choque foste incondicionalmente aceite 
Dei pulos de alegria, deu graças a Deus 
Senti-me abençoado, partilhei a benção com os meus 
Fiz planos para o futuro, agora vou ser pai 
Sonhei sonhos acordados como se tivesse ai 
Vi-te a sorrir 
A tua cara era a minha 
Sei que pareco frio mas vou ser um pai galinha 
Sonhei em dar-te tudo aquilo que eu nunca tive 
Ainda nem chegas-te, o meu amor por ti já vive 
De mãos dados, a suar os gritos de felicidades 
O choro confirma o milagre da maternidade 
Imaginei as bochechas na tua carinha de bébé 
Não acredito em nada mas desta vez tive fé 
Tão real, quase senti o teu cheiro 
Quis ser teu melhor amigo, pai e companheiro 

Refrão 
Eu amei, (eu amei), eu amei (tou aqui á tua espera) 
Eu chorei, (eu chorei), eu chorei (a vida continua) 

Dei-te nomes de menino, dei-te nomes de menina 
Imaginei-me a adormeçer-te na tua cama pequenina 
Dei fascina, viciei-me em ti tipo nicotina 
Vi a mãe, vi a relva, vi a vivenda com a piscina 
A maquina de filmas para captar os primeiros passos 
Cobrir a tua vida de beijinhos e abraços 
Ultrapassar fracassos, por ti tudo faz sentido 
Des-te-me forças que não tinha é como se tivesse renascido 
Vi o teu primeiro, tanta a fralda cheia de cócó 
Imagino verde-castanho cor dos olhos da tua avó 

Vi o sol a brilhar na tua pele de chocolate 
Vi a palmadinha no rabo por teres feito algum disparate 
Vi a vela, vi o bolo, a festa com as crianças 
Vi estranhos comentar as nossas semelhanças 
Vi a pança das panças na barriga descansas 
Á noite, na cama, a tua mãe pergunta por alianças 

Refrão 
Eu amei, (eu amei), eu amei (tou aqui á tua espera) 
Eu chorei, (eu chorei), eu chorei (a vida continua) 

Deixa-me dizer-te que a vida é imperfeita 
Erramos por sermos humanos mas 3 esquerdas dão uma direita
Vi o primeiro dia de aulas, a mochila nas costas 
Depois dos TPC's os bonecos que tanto gostas 
O Noddy, o Pokemon, o Mickey e o Pateta 
Triciclo para começar depois vem a bicicleta 
Do sarampolo e a varicela, o charope pá tosse 
Contar-te que nem gosto que me chamem Boss 
Imagino as perguntas que tu vais fazer 
O que vou responder 
Vou ensinar e aprender 
Vivemos tempos dificeis, o mundo nao é cor de rosa 
Ás vezes esquecemos o como a vida é valiosa 
Chorei por ouvir o que não queria 
O que mais temia 
A vida continua e a tua virá um dia 
Palavras nada valem espero que aprecies o gesto 
Espero por ti sem pressas depois conto-te o resto 

Refrão 
Eu amei, (eu amei), eu amei (tou aqui á tua espera) 
Eu chorei, (eu chorei), eu chorei (a vida continua)



publicado por olhar para o mundo às 17:59 | link do post | comentar

Sábado, 23.07.11
Letra
Há perguntas que têm que ser feitas

Quem quer que sejas, onde quer que estejas
Diz-me se, é este o mundo que desejas?
Homens rezam acreditam, morrem por ti
Dizem que tás em todo o lado, mas não sei se já te vi
Vejo tanta dor no mundo, pergunto-me se existes
Onde está a tua alegria, neste mundo de homens tristes?
Se ensinas o bem, porque é que somos maus por natureza?
Se tudo podes, porque é que não pões comida à minha mesa?
Perdoa-me as dúvidas, tenho que perguntar
Sou o teu filho e tu me amas, porque é que me fazes chorar?
Ninguém tem a verdade, o que sabemos são palpites
Sangue é derramado, em teu nome é porque o permites
Se me deste olhos, porque é que não vejo nada?
Se sou feito à tua imagem, porque é que eu durmo na calçada?
Será que pedir a paz entre os Homens, é pedir demais?
Porque é que sou discriminado, se somos todos iguais?
Porquê?

REFRÃO:
Porque é que os Homens se comportam como irracionais?
Porque é que guerras doenças matam cada vez mais?
Porque é que a paz não passa de ilusão?
Como pode o Homem amar com armas na mão?
Porquê?
Peço perdão pelas perguntas que tem que ser feitas
E se eu escolher o meu caminho será que me aceitas?
Quem és tu? Onde estás? O que fazes? Não sei
Eu acredito é na paz e no amor

Por favor, não deixes o mal entrar no meu coração
Dou por mim a chamar o teu nome, em horas de aflição
Mas, tens tantos nomes, és Rei de tantos tronos
Se o Homem nasce livre, porque é que alguns são donos?
Quem inventou o ódio? Quem foi que inventou a guerra?
Às vezes acho que o inferno, é um lugar aqui na Terra
Não deixes crianças, sofrer pelos adultos
Os pecados são os mesmos, o que muda são os cultos
Dizem que ensinaste o Homem a fazer o bem
Mas no livro que escreveste, cada um só lê o que lhe convém
Passo noites em branco, quase sem dormir a pensar
Tantas perguntas, tanta coisa por explicar
Interrogo-me, penso no destino que me deste
E tudo o que me acontece, é porque Tu assim quiseste
Porque é que me pões de luto e me levas quem eu amo?
Será que é essa a justiça pela qual eu tanto reclamo?
Será que só percebemos quando chegar a nossa altura?
Se calhar desse lado está a felicidade mais pura
Mas se nada fiz, nada tenho a temer
A morte não me assusta, o que assusta é a forma de morrer

REFRÃO:
Porque é que os Homens se comportam como irracionais?
Porque é que guerras doenças matam cada vez mais?
Porque é que a paz não passa de ilusão?
Como pode o Homem amar com armas na mão?
Porquê?
Peço perdão pelas perguntas que tem que ser feitas
E se eu escolher o meu caminho será que me aceitas?
Quem és tu? Onde estás? O que fazes? Não sei
Eu acredito é na paz e no amor

Quanto mais tento aprender, mais sei que nada sei
Quanto mais chamo o teu nome, menos entendo o que chamei
Por mais respostas que tenha, a dúvida é maior
Quero aprender com os meus defeitos, acordar um homem melhor
Respeito o meu próximo, para que ele me respeite a mim
Penso na origem de tudo, e penso como será o fim
A morte é o fim ou é um novo amanhecer?
Se é começar outra vez, então já posso morrer


MADREDEUS:
Ao largo, ainda arde
A barca, da fantasia
O meu sonho acaba tarde
Acordar é que eu não queria


publicado por olhar para o mundo às 17:52 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10.06.11
Letra
Desde o começo, não sei quem és, no fundo não te conheço
Se calhar sou o culpado, se calhar até mereço
Quis confiar em ti mas não deixaste, tu não quiseste
Imagino as coisas que tu nunca me disseste
Ás vezes queria ser mosca e voar por aí, pousar em ti
Ouvir o que nunca ouvi, ver o que nunca vi, nem conheci
Saber se pensas em mim quando não estás comigo
Será que és minha amiga como eu sou teu amigo?
Será que falas mal de mim nas minhas costas?
Há coisas em ti que tu não mostras ou já não gostas?
Quantas vezes te pedi para seres sincera, quem me dera
Imagino tanta coisa enquanto estou á tua espera
Apostei tudo o que tinha saí a perder, sem perceber
Surpreendido porque quem pensei conhecer
Sem confiança a relação não resiste, o amor não existe
Quando mentiste, não fiquei zangado mas triste

A carta que eu nunca te escrevi
A carta que eu nunca te escrevi

Não peço nada em troca, apenas quero sinceridade
Por mais crua e difícil que seja, venha a verdade
Será que me enganas? Será que chamas a outro o que me chamas?
Será que é verdade quando me dizes que me amas?
Será que alguém te toca em segredo? Será que é medo?
Será que para ti não passo de mais um brinquedo?
Será que exagero? Será que não passa de imaginação?
Será que é o meu nome que tens gravado no coração? Ou não?
Eu sou a merda que vês mas ao menos sabes quem sou
E sabes que tudo o que tenho é tudo aquilo que te dou
Nunca te prometi mais do que podia
Prefiro encarar a realidade a viver na fantasia

A carta que eu nunca te escrevi
A carta que eu nunca te escrevi

Também te magoei mas nunca foi essa a intenção
E acredita que ver-te infeliz partiu-me o coração
Mas errar é humano e eu dou o braço a torcer
Reconheço os meus erros e sei que já te fiz sofrer
Porquê que não me olhas nos olhos quando pedes perdão?
Será por saberes que neles vejo o reflexo do teu coração?
E os olhos não mentem quando a boca o faz
E se ainda não me conheces então nunca conhecerás
Serás capaz de fazer o que te peço?
Desculpa-me ser mal educado quando stresso
Assim me expresso, sou frio e praguejo em excesso
Se conseguíssemos dialogar já seria um progresso
A chama enfraquece sinto que está a morrer aos poucos
Porquê que é assim? Será que estamos a ficar loucos?
Acho que nunca soubeste o quanto gostei de ti
Esta é a carta que eu nunca te escrevi

A carta que eu nunca te escrevi
A carta que eu nunca te escrevi


publicado por olhar para o mundo às 12:36 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.06.11
Letra
Há perguntas que têm que ser feitas

Quem quer que sejas, onde quer que estejas
Diz-me se, é este o mundo que desejas?
Homens rezam acreditam, morrem por ti
Dizem que tás em todo o lado, mas não sei se já te vi
Vejo tanta dor no mundo, pergunto-me se existes
Onde está a tua alegria, neste mundo de homens tristes?
Se ensinas o bem, porque é que somos maus por natureza?
Se tudo podes, porque é que não pões comida à minha mesa?
Perdoa-me as dúvidas, tenho que perguntar
Sou o teu filho e tu me amas, porque é que me fazes chorar?
Ninguém tem a verdade, o que sabemos são palpites
Sangue é derramado, em teu nome é porque o permites
Se me deste olhos, porque é que não vejo nada?
Se sou feito à tua imagem, porque é que eu durmo na calçada?
Será que pedir a paz entre os Homens, é pedir demais?
Porque é que sou discriminado, se somos todos iguais?
Porquê?

REFRÃO:
Porque é que os Homens se comportam como irracionais?
Porque é que guerras doenças matam cada vez mais?
Porque é que a paz não passa de ilusão?
Como pode o Homem amar com armas na mão?
Porquê?
Peço perdão pelas perguntas que tem que ser feitas
E se eu escolher o meu caminho será que me aceitas?
Quem és tu? Onde estás? O que fazes? Não sei
Eu acredito é na paz e no amor

Por favor, não deixes o mal entrar no meu coração
Dou por mim a chamar o teu nome, em horas de aflição
Mas, tens tantos nomes, és Rei de tantos tronos
Se o Homem nasce livre, porque é que alguns são donos?
Quem inventou o ódio? Quem foi que inventou a guerra?
Às vezes acho que o inferno, é um lugar aqui na Terra
Não deixes crianças, sofrer pelos adultos
Os pecados são os mesmos, o que muda são os cultos
Dizem que ensinaste o Homem a fazer o bem
Mas no livro que escreveste, cada um só lê o que lhe convém
Passo noites em branco, quase sem dormir a pensar
Tantas perguntas, tanta coisa por explicar
Interrogo-me, penso no destino que me deste
E tudo o que me acontece, é porque Tu assim quiseste
Porque é que me pões de luto e me levas quem eu amo?
Será que é essa a justiça pela qual eu tanto reclamo?
Será que só percebemos quando chegar a nossa altura?
Se calhar desse lado está a felicidade mais pura
Mas se nada fiz, nada tenho a temer
A morte não me assusta, o que assusta é a forma de morrer

REFRÃO:
Porque é que os Homens se comportam como irracionais?
Porque é que guerras doenças matam cada vez mais?
Porque é que a paz não passa de ilusão?
Como pode o Homem amar com armas na mão?
Porquê?
Peço perdão pelas perguntas que tem que ser feitas
E se eu escolher o meu caminho será que me aceitas?
Quem és tu? Onde estás? O que fazes? Não sei
Eu acredito é na paz e no amor

Quanto mais tento aprender, mais sei que nada sei
Quanto mais chamo o teu nome, menos entendo o que chamei
Por mais respostas que tenha, a dúvida é maior
Quero aprender com os meus defeitos, acordar um homem melhor
Respeito o meu próximo, para que ele me respeite a mim
Penso na origem de tudo, e penso como será o fim
A morte é o fim ou é um novo amanhecer?
Se é começar outra vez, então já posso morrer


MADREDEUS:
Ao largo, ainda arde
A barca, da fantasia
O meu sonho acaba tarde
Acordar é que eu não queria



publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

É o que eles pensam sobre...

Boss Ac e Valete - Break ...

Paulo Gonzo feat Boss AC ...

SAM THE KID & BOSS AC - C...

Boss AC - Baza Baza

Boss AC - Levanta-te (Sta...

Boss AC lança hino ao amo...

Boss AC - Mais Que Amor

Carlão feat. Boss AC - E ...

Tó Semedo ft Boss AC - Po...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds