Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   [Refrão: Rael] Por onde for, vivo a calçada Transmite amor, mas ninguém viu nada Que em cada calçada que eu estava, estava lá mudando o mundo Muitos não percebiam que ali havia som de conteúdo [Verso 1: Valete] Errático como o Éder, tu és maçarico Sou acrobático na batida, como o Frederico Neneh Cherry com Paula Perry A mescla daquele puro movimento anti-fashion No rap podia ser John Legend ou Chuck Berry Mas na verdade, eu quero ser Tigerman, o Legendary O (...)
  Letra   [Refrão: Rael] Aos meus amigos de verdade Seja no sol ou tempestade Só age na sinceridade Sempre por inteiro e nunca na metade Aos meus amigos de verdade Até o final, não só de passagem Sem diz me diz, triste ou feliz Irmão de raiz, essa aqui eu fiz em tua homenagem [Verso 1: Emicida] Skate no terminal, no pente, uns instrumental É quente, nóiz viu o Kamau Né, Tico? Ô, daora Chegou agora, conto 'pucêis' Imagina, eu, Rashid, Projota Rachando um dog em três Djos (...)
  Letra   Desulador o cenário antigo .. organico que cederam .. e insetisidas onde a aparencia se opõe e paciencia céde a pressao do imediato, ainda nao ainda nao deram conta que o fruto do dinheiro acaba inventualmente de cair da árvore .. podre .. podre .. Valete: Valeu apena teres ido ao ginásio do outono há primavera ja tens corpo suficiente para assinar pela editora olha o contrato 90 para eles para ti 10% ate chulos no intendente davam-te 50 % agora es artista major (...)
05 Jun, 2017

Valete - Poder

  Letra   O ser humano sempre teve necessidade de criar luz E a luz sempre foi sinónimo de progresso, inspiração… Numa noite fria, há 7 mil séculos, No norte da Turquia, na actual geografia, Cheio de euforia, depois de apanhar alguns insectos, Um Homo Erectus corria atrás de um pirilampo. Repousou depois de duas quedas, O pirilampo pousou entre duas pedras de sílex. O pirilampo começou a acalorá-las, A purificá-las e a seguir a iluminá-las, Já perto das pedras e (...)
  Letra   Morte do meu pai afundou-me no alcoolismo, Tu sucumbias se vivesses o meu transtorno, Querem que eu faça música no meio do cataclismo, Eu estive perto do abismo sem retorno, Xeg, viu a minha aura dissolvida, Não vou dizer aqui, aquilo que fizeste por mim X Viste a minha paz absorvida pelo desgaste, X, salvaste-me a vida, tu sabes. Estava em silêncio a viver a minha miséria, Decadência funérea como dezembros na Sibéria, Eu vi a vossa caminhada para o universo Pop, (...)
    Letra   Nuno Adriano Moreira Ramos Padre da igreja de Carnide há seis anos Respeitado e admirado por toda a freguesia Todos adoram a sua simpatia e sabedoria Na missa ele defende com valentia A necessidade de abstinência sexual e da homofobia Todos aplaudem, alguns concordam Todos aplaudem, alguns discordam À noite no seu quarto solitário Seu corpo acende fogos como um incendiário À cabeça vêm-lhe imagens de homens incorporados Assustado masturba-se e viaja no prazer (...)
  Letra "Ela": (Capicua) Meu nome é Ana e sou viciada em música É ela quem me chama quando eu já não estou lúcida Quando o mundo desaba e o coração se quebra é ela Que o cola e sara, ela é que me devolve à terra Ella como Fitzgerald, dura como a battle Eu gosto dela negra como heavy metal Bela com som ou a capella, zuka como novela Tuga como a minha terra ou afro como o Fela Ela é como um exorcismo e eu cismo em viver dela É imprevista como um sismo e eu finjo conhecê-la Sê (...)
  Letra   Este som é a re-mistura do Break U, Podemos chamar esta re-mistura de: "O mundo muda a cada gesto teu" Assimila bem estas palavras, Espalha esta mensagem pelos teus manos bro. O mundo muda a cada gesto teu (O mundo muda a cada gesto teu) Será que consegues viver assim sem remorsos, Quando vês a fome a adormecer aqueles olhos, Quando vês o sangue a alagar a terra daqueles povos, E a deixar tudo resumido a desespero e destroços, Será que ouves os gritos que o (...)
    Letra   97... Eu era um puto já todo hiphopiano, 24 horas a ouvir rap como um insano, Ouvia desde Reacon a Master Ace, Sapasse On Melodee, Abonda, Big Pana, Marrabadia.. Hum.. Tambem queria ser um rapper, E por outros rappers a gritar Mamamia.. Mas fiquei logo desencorajado Quando Marinho passou na radio aquela maquete de mafila. Dealema e Ace na mesma faixa, Trazer aquela cena que racha, Rima suprema que esborracha bro.. Manos traziam eloquência nunca antes vista, Era um (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email