Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   eu nao quero ser eu nao quero pedir mas estou a perder e nao sei o que fazer mais….   o que eu era desapareceu… e quando falo parece… parece que não sou mais eu   tento encontrar-me desenrascar-me… já faço a cama ando ocupada a tentar fugir de ti   mas mais longe é mais perto mais dificil fazer o correcto do que está certo   por isso… cedo o meu lugar a quem te mereça que decore os teus planos e que não se esqueça   cedo o meu lugar a (...)
  Chega às lojas a 28 de novembro o quarto álbum de originais dos Mesa, “Automático”. O registo, “que transcende barreiras e cruza universos musicais”, é composto por 11 temas da autoria de João Pedro Coimbra e interpretados por Mónica Ferraz. Acompanham-nos nesta aventura Nuno Mendes, na guitarra, Miguel Ramos, no baixo, e Rogério Santos, na bateria.   “Automático” conta ainda com três convidados especiais: Armando Teixeira, Filipe Palas e Jorge Coelho.   “ (...)
06 Set, 2011

Mesa - Arrefece

  Letra   Não sei porque é que nada acontece. é sempre a mesma vida, sempre o mesmo stress. não sei porque é que sentes a minha falta. cada dia que passa, um de nós arrefece. Será do meu trabalho da foice e do martelo, de estar cada vez mais ordinária e impossível. é a vida que nos toca. o relógio nunca para, o síndrome da repetição. É o fogo que se apaga e o medo da solidão o problema é da saída não estar aqui a mão. É o fogo que se apaga e o medo da solidão (...)
Letra Se a chama chega, E ninguém chega à chama Do que vale arder? Se o barco parte sem velas, De que serve a maré? Não se mostra o trajecto A quem parte para se perder Não se dá boleia A quem precisa de ir a pé E é como quando pensas que estás a chegar E não deste um passo Onde eu estou, nada mais pode crescer Eu sou assim, uma fénix a arder São só os meus erros, é toda a minha culpa E é todo o meu cansaço Hoje até o ar anda cansado Preciso de um enigma P'ra pôr (...)
31 Mar, 2011

MESA - Luz Vaga

    Letra   Luz vaga luz vesga a tua cruz Já não sai da cama a minha luz Da sala, do quarto. Pilha a palavra Troca a quantidade do Assunto modal A tensão está normal O lábio fora da boca A boca fora do mal Os teus olhos não são de gente O teu ar foge para cima. Tens a perna no cimento, tens a mão no pensamento. Ciclope, cicloturismo Na parte de fora na nesga do abismo Imaginário que remete, para onde ainda não fui. Convite ao universo Com a tua própria câmara Fecho (...)
19 Fev, 2011

Mesa - Vício de ti

  Letra Amigos como sempre  Dúvidas daqui pra frente sobre os seus propósitos é difícil não questionar. Canto do telhado para toda a gente ouvir os gatos dos vizinhos gostam de assistir. Enquanto a musica não me acalmar não vou descer, não vou enfrentar o meu vício de ti não vai passar e não percebo porque não esmorece ao que parece o meu corpo não se esquece. Não me esqueci, não antevi, não adormeci, o meu vício de ti (2x) Levei-te à cidade, mostrei-te ruas e pontes (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email