Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Um encontro entre dois Amigos - João Afonso e Rogério Pires -, que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única. A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornam-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras. A Buganvília é canção que traduz o estado de espírito para uma viagem musical e (...)
  sexta 8 Março | 21h30 Cine-Teatro São Pedro, Águeda 5€ pré-venda | 8€ no dia   Organizado pela Comissão de Festas de S. Sebastião. Concerto reverte a favor da Festa em honra de S. Sebastião.   Um encontro entre dois Amigos - João Afonso e Rogério Pires -, que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única.A marca autoral de ambos e a comum (...)
  Sangue Bom  Três autores, dois escritores e um músico/cantor, sem pátria definida. Uma pitanga de verde mar construída como uma narrativa de histórias e mistérios de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa com a musicalidade de João Afonso. São canções de amizade, fraternidade, de amor e contos sobre o paradigma perdido da infância. São afirmações com (...)
  Letra   Maio maduro Maio, quem te pintou?  Quem te quebrou o encanto, nunca te amou.  Raiava o sol já no Sul.  E uma falua vinha lá de Istambul.   Sempre depois da sesta chamando as flores.  Era o dia da festa Maio de amores.  Era o dia de cantar.  E uma falua andava ao longe a varar.   Maio com meu amigo quem dera já.  Sempre no mês do trigo se cantará.  Qu'importa a fúria do mar.  Que a voz não te esmoreça vamos lutar.   Numa rua comprida El-rei pastor.  V (...)
    Letra   As Histórias que contavas lá da aldeia  a bola no telhado da vizinha  o branco no amarelo da eira  e a calça sem bainha  A varanda e a calça sem bainha  a semana  na baía a pesca à linha  a vizinha, o que querias da montanha  Que pensamento querias da montanha  fugiste um dia p´ra Kilimanjaro  seria o jeito sábio dum cocoana  a falar sob um céu claro  a marimba, a falar sob um céu claro  a madeira, de pau preto um aparo  a montanha  vou de (...)
    letra   Uma noite escrevi o teu nome  num café  a cafeteira adormece breve  mesmo ao pé  O mar que passa  pela vidraça  senta-se à mesa  cheira a café  Não me enjeites quando te escrevo  o que à memória me vem  contas contadas, contas da história  que a ninguém devo, a ninguém  Já não vejo razão para calar  as múrmures águas na areia  sobre a praia a maré cheia  enche toda antes de vazar  A noite dura para além da tarde  cerveja com (...)
Letra Carteiro Em Bicicleta José Afonso Quando for grande vou ser, quero ser um realejo Ter um pedaço de terra, fogo que salta ao braseiro Dormir no fundo da serra, quero ser um realejo Carteiro em bicicleta leva recados de amor Vem o sono com a música ao som do... do realejo Quando for grande vou ser, quero ser um realejo Ter um burro viola e cão, chamar a Dança dos Sapos Correr com a bola na mão, quero ser um realejo Quando for grande vou ser, quero ser um realejo Colher (...)
    Letra   Quando for grande vou ser  quero ser um realejo  ter um pedaço de terra  fogo que salta ao braseiro  dormir no fundo da serra  quero ser um realejo  Carteiro em bicicleta  leva recados de amor  vem o sono com a música  ao som do realejo  Quando for grande vou ser  quero ser um realejo  ter um burro viola e cão  chamar a dança dos sapos  correr com a bola na mão  quero ser um realejo  Quando for grande vou ser  quero ser um realejo  colher (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email