Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

letra Deixa ser como o luar, à minha vontade como a águia ser a águia, sem nenhum problema... ser a cor teu grão de areia, a minha unidade do deserto e do mar, que coisa pequena... ter do tempo a claridade do sol promissor como o índio, ser o índio e valer a pena E valer a pena... sem outra razão e valer a pena... Refrão: Ai se eu pudesse... ter a paz...! para te dar... um pouco do céu! um pouco do sonho, um pouco de paz... sem outra razão já valia a pena... Ser de rir e (...)
A Ala dos Namorados regressa este ano aos discos com "Razão de Ser", álbum que recorda canções do grupo e inclui vários convidados. Em vésperas de comemorar os 20 anos de carreira, cinco anos passados da sua última aparição pública enquanto banda, a Ala dos Namorados regressa com um disco em que revisita temas da sua carreira. "Razão de Ser" é o nome do álbum, que inclui 15 temas para os quais foram convidados instrumentistas e cantores das mais diferentes áreas. António (...)
Tanto os portuenses como os lisboetas editam no primeiro trimestre do ano. Saiba mais.   Os portuenses Blind Zero marcaram o regresso aos álbuns para fevereiro.  O sétimo disco da banda de Miguel Guedes, que sucede a Luna Park (2010), ainda não tem nome, mas o primeiro single, "I See Desire", já roda nas rádios.  Também os Ala dos Namorados, hoje compostos por Manuel Paulo e Nuno Guerreiro, se preparam para voltar aos discos.  Razão de Ser , que deverá chegar às lojas (...)
  Em 2008, a Ala foi colocada em descanso. Mas, no início deste ano, voltou a sentir o desejo de estar em palco...   A voz de Nuno Guerreiro e as palavras de João Monge tornam a unir-se, não só para recriar as canções da banda, mas também para criar canções novas – sim, há álbum no horizonte.   Neste concerto, Guerreiro e Manuel Paulo fazem-se rodear de Alexandre Frazão, Mário Delgado, Zé Nabo e Ruben Santos. João Gil, um dos fundadores da Ala – que deixou antes de (...)
  letra   Pela saída que tem Da vadiagem alguém Chamou-lhe o Zé Passarinho Fala em verso e as mulheres Ao fim de duas colheres Leva-as no bico p´ró ninho Sabe os fados do Alfredo Rima que até mete medo Nesta função é doutor Tem os tiques de fadista Mão no bolso, lenço e risca "Baixem a luz por favor!" Uma triste noite ao frio Cantava-se ao desafio Para aquecer as paixões Quando um estranho se levanta Para mostrar como se canta Faz-se à Rosa dos Limões O povo ficou sentido Com aquele destemido
      Letra   Ser poeta é ser mais alto,é ser maior do que os homens, morder como quem beija É ser mendigo e dar como seja É ser rei do reino de aquém e de além dor É ter de mil desejos o explendor E não saber sequer que se deseja É ter ca dentro um astro que flameja É ter garras e asas de condor... É ter fome, é ter sede de infinito Por essas manhãs d'ouro e de cetim É condensar o mundo num só grito... E é amar-te assim, perdidamente É seres alma e sangue e (...)
    Letra   Parava no café quando eu lá estava Na voz tinha o talento dos pedintes Entre um cigarro e outro lá cravava a bica Ao melhor dos seus ouvintes As mãos e o olhar da mesma cor Cinzenta como a roupa que trazia Num gesto que podia ser de amor sorria E ao partir agradecia [Refrão] São os loucos de Lisboa Que nos fazem duvidar Que a Terra gira ao contrário E os rios nascem no mar Um dia numa sala do quarteto Passou um filme lá do hospital Onde o esquecido filmado (...)
    Letra   Parava no café quando eu lá estava Na voz tinha o talento dos pedintes Entre um cigarro e outro lá cravava a bica Ao melhor dos seus ouvintes As mãos e o olhar da mesma cor Cinzenta como a roupa que trazia Num gesto que podia ser de amor sorria E ao partir agradecia [Refrão] São os loucos de Lisboa Que nos fazem duvidar Que a Terra gira ao contrário E os rios nascem no mar Um dia numa sala do quarteto Passou um filme lá do hospital Onde o esquecido filmado (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email