Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Tom de festa


Uma Tondela com muitas geografias e enCANTOS
para que mantenhamos memórias de elefante.
 
Brasil | Cabo Verde | Camarões | Espanha | Irlanda | Portugal 


A ACERT organiza a 23ª edição do Tom de Festa. Num ano marcado pela criação teatral de “A Viagem do Elefante”, o programa mantém a sua matriz, promovendo concertos e atividades que fazem deste Festival um dos mais antigos acontecimentos desta natureza realizados no país.

 

Nomes de artistas e grupos talentosos integram um programa multicultural que oferece uma ementa musical singular.

 

Richard Bona num regresso há muito esperado, depois de se ter apresentado pela primeira vez em Portugal, na ACERT, em 2007. O talento e virtuosismo de um dos mais reconhecidos músicos mundiais.

 

A brasileira Cibelle, artista multifacetada, apresentando em primeira-mão em Portugal o seu novo trabalho discográfico.

 

Contracorrente, uma criação d’Orfeu, espetáculo vencedor do Prémio Adriano Correia de Oliveira do Festival Cantar abril 2013.

 

Niamh Ni Charra, uma cantora e instrumentista irlandesa premiadíssima pela originalidade com que aborda a música folk do seu país.

 

O cabo-verdiano Tcheka, um dos músicos de referencia da música africana da atualidade.

 

Dead Combo, um projeto musical nacional inovador e de prestígio reconhecido.

 

Os ritmos cine-frenéticos da Galiza trazidos pela Banda Crebinsky.

 

O teatro de rua apresentado pelo Teatro Regional da Serra de Montemuro com o espetáculo “Que raio de mundo”. 

 

Moullinex Live, a capacidade para esmagar fronteiras entre géneros, pistas de dança e sofás. 

 
Uxu Kalhus, um grupo folk português algures entre os universos da “fusão” e das “músicas do mundo” com atuações vibrantes e inesquecíveis.

Mas, como sabem todos aqueles que viveram outras edições do Tom de Festa, a música é a protagonista de um local de encontro de culturas, de gentes e de paixões partilhadas que, em Tondela, se conjugam num acontecimento que, por universal, não perde o caráter comunitário da festa e da identidade de quem o promove: a ACERT, placa giratória de afetos é o local menos as paredes…

 

Este ano o Tom de Festa, fruto de uma das múltiplas parcerias que a ACERT vem desenvolvendo, realiza-se em partilha com a Fundação Museu do Douro. É mais um motivo de enorme satisfação que o nosso trabalho vá sendo desenvolvido com parceiros tão estimulantes.

 

Sejam bem vindos a mais um Tom de Festa e levem sinais de celebração da música e das artes como elementos que permitem conjugar forças, fortalecer resistências, promover partilhas e celebrar sonhos transformadores duma realidade que exige a união entre os povos que querem ser sujeitos do seu próprio futuro.

 

Tondela, de 17 a 20 de julho, Régua de 17 a 21 de julho, são locais de encontro de todos aqueles que desejam conjugar, em festa, plurais tons de enCANTOS conjuntos.


 
PROGRAMA

quarta, 17 de julho
 
Teatro Montemuro "Que Raio de Mundo"
22:00, Jardim
 
Richard Bona (Camarões)
23:00, Palco 1
 
quinta, 18 de julho
 
Cibelle (Brasil)
22:00, Palco 1
 
Contracorrente 
23:00, Palco 1
 
sexta, 19 de julho 
 
Niamh Ni Charra (Irlanda)
22:00, Palco 1
 
Banda Crebinsky (Espanha)
23:00, Palco 1
 
Moullinex Live
24:00, Pátio
 
sábado, 20 de julho
 
Tcheka (Cabo-Verde)
22:00, Palco 1
 
Dead Combo
23:00, Palco 1
 
Uxu Kalhus
24:00, Pátio

 

Retirado do ecultura.pt

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email