Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A LAUGH TO CRY estreia ópera de Miguel Azguime 17 e 18 de Julho São Luíz

 

Sinopse

A Laugh to Cry explora algumas das preocupações essenciais do ser humano, transportadas para o nosso tempo no contexto de um mundo globalizado, formalizando-se numa reflexão sobre o poder hegemónico de destruição da memória, de devastação da Terra e especulando sobre o próprio colapso da humanidade.

 

A ópera desenvolve-se na orla entre o sonho e a realidade, entre o visível e o  invisível. Está dividida em várias secções nas quais cinco personagens, representados por dois sopranos, um baixo e dois narradores (um feminino e outro masculino), vivem e agem numa alternância constante entre esses dois estados. A interpretação envolve também 7 instrumentos acústicos: flauta, clarinete, violino, viola, violoncelo, piano e percussão e meios electrónicos em tempo real. A encenação assenta em projeções vídeo múltiplas construídas em simbiose a partir da música e do texto.

 

A Laugh to Cry com música e libreto multilíngue de Miguel Azguime é um teatro metafísico que põe em música e em cena arquétipos eternos. Um projecto Miso Ensemble / Miso Music Portugal

 

A Laugh to Cry afirma o percurso de Miguel Azguime, como compositor, poeta e performer, na procura de um sentido e equilíbrio entre a palavra e a música; numa tentativa de aproximação entre a componente semântica e metafórica da palavra e os seus parâmetros sonoros - palavra-sentido/palavra-som. 


Espelha a pesquisa do compositor na análise de voz, re-síntese e processamento, visando a criação de um continuum dinâmico entre timbre, harmonia e ritmo.

 

 

EQUIPA ARTÍSTICA
    Miguel Azguime  libreto, música e co-encenação
    Paula Azguime composição vídeo e co-encenação
    Frances M Lynch soprano
    Nicholas Isherwood baixo barítono
    Marina Pacheco soprano
    Ágata Mandillo recitante
    Miguel Azguime recitante
    Petter Sundkvist  maestro
    Norrbotten NEO flauta, clarinete, percussão, piano, violino, viola, violoncelo

EQUIPA TÉCNICA
    André Perrotta   direcção tecnológica / programação de software
    Andre Bartetzki programação electrónica em tempo real
    André Baltazar motion capture
    Perseu Mandillo VFX Effects & 3D
    Atalaia 31 figurinos
    Miso Studio técnica
    Fotografias de "pentelheiras anónimas" gentilmente cedidas por João Cutileiro

 

Antestreia 17 e 18 de Julho de 2013 Teatro Municipal São Luiz integrado no Festival de Teatro de Almada           
Estreia 27  de Setembro 2013 Warsaw Autumn Festival, Polónia
Digressão Suécia de 8 a 20 de Outubro  2013

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email