Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Gisela João edita o seu primeiro disco


Gisela João edita o seu primeiro disco

Mas Gisela João decidiu-se enfim. Num album onde os 14 temas revelam uma realidade que mesmo quando dura deve ser enfrentada, Gisela João canta o seu fado muitas vezes triste e sobretudo dolente.

 

Neste trabalho Gisela fez novos arranjos, derivou para canções populares, até actualizou a Casa da Mariquinhas com uma letra de Capicua, uma rapper do Porto. 

Nas histórias que canta, Gisela fala de amor e desilusão, olhando uma realidade social que revela tempos dificeis.

 

Neste disco, tudo o que pode parecer absolutamente novo é na verdade um retorno à génese do fado, à sua autenticidade maior. 


A forma como Gisela se entrega às palavras, como se deixa levar por elas. É um fado menos estilizado, onde a abordagem dos instrumentos foge da sonoridade barroca habitual, mas no entanto não deixa de ser um fado mais genuíno., lê-se na nota de imprensa.

 

Embora minhota de gema como ela própria se afirma, Gisela João, fadista de voz poderosa e rouca, foi na Mouraria que mostrou aquilo que ela diz na parte final da última melodia do seu disco ”Não é fadista quem quer, mas sim quem nasceu fadista”.

 

Retirado do HardMúsica

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.