Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Poisa o teu braço no meu
Ajuda-me a seguir
Ao virar esta esquina
Há um paraíso por descobrir

Não quero que assistas
A esta lenta bebedeira
Porto-me como uma criança faminta
Vem embriagar-te comigo à beira
Ah de um barco, copo de absinto

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite

Chegou o momento de parar a farsa
Estou farto de conduzir esse animal
Sincero dizem, no uso da palavra
Fotografia, página, jornal

Se este for o teu sonho
A brisa do tempo mais secreto
O sonho rasga as entranhas
E os chacais já andam muito perto

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite

O assassino ergueu-se das trevas do sucesso
e conduziu um carro azul por entre círculos de mulheres
E esse, esse assassino eras tu
Roçando o imenso quente prazer de provocar
Esse assassino eras tu, mulher, mulher, mulher, mulher

Do meu encanto

Quero o meu nome ou o teu nome
Quero o meu nome ou o teu nome

À noite e esta noite.

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email