Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Simone de Oliveira celebra 55 anos de carreira com novo álbum

Simone de Oliveira celebra 55 anos de carreira com um novo álbum, “Pedaços de mim”. O disco chega às lojas a dia 21 de março e inclui dois originais da sua autoria, anunciou a discográfica GetRecords.


Intérprete de canções com poemas de Eugénio de Andrade, Jerónimo Bragança, José Carlos Ary dos Santos, Miguel Torga, entre outros, Simone de Oliveira assina “Não me importa”, uma letra que Paulo de Carvalho musicou, e “Lisboa”, com música de Nuno Feist.

 

O músico Nuno Feist, com quem Simone de Oliveira já partilhou o palco, assina ainda a música de “Vida”, um original de Filipe La Féria.

 

Rita Roquette de Vasconcellos assina também duas canções, “O meu pecado é viver”, com letra de Ana Vidal, e “Ouve a voz”, sobre texto de Cristina Carvalho.

 

O álbum reúne 13 canções, assinadas por autores como Susana Félix, Miguel Gameiro ou Tiago Torres da Silva, com músicas de Rui Veloso e Tiago Pais Dia, entre outros, e conta com as participações especiais do fadista Ricardo Ribeiro e do instrumentista Pedro Jóia.

 

Em comunicado enviado à Lusa, a discográfica afirma que “Pedaços de mim” é “um disco moderno, feito ‘à moda antiga’, com setenta músicos em estúdio, constituindo uma orquestra dirigida por Nuno Feist, com produção de Renato Jr.”.

 

Os arranjos musicais das canções ficaram a cargo de Luis Avellar, músico que, entre outros, colaborou com o cantor brasileiro Djavan.

 

Entre os treze temas, a intérprete de “Desfolhada Portuguesa”, que venceu o Festival RTP da Canção, em 1969, canta duas canções em espanhol, “Una rosa y um bolero”, de Manu Tenório, e “Te doy una canción”, de Silvio Rodriguez.

 

Simone de Oliveira apresenta ao vivo um dos temas do álbum, “Pedaços de ti”, com letra e música de Cayê Milfont, na próxima sexta-feira, no concerto de solidariedade a favor da Associação Novo Futuro, no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, disse à Lusa fonte próxima da intérprete.

 

Outros temas do álbum são, “Foi assim”, com letra e música de Augusto Madureira, “Rosa sangue”, de Jorge Cruz e Tiago Pais Dia, “Valsa de uma vida”, de Miguel Gameiro, e “Uma canção para Clarice”, de Torres da Silva e Rui Veloso.

 

Simone de Oliveira iniciou carreira nos finais da década de 1950, na então Emissora Nacional. Venceu por duas vezes o Festival RTP da Canção - em 1965, com “Sol de inverno”, de Jerónimo Bragança e Nóbrega e Sousa, e em 1969, com a canção de José Carlos Ary dos Santos e Nuno Nazareth Fernandes. Representou ainda Portugal em vários certames, nomeadamente no Festival da OTI, em 1980, com “À tua espera”, de Tozé e Pedro Brito.

 

Além da canção, Simone Oliveira trabalhou na rádio, na televisão e na imprensa, nomeadamente na revista Época, e no teatro, tendo protagonizado “A Tragédia da rua das Flores”.

 

Simone tem também participado em filmes, entre os quais “A estrangeira” (1983), de João Mário Grilo, e em várias telenovelas, a mais recente, atualmente em exibição na TVI, “Louco amor”.

 

A intérprete foi condecorada com a Ordem da Liberdade e a Ordem do Infante D. Henrique.

 

Retirado do Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email