Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Cobre-te canalha
Na mortalha
Hoje o rei vai nu
Os velhos tiranos


De há mil anos
Morrem como tu
Abre uma trincheira
Companheira


Deita-te no chao
Sempre à tua frente
Viste gente
Doutra condiçao


Ergue-te ó Sol de Verao
Somos nós os teus cantores
Da matinal cançao


Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores


Livra-te do medo
Que bem cedo
Há-de o Sol queimar


E tu camarada
Poe-te em guarda
Que te vao matar


Venham lavradeiras
Mondadeiras
Deste campo em flor
Venham enlaçadas


De maos dadas

Semear o amor
Ergue-te ó Sol de Verao
Somos nós os teus cantores
Da matinal cançao


Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores


Venha a maré cheia
Duma ideia
P'ra nos empurrar
Só um pensamento


No momento
P'ra nos despertar
Eia mais um braço
E outro braço
Nos conduz irmao


Sempre a nossa fome
Nos consome
Dá-me a tua mão


Ergue-te ó Sol de Verao
Somos nós os teus cantores


Da matinal cançao
Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email