Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Celina da Piedade leva o acordeão ao baile gratuito na Baixa-Chiado PT Bluestation

Celina da Piedade desce até à Baixa-Chiado PT Bluestation, em Lisboa, para dar a conhecer ao vivo o seu primeiro álbum a solo, "Em Casa", editado recentemente. O baile-concerto tem entrada gratuita.


O acordeão acompanha sempre a artista portuguesa e a sonoridade caraterística deste instrumento tão típico vai ecoar pelas galerias da estação de metro Baixa-Chiado, em Lisboa, animando quem por lá passe.

 

O baile está marcado para quarta-feira, 19 de dezembro, às 19:00, e é uma iniciativa da associação PédeXumbo, que organiza o festival Andanças, e é uma proposta do projeto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, responsável pela programação de dezembro.

 

Celina da Piedade apaixonou-se pelo acordeão logo na infância e consta que deu o seu primeiro concerto aos seis anos de idade, em Castro Verde. Licenciou-se em Património Cultural e pós-graduou-se em Estudos de Música Popular na Universidade Nova de Lisboa.

 

Em 1998, inicia a colaboração com a Associação PédeXumbo, da qual é presidente honorária. No ano de 2000 é cocriadora de dois projetos musicais - Uxu Kalhus e Modas à Margem do Tempo. Nesse mesmo ano é convidada por Rodrigo Leão para integrar o 'ensemble' de músicos que o acompanham e, desde então, tocou em todos os discos e concertos ao vivo do compositor.

 

A esta parceria vão-se acrescentando outras, como Mayra Andrade, Né Ladeiras, Uxia Senlle, Daniel Schvetz, Ludovico Einaudi, Amor Electro, Gaiteiros de Lisboa, António Chainho, Dazkarieh, Viviane, Projecto Fuga, Virgem Suta, Pedro Moutinho, Fernando Alvim, Pedro Mestre, Monte Lunai, Attambur, Dona Rosa, Donna Maria, Samuel Úria, Kepa Junkera, Homens da Luta, entre outros.

 

O seu entusiasmo pela música e pela dança tradicionais fez com que se tornasse numa das instrumentistas mais prolíficas do meio em Portugal e tem participado em centenas de bailes e oficinas de música folk.

 

Depois de colorir com o seu acordeão as músicas dos outros, chegou agora vez de Celina da Piedade pisar o desconhecido ao lançar o seu primeiro disco de originais a solo.

 

Celina da Piedade, a mulher do acordeão:

 

Retirado do Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.