Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

letra

 

Quem me dera saber 
Fazer versos, rimar 
Para um dia escrever 
Que tu és a mulher que eu quero amar 

Quem me dera fazer poesia 
Inspirada na minha paixão 
Inventar sofrimento, agonia, 
O amor de Platão 

Quem me dera chamar-te de musa 
Em sonetos e coisas que tais 
Uma escrita solene e confusa 
Com palavras a mais 

Refrão: 
Eu não sou poeta, não 
Não sou poeta 
Nunca fui um grande sofredor 
Eu não sou poeta, não 
Não sou poeta 
Não te sei falar de amor 

Mas seu eu fosse poeta dotado 
Ou se ao menos julgasse que sim 
Falaria com um ar afectado 
Aprenderia Latim 

Só faria canções eruditas 
E se as ditas ninguém entendesse 
Rematava com frases bonitas 
P'ro que desse e viesse 

Refrão: 
Eu não sou poeta, não 
Não sou poeta 
Nunca fui um grande sofredor 
Eu não sou poeta, não 
Não sou poeta 
Não te sei falar de amor

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.