Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

letra

 

Deixei

na Primavera o cheiro a cravo

rosa e quimera que me encravam na memória que inventei

 

e andei

como quem espera

pelo fracasso

contra mazela em corpo de aço

nas ruelas do desdém

 

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

 

vi sem volta

queira eu ou não

que me calhe a vida

insane e vossa em boda

até ao verão

 

deixei na primavera o som do encanto

riça promessa e sono santo

já não sei o que é dormir bem

 

e andei pelas favelas

do que eu faço

ora tropeço em erros crassos

ora esqueço onde errei

 

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

 

vi sem volta

queira eu ou não

que me calhe a vida

 insane e vossa em boda

até ao verão

 

e a mim que importa

se é bem ou mal

se me falha a cor da chama a vida toda

é-me igual

 

vi sem volta
queira eu ou não
que me calhe a vida
insane e vossa em boda
até ao verão

 

deixei na primavera o som do encanto

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

3 comentários

Comentar post