Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Festival Jovens Músicos começa esta quinta-feira na Gulbenkian (Lisboa)

O Festival Jovens Músicos começa esta quinta-feira, 27 de setembro, em Lisboa, na Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), com a final do Prémio Jovens Músicos-Maestro Sousa Pereira, na qual participam todos os solistas laureados das diferentes classes acompanhados pela Orquestra Gulbenkian.


Até ao próximo sábado, 29 de setembro, na FCG, em Lisboa, será apresentado um CD, acontecerão mesas redondas e vários concertos e terá lugar a estreia absoluta de duas peças de compositores portugueses.

 

Na quinta-feira, o concurso para o Prémio Jovens Músicos-Maestro Sousa Pereira está marcado para as 19:00, no Grande Auditório da Fundação, e será transmitido em direto pela Antena 2.

 

O Prémio Maestro Silva Pereira tem o valor pecuniário de 2.500 euros “para aperfeiçoamento artístico no estrangeiro”, conforme estipula o respetivo regulamento, e possibilita a atuação do vencedor no concerto de gala previsto para o próximo sábado, também na Fundação e com transmissão em direto pela Antena 2.

 

Ao galardão, atribuído pela viúva do maestro, Teresa Costa Macedo, 86 anos, que preside ao júri, concorrem o fagotista Virgílio Oliveira, o trompetista João Moreira, a soprano Marina Pacheco e o violetista Ricardo Gaspar.

 

Constituem o júri, além de Teresa Macedo, os maestros Jean Sebastien Bérau, vice-presidente do Prémio Jovens Músicos, e Martin André, do Teatro S. Carlos, o diretor do Prémio, o compositor Luís Tinoco, e ainda Miguel Sobral Cid da FCG e Rui Pereira da Casa da Música, no Porto. A Orquestra Gulbenkian tem também direito a um voto.

 

O Prémio Jovens Músicos existe há 26 anos, sendo o único prémio em Portugal que distingue novos talentos musicais.

 

Além dos solistas do Grande Prémio, que venceram nas respetivas categorias no nível superior, ficaram também, em 1º lugar, o Ensemble Heptachordum, em Música Barroca, Pedro Fonseca, em Saxofone (nível médio), Patrícia Durães, em Violino (nível médio), e o Cavatine Duo, em Música de Câmara (nível superior).

 

Antes da Grande Final, no Auditório 2 da FCG, pelas 16:00, realiza-se a entrega formal dos prémios e é apresentado o CD comemorativo do 25º aniversário do Prémio Jovens Músicos, que se celebrou ao no passado.

 

O CD é constituído pelo Concerto de Gala de 2011 com a Orquestra Gulbenkian dirigida por Pedro Neves, e inclui, entre outros, o Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior, Opus 35, de Piotr Tchaikovski, em que é solista Tamila Kharambura, vencedora do Prémio Maestro Silva Pereira do ano passado.

 

Às 17:30, no Auditório 2, Luís Tinoco modera um debate sobre “Jovens Compositores”, que conta com a participação de Ângela Ponte, Nuno da Rocha, Vasco Mendonça e Igor C. Silva.

 

A fechar a noite, pelas 21:30, no Grande Auditório da FCG, atua a Orquestra de Câmara Portuguesa, dirigida por Pedro Carneiro, e antigos laureados do Prémio, nomeadamente o violinista Vítor Vieira e o violetista Hugo Diogo. O concerto será transmitido em direto pela Antena 2 e pela RTP 2.

 

Na sexta-feira, o musicólogo Rui Vieira Nery modera o debate “Música Antiga - Novos Intérpretes”, com a participação de Marcos Magalhães e Massimo Mazzeo.

 

Também na sexta-feira, às 19:00, no Grande Auditório da FCG, atua o Cavatibe Duo, constituído pelo violoncelista Miguel Fernandes e pela pianista Teresa Doutor.

 

Os vencedores de Música Barroca e a orquestra Divino Sospiro tocam às 21:00 no Grande Auditório, em que se apresentará, em estreia absoluta, "O que será do rio without John Cage", de Nuno da Rocha, compositor premiado no concurso da Sociedade Portuguesa de Autores/Antena 2.

 

O debate de sábado será sobre “Património e arquivos musicais”, com a participação de Salwa Castelo-Branco, Conceição Correia e José Jorge Letria. Às 19:00 realiza-se o Concerto de Gala, no Grande Auditório, com a Orquestra Gulbenkian dirigida por Joana Carneiro e com transmissão em direto pela RTP2 e Antena 2.

 

Neste concerto será estreada a peça "Erasing Mahler", de Sérgio Azevedo.

 

O Festival encerra este sábado com um concerto pela Orquestra de Jazz de Matosinhos, dirigida alternadamente por Pedro Guedes e Carlos Azevedo no Grande Auditório, às 21:30, e um “Concerto para Tenores”, com Desidério Lázaro, Fernando Sánchez e José Pedro Coelho, que interpretarão "Crepúsculo", de Carlos Azevedo, e "Y", de Pedro Guedes.

 

Noticia do Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email