Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A cantora Luísa Basto apresenta, no dia 09, o novo álbum, "Minha vida, meu amor", que integra temas de Nuno Nazareth Fernandes e Nuno Gomes dos Santos, depois de uma ausência de dez anos dos estúdios.

 

"É um álbum que entronca nas raízes da música portuguesa, é um álbum com a qualidade que se lhe associa pela participação do Nuno Nazareth Fernandes, que não tem composto nos últimos tempos", disse Luísa Basto.

 

" Lusa, Luísa Basto disse: "Há dez anos, desde que gravei para a Movieply Portuguesa, que não editava comercialmente nada", apesar de ter feito muita coisa, nomeadamente de "Amália", no musical homónimo de Filipe La Feria, e gravado um disco de autor com originais de António Henrique que o custeou.

 

"Foi uma edição restrita, quase familiar, de autor, porque acho que é um homem de muito valor", disse.

 

O CD "Minha vida, meu amor", que conta com duas composições de Paulo de Carvalho, autor e intérprete por quem Luísa Basto tem "grande admiração", é constituído por oito faixas, os títulos de todos temas têm a particularidade de começar por "Meu amor", excetuando o oitavo que dá o título ao álbum.

 

O CD, editado pela Ovação, inclui como faixas extra depoimentos dos escritores Natália Correia, Manuel da Fonseca, Eugénio de Andrade e Romeu Correia.

 

A inclusão destes depoimentos "foi uma ideia do editor Fernando Matias; trata-se de grandes vultos da cultura portuguesa cuja escrita continua viva e bastante atual, e conheci-os a todos", disse Luísa Basto.

 

Estes depoimentos tinham sido já editados num DVD sobre a carreira da intérprete, publicado há dois anos pelas Edições Avante!.

 

Referindo-se ao álbum "surgiu numa tertúlia, entre amigos", tendo o músico João Fernando, de quem já cantou algumas composições, "desafiado o Nuno Gomes dos Santos a escrever para mim", contou à Lusa Luísa Basto.

 

"Meu amor, minha cantiga", "Meu amor, minha poesia", "Meu amor, minha saudade", "Meu amor, minha jornada" são alguns dos temas do álbum, todos de autoria de Gomes dos Santos, musicados por Nazareth Fernandes e Paulo Carvalho.

 

O álbum será apresenta no dia 09 de setembro, no auditório 1.º de Maio, na Festa do Avante!, mas Luísa Basto conta apresentá-lo, posteriormente, noutros espetáculos, nomeadamente em Lisboa, em fevereiro, em duas noites no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz.

Luísa Basto completou em maio da 2010, 40 anos de carreira.

 

Natural de Vale de Vargo, no distrito de Beja, Luísa Basto licenciou-se em Canto, no Instituto Musical Pedagógico do Estado, Gnessine, em Moscovo, em 1973. No ano seguinte regressou a Portugal, após o 25 de Abril, tendo participado em centenas de espetáculos por todo o nosso país, assim como em França, Luxemburgo, Bélgica, Suíça, Suécia, Holanda, Reino Unido, Canadá, Angola e Cuba, entre outros.

 

Participou em duas peças musicais de José Carlos Ary dos Santos, no Teatro Aberto, representou Portugal no Festival da Eurovisão em 1977, integrando o grupo Os Amigos, e participou em vários festivais internacionais, nomeadamente em Berlim, Sotchi, no Cáucaso, e Slantchiev Briag, na Bulgária.

 

Com vários álbuns editados, gravou o primeiro disco em Moscovo, acompanhada pela Orquestra da Rádio e Televisão Goluboi Ekran, interpretando poetas portugueses como Eugénio de Andrade, José Gomes Ferreira, Manuel da Fonseca, Florbela Espanca ou João Fernando.

 

Noticia do DN

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.