Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Jazz no Parque de Serralves homenageia Bernardo Sassetti

Os melómanos terão ainda na memória o fabuloso concerto que o recém-desaparecido Bernardo Sassetti realizou na edição de 2010 do Jazz no Parque de Serralves, tendo como convidado o saxofonista andaluz Perico Sambeat, seu “cúmplice” de muitos anos. Sassetti deixou então transparecer não só a sua arte mas também a felicidade por estar de regresso, passados vários anos, aos jardins da fundação portuense, para mais um concerto nesses dias do início do Verão. Acompanhavam-no Carlos Barreto (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria), outros “cúmplices" habituais do genial pianista.

 

Estes dois músicos vão regressar a Serralves na tarde do próximo dia 14 de Julho (15h) para participarem numa mesa-redonda de homenagem a Bernardo Sassetti, a primeira parte de um programa duplo com que a fundação evoca o pianista, na 21ª edição do Jazz no Parque. Nesse encontro participarão também os músicos Pedro Moreira e Zé Eduardo, e ainda o crítico de jazz Manuel Jorge Veloso, para uma conversa que será moderada por António Curvelo, desde há anos comissário do festival.

 

No dia seguinte (18h), a música e a herança de Sassetti continuará em cena, no concerto “Pelas Mãos de Bernardo”, que reunirá de novo Zé Eduardo, Carlos Barreto e André Sousa Machado com “cinco jovens pianistas – Alexandre Dahmen, Daniel Bernardes, Gonçalo Moreira, Ricardo Pinto e Luís Barrigas –, desconhecidos das grandes plateias do jazz, mas unidos pela excelência do promissor futuro que transportam consigo”, diz o comunicado de apresentação do Jazz no Parque 2012.

 

O programa da próxima edição do festival em Serralves abre no primeiro sábado de Julho (dia 7) com a nova banda do saxofonista norte-americano Marty Ehrlich, a apresentar o seu disco de estreia, “Frog Leg Logic”. No dia 14, depois da mesa-redonda em volta de Sassetti, actua a big band nacional Orquestra LUME (Lisbon Underground Music Ensemble), dirigida pelo pianista e compositor Marco Barroso, naquele que será o seu concerto de estreia na cidade do Porto.

 

O alinhamento do festival termina, no dia 21, com nova formação vinda dos Estados Unidos, a BassDrumBone, naquele que será o regresso a Portugal do trio, já com mais de três décadas de actividade, formado por Ray Andersen (trombone), Mark Helias (contrabaixo) e Gerry Hemingway (bateria). 

 

Noticia do Ipsilon

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email