Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Em quatro dias de festival estiveram no Parque da Bela Vista 265 mil espectadores

Em quatro dias de festival estiveram no Parque da Bela Vista 265 mil espectadores (Foto: Miguel Manso)


O festival Rock in Rio Lisboa acaba neste domingo à noite, mas o promotor do evento, Roberto Medina, já fez um balanço positivo da quinta edição, prometendo um regresso em 2014 e nos próximos anos.

 

“Portugal é para sempre”, disse o empresário brasileiro Roberto Medina, numa conferência de imprensa no Parque da Bela Vista, acompanhado do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, e do governador de Bueno Aires (Argentina), Mauricio Macri.

Lisboa - que soma cinco edições do Rock in Rio, tantas quantas já realizadas no Brasil - voltará a acolher o evento em 2014, sensivelmente nas mesmas datas.

Antes disso, o festival acontecerá pela primeira vez em Buenos Aires, e novamente no Rio de Janeiro, no Brasil.

Roberto Medina agradeceu aos portugueses por terem “acolhido o projecto de uma maneira incrível” e disse que só sairá do país se o mandarem embora.

Para os próximos dez anos, o fundador do festival quer alargar o projecto a mais um país na Europa, à América Latina e aos Estados Unidos, referindo estar “em conversações” com Alemanha, Perú e México.

“O meu sonho é ter cidades assim plantadas” por vários continentes e ter “uma grande mobilização de um grande projecto social”, porque a questão social deve ser encarada como “um negócio” e não mecenato, disse.

No entanto, Roberto Medina admitiu que África ainda é um continente distante: “É um desafio incrível, mas eu ainda não estou preparado para isso”.

Da parte de Portugal, o autarca António Costa mostrou-se satisfeito pela manutenção do festival em Lisboa, porque projecta a imagem da cidade no mundo.

“No contexto em que estamos correu muitíssimo bem. Houve muita gente receosa de que não fosse possível, mas a força do evento é tal que é possível ultrapassar a crise e isso é inspirador”, disse.

António Costa referiu ainda que manterá com a organização do festival um protocolo de contrapartidas pelo facto de estar a ser usado o Parque da Bela Vista. “É um interesse mútuo para a cidade”, sublinhou.

O festival Rock in Rio Lisboa termina neste domingo com Bruce Springsteen como cabeça-de-cartaz.

Nos quatro dias anteriores do festival contabilizaram-se cerca de 265 mil espectadores.

 

Noticia do Público

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.