Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Sem Pressa

 Paulo Gonzo

 

Muito lenta, vagarosa, e sem pressa de passar, passa a noite, misteriosa, neste bar.
Em reflexos, sinuosos, em matrizes de cetim, na memória dos teus dedos, sobre mim.
Tudo me trás onde me vês, este lugar onde a noite, não tem pressa de passar.
Tudo me trás, de novo a, este bar, e à memoria, dos teus dedos, sobre mim.

Já cansei, de fugir, de tentar me enganar, volto sempre, sempre aqui, a este bar.
O teu nome, desenhado, a fogo, sobre o balcão, incendeia, a noite escura, a escuridão.
Tudo me trás, de novo aqui, a este bar, e à memória dos teus dedos, sobre mim...
À memória dos teus dedos, sobre mim...

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.